31 de maio de 2009

LOGOTIPO DO PUNTO, APENAS UM DOS CULPADOS...



...de incentivar o dirigir com os braços esticados, retesados, a pior posição, nada mais errado.
Mas os campeões nisso são os comerciais envolvendo automóveis, seja de fabricantes de veículos ou qualquer outro produto, que mostram uma pessoa dirigindo. Parece que os diretores de filmes ou vídeo comerciais só entendem que dirigir corretamente, dar uma boa imagem, é assim e, ponto final.
Sobre o logotipo do Punto, eu e alguns jornalistas estranhamos assim que o vimos por ocasião do lançamento em Buenos Aires há quase dois anos. À excelência do estilo italiano se contrapunha um contra-senso, o de mostrar como não se fica em relação ao volante.
Num desses programas de automóveis na tevê um dos apresentadores dirige com os braços tão esticados que para conseguir fazer um slalom ele precisa deslocar o tronco lateralmente em relação ao encosto do banco, para um lado e para o outro. Chega a ser engraçado... Se estivesse com os braços flexionados, o braço formando ângulo de 90 graus com antebraço, o tronco ficaria onde deve, no encosto, e ele teria precisão muito maior.
Quem tiver interesse em ver qual distância para o volante é correta é só procurar no Youtube algum vídeo de pilotagem em rali, tem de monte. Ali pode-se ver um carro andando no limite e o trabalho de braço do piloto -- com os braços bem flexionados.
A impressão que tenho é que quem dirige com braços esticados pensa que assim é que é legal, charmoso, coisa de quem dirige bem. Pois é ao contrário!
É por não adotar a postura correta diante do volante que muita gente condena o ângulo do volante do Renault Scénic, muito para a horizontal. Do mesmo jeito que 33 anos atrás muitos criticaram esse ângulo no Fiat 147. Nos dois casos, basta ajustar o banco para que os braços fiquem flexionados a 90 graus que fica tudo certo e perfeito.
Um pequeno detalhe, mas faz uma diferença danada....

31 comentários:

  1. Bob,
    excelente post. Não faz muito tempo que li, aqui no blog mesmo, uma recomendação sua de sempre manter o ângulo entre o volante e o tronco em 45º. É impressionante a diferença que isso fez ao dirigir a zafira, pois eu tinha dificuldades de achar a posição ideal para dirigir nela. Tudo Ficou certo.

    ResponderExcluir
  2. Bob,

    Muito boa sacada, canso de ver pessoas dirigindo com o banco muito inclinado e com o braço esticado...

    Tudo pelo estilo..

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. As vezes tenho a impressão que eles fazem o marketing com os motoristas de braço esticado para mostrar que o carro é espaçoso.
    Porém, em alguns casos, o carro impossibilita a posição correta. Dirigi um 206 por um tempo, e, ou ficava sem espaço pra pernas, com o joelho batendo no volante, ou conseguia usar os pedais e ficava com os braços esticados. Curiosamente, o 206 tem airbag. Com a pessoa muito longe do volante, o airbag não é 100% eficaz, sendo este mais um problema da posição incorreta.

    ResponderExcluir
  4. eu tambem sou obrigado a colocar o banco todo para trás, para dar espaço para as pernas, e tambem tenho os pés grandes, o que piora mais ainda a situação....

    ResponderExcluir
  5. Já fui criticado por um amigo, que disse que eu dirigia 'igual a mulher'. Aí expliquei para ele que a posição certa era aquela, com os braços flexionados. Até citei esse mesmo exemplo dizendo que no campeonato de rallye os pilotos dirigiam com os braços até mais flexionados que os meus.

    ResponderExcluir
  6. Ótimo esse cuidado que você tinha em recomendar que não fossem alteradas as regulagens dos bancos nos carros de clientes.

    Semana passada vivenciei esse problema ao retirar o carro da revisão. O banco estava regulado na última posição, a mais distante do painel. Precisei de dois dias para reencontrar a posição perfeita que havia ajustado anteriormente.

    São detalhes pequenos, mas que incomodam muito quem preza pelo prazer ao dirigir.

    ResponderExcluir
  7. não é que tem um boneco dirigindo mesmo!

    ResponderExcluir
  8. Marlos Danas01/06/09 00:47

    Bob,
    A turma que costuma dirigir com o banco quase que totalmente inclinado, invariavelmente (e conseqüentemente), o faz de braços esticados.
    Numa outra relação, geralmente guiar de braços esticados leva à “ordenha de vaca” (como foi caracterizado na antiga coluna do BCWS), pois, como já foi dito, a movimentação dos braços é prejudicada, então “puxa-se” o volante.

    ResponderExcluir
  9. Marlos Dantas01/06/09 00:47

    Bob,
    A turma que costuma dirigir com o banco quase que totalmente inclinado, invariavelmente (e conseqüentemente), o faz de braços esticados.
    Numa outra relação, geralmente guiar de braços esticados leva à “ordenha de vaca” (como foi caracterizado na antiga coluna do BCWS), pois, como já foi dito, a movimentação dos braços é prejudicada, então “puxa-se” o volante.

    ResponderExcluir
  10. Mister Fórmula Finesse01/06/09 08:48

    É verdade Bob, e isso têm muita ajuda de aberrações como a série de filmes "Velozes & Furiosos" onde os audazes "pilotos" ficam com a mão esquerda no topo do volante, braço esticado e a direita sempre (mas sempre mesmo) na alavanca de câmbio; não consigo imaginar postura pior para dirigir, ainda mais esportivamente, quem sabe de costas para o volante.... Além dos braços esticados, é comum a gente ver encostos de bancos deitados até quase encostar no banco traseiro, aí fica o motorista pendurado que nem macaco no volante como se fosse um galho, se largar morre. Os programas de tv sobre carro são fracos em geral, fica interessante quando convidam algum piloto de testes ou coisa assemelhada pois assim (com exceções) a gente percebe o que estamos fazendo certo ou errado ao conduzir o veículo. Rauno Aaltonen, decano do rally, comentou certa vez que a receita de uma boa posição para pilotar começava na posição do pé direito acionando totalmente a embreagem, seria o ponto de partida para trazer tudo "mais a frente" (volante/câmbio) melhorando o controle sobre o carro. Falaram do 206 ali em cima e concordo, é realmente complicado arranjar uma posição de dirigir correta com o pequeno Peugeot, pernas muito flexionadas e braços esticados em uma equação que não fecha, e isso que tenho estatura normal (um metro e oitenta), seria interessante um post sobre os melhores e piores carros nacionais para "vestir". Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Quando minha cunhada começou a dirigir, ensinei a ela a posição correta. Foi só o noivo dela começar a dar aulas para ela que o estrago estava feito:
    Banco lá atrás com encosto bem reclinado de modo que o volante ela segura quase com a ponta dos dedos! (e quem vai atrás sofre!) O engraçado foi que quando eu a critiquei, ela disse, na seriedade, que estava dirigindo como piloto!
    Fora a questão dos bancos, notei que depois das "preciosas aulas", em TODA decida é pé na embreagem e fica segurando apenas no freio. O vício chegou num ponto que, antes de alguma curva ou de lombada, ela já pisa na embreagem. Em algum cruzamento ou qualquer esquina ela já pisa na embreagem mesmo sem saber se vai precisar parar. O resultado, além do desgaste desnecessário da embreagem, a volta na embreagem vem acompanhado de um TRANCO irritante e totalmente evitável.
    Nem preciso dizer que seu noivo se considera o piloto que conseguiu rachar um bloco de um Familia 2 2,0L na bandeirantes com uma redução de marcha mal calculada.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Aproveitando e fazendo uma ressalva. Entendo que a posição de dirigir realmente é com os braços flexionados, mas nem sempre isso dá certo. Tenho 1,90m e um Mille 4P. Com o banco todo para trás, minha coxa já não fica apoiada no banco, o que gera dor e desconforto na minha perna direita quando dirijo por muito tempo, principalmente em rodovias.
    Se eu colocar o banco mais para frente para deixar os braços corretamente posicionados, a situação piora ainda mais! Neste caso, seria muito bom que o acelerador do Mille fosse "afundado" como no Celta e no Fiesta pois a perna direita poderia ficar mais esticada, iria ficar mais apoiada no banco e o problema seria resolvido. A moral da história é que, em carros com a coluna de direção muito afundada no painel (Gol G4 e Mille antigo - sem a coluna de direção do Palio), você acaba escolhendo um meio termo entre perna e braço.
    É por essas e outras que acho louvável a atitude da VW de colocar o volante ajustável em profundidade no Gol Novo. É um opcional que eu certamente pediria apesar de, infelizmente, estar amarrado com ítens bem mais caros.

    ResponderExcluir
  14. Bob,
    culpa primeira: motoristas nós-cego.
    culpa segunda: carros tortos e com posições horríveis de condução.
    culpa terceira: programas de TV e marketeiros que não sabem nada de carro, e se acham os especialistas.

    ResponderExcluir
  15. Já tive algumas experiências com posições também. E, como citaram acima, sempre começo a regulagem justamente pressionando a embreagem. Daí começo a regular o restante para analisar o resultado final. Inclusive, andando com algumas pessoas, é possível perceber, entre uma marcha e outra, um pequeno "cascudinho" na caixa. Provavelmente pela falta de curso da embreagem.
    Já tive também colegas me criticando pela posição do banco ou do encosto. Sempre repito a mesma coisa: "Vá assistir uma corrida de rali ou de Stock Car". O mais engraçado é quando alguém vai manobrar meu carro ou vice-versa. Tenho 1,84m. Mas mesmo colegas bem menores que eu alegam "dificuldades" para entrar no meu carro por estar tudo "muito perto". É a mesma dificuldade que encontro no carro deles, mas ao contrário. Normalmente preciso sentar mais na borda do banco para fazer uma manobra (não mexo pq normalmente é só uma manobra mesmo). Sem contar com a dificuldade que a coluna central traz em alguns modelos. Com o banco todo recuado, a coluna prejudica a percepção lateral.
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir
  16. Opa! O macete para carros pequenos e motoristas de estatura grande é recuar o banco e ajustar a inclinação o mais ereto possivel, faço muito isso e não tenho problemas. Vale lembrar que a posição correta de se pegar no volante é a 9:15 Hrs ou 15 para as 3 e não 10:10 Hrs ou 10 para as duas. Quando mostrei essa posição de dirigir para o meu Pai (mais de 30 anos de carteira e muitos carros já pilotados) ele me disse que "não conseguiria pilotar assim feito bobão". Obs.: Ele costuma a pilotar com a mão esquerda no volante e a mão direita descançando encima do freio de mão. :-)

    ResponderExcluir
  17. Não se deve seguir a risca o pessoal da Stock Car Brasil, senão, vai acabar tirando o banco do motorista e dirigindo sentado no banco traseiro...

    ResponderExcluir
  18. valeu pelas dicas ai pessoal,
    resumindo então:
    pisar na embreagem até o fundo e regular o assento, após isso, colocar o encosto bem para frente, pra mim que sou alto, estas dicas são ótimas

    um abraço a todos!

    ResponderExcluir
  19. Na verdade, em termos de posição correta de dirigir, acredito que há mais de uma possibilidade de encontrarmos o ajuste correto. A distância do assento, por exemplo, pode ser feita tanto apertanto a embreagem com o pé direito como tambem apertando-a com o esquerdo e mantendo uma pequena "dobra" no joelho, sem deixá-lo reto.
    Em relação a pegada do volante, acredito que tanto a posição dez para às duas como às quinze para às tres são eficientes; vai variar de carro para carro, já que alguns volantes só permitem um tipo de pegada. Lembro que alguns volantes são "auto explicativos" pois contam com apoios para os polegares.
    A posição dos pilotos de rali parece ser incoveniente para os carros de rua equipados com airbag, já que a expansão da bolsa inflável pode ser perigosa com o motorista muito próximo.
    Para finalizar, lembro-me quando tinha 18 anos e dirigia na típica posição do playboy. Um colega de faculdade, então piloto de testes de Fiat, me explicou a posição correta. Achei-a ridícula de inicío, mas quando vi o quanto a direção melhorava, adotei-a sem o menor constrangimento.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  20. pisar na embreagem com o pé direito ainda? mais essa...

    como sou alto, não gosto de entrar no carro e bater os pés no painel e etc... por isso coloco o banco bem para trás, se desse eu retirava o banco da frente e me sentava no banco de trás

    ResponderExcluir
  21. Clésio Luiz01/06/09 19:56

    Alguns carros pequenos realmente não servem para pessoas altas. um colega meu só se satisfez com o Punto, pois em todos os outros os joelhos dele batiam ou raspavam no volante.

    As vezes, em nome do prazer ao dirigir, é conveniente abandonar o carro zero pequeno e comprar um médio usado. Eu lembro que o Vectra (o verdadeiro) com o banco todo para trás eu (1,75m) não conseguia tocar nos pedais direito. O Astra é comparável nesse quesito. Curiosamente, a S-10 não é muito espaçosa para pessoas altas.

    Então o negócio é: se você for grande, carro grande pra você :-)

    ResponderExcluir
  22. Também regulo iniciando pelo pedal da embreagem.

    Em um kart de competição,em que o banco tem pouca regulagem possível sem afetar o equilíbrio,usamos esse pequeno deslocamento para acertar melhor com o volante e posteriormente os pedais são regulados para cada piloto.

    ResponderExcluir
  23. Alto (1,90)01/06/09 20:48

    por incrivel que pareça, fiz o teste e mesmo com o banco todo para trás, ainda consigo pressionar todo o pedal da embreagem sem a perna estar totalmente esticada, os braços flexionados ao segurar o volante, e ainda assim tenho que colocar o encosto bem para trás, para conseguir enxergar o velocimetro, caso contrário o volante atrapalha a visualização dos instrumentos...

    as vezes tenho a impressão de que os carros não foram feitos para pessoas mais altas... e sim para jóqueis

    ResponderExcluir
  24. Marlos Dantas01/06/09 22:33

    Lucas,
    Eu, no princípio, dirigia executando a "técnica" nomeada pelo Bob de "Ordenha de Vaca" nas curvas. E pior, quando tirei a CNH aos 19 anos (hoje tenho 22) o instrutor não corrigiu meu "vício", só alertava para manter as duas mãos no volante. Talvez eu tenha adquirido essa estranha mania, inconscientemente, ao ver, desde pequeno, os motoristas de ônibus fazendo curvas... Depois, ao ler sobre carros e direção, mesmo sem assistir nenhum vídeo sobre o jeito certo de guiar, me policiei e abandonei essa abominável prática.

    Amigo de grande estatura,
    Não sei se funcionará, mas, ao menos como paliativo dá certo. Eu não sou nenhum gigante, tenho em torno de 1,83 m, mas, para entrar na Elba é um pouco complicado, pois as coxas “batem” no volante quando o banco está na posição correta. Às vezes, quando a roupa permite uma menor mobilidade das pernas, tenho que recuar o banco antes de entrar e, só depois, o ajusto para a posição de dirigir. Assim, pelo menos acessar o banco seria um problema a menos...

    ResponderExcluir
  25. Alto, qual o problema de pisar o pedal da embreagem com o pé direito? Quando nessa condição a perna direita se estica, a esquerda fica com uma pequena dobra ao acionar o pedal. Pelo menos para minha estatura (1,70) dá certo.

    Marlos, a pegada do volante é quase um capítulo à parte, tamanhas são as aberrações que vemos no dia a dia. Como vc disse, basta nos policiarmos que a boa técnica vira um hábito.

    Abraço

    Lucas

    ResponderExcluir
  26. Marlos Dantas,
    mas ai eu não consigo regular o banco corretamente depois....
    por isso eu já deixo o banco bem para trás mesmo...

    Lucas,
    problema nenhum, é que realmente eu não tinha reparado que a instrução éra com o pé direito, pensei que fosse com o esquerdo mesmo, mas faz todo o sentido sim, se o pé direito conseguir alcançar o pedal da embreagem até o fim, com o pé esquerdo vai ficar ok

    ResponderExcluir
  27. Jonas Torres02/06/09 01:09

    O único carro que não dá certo a pessoas muito altas é a linha 206/"207". Para uma posição confortável das pernas, mesmo uma pessoa de 1,70 vai ficar com o volante algo longe, com braços tendente a reto.

    ResponderExcluir
  28. Essas dicas para a regulagem do carro sempre me lembram o dia que comprei meu penúltimo carro usado, um Vectra. A dona anterior trouxe o carro, ao entrar eu não alcançava os pedais até nem metade do curso deles. Detalhe sórdido da situação: ela, mesmo usando uma sandália de plataforma, a deixava ainda quase que 10cm mais baixa que eu, que tenho 1,75m. Me pergunto até hoje como ela conseguia conduzir aquele carro. A primeira providência foi ajustar o banco à partir da embreagem. A melhor parte de ser "baixinho" com 1,75m, é que tudo é desenhado basicamente à partir dessas medidas. E magicamente, quase tudo se ajusta perfeitamente, desde que se tenha bom senso para ajustar. Naquele carro foi assim, só ajustar a distância do banco ao pedal da embreagem, a altura do banco igual à do passageiro e todo o resto vestiu perfeitamente bem.

    ResponderExcluir
  29. No Vídeo de Senna guiando o Honda NSX em Suzuka( tem 2 vídeos, me refiro ao NSX vermelho), Aírton coloca o banco numa posição totalmente fora dos padrões.

    Ele reclina bastante o banco para possibilitar movimentos de muita amplitude, numa volta muito além dos limites do carro.

    Ele dá batente a batente durante curva, sob aceleração, volante hidráulico por vezes seguro, por vezes rolando solto até que Senna o segure e o carro ................. no trilho exato imaginado pelo piloto.

    Impressionante.

    ResponderExcluir
  30. Esse negócio de "sou grande e não caibo no carro" não cola. Tenho 1,86 e sou o maior fã de pocket-rockets. Também nunca tive carros grandes (na verdade só tive dois Fiesta - um 99 e um 2001 - e um Kia Picanto) e sempre consegui achar a posição correta de dirigir.

    ResponderExcluir
  31. Infelizmente os carros "populares" e "médios" não são projetados para pessoas altas (no Brasil mais de 1,90m). Se o motorista alto quiser conforto e posição correta de dirigir terá que ter dinheiro para comprar um carro de categoria superior. Estes geralmente têm mais espaço e todos os ajustes possíveis de volante e banco.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...