11 de junho de 2009

PEQUENO, MÉDIO E GRANDE

Do mesmo jeito que aprendemos no jardim de infância, tudo tem tamanho e proporcionalidade. Se tem um pequeno, logo deve ter um grande.

O laranja, para quem não conhece, é um Chevy 454 bloco grande e o vermelho, um Chevy 400 bloco pequeno. O 400 é idêntico externamente a um 350, mesmas dimensões, mesmas fixações.

A diferença de tamanho entre os blocos, como pode ser vista abaixo, por si só já elimina qualquer dúvida sobre dimensões e possibilidades.

Evidentemente, tem mais coisa além do tamanho do bloco. O pequeno tem cabeçotes com valvulas paralelas e o grande em ângulos compostos, que ajudam e muito o bom fluxo de gases, além evidentemente do diâmetro das válvulas. Enquanto o limite no pequeno é 2,02" e 1,60", no grande 2,25" e 2,06" são possíveis.


Uma parte muito legal da brincadeira é fazer coisas minimamente sensatas, para evitar resultados não muito práticos. E alguma coisa que se possa dirigir é também algo de algum valor.
O Chevette V-6 é um exemplo que voces já conhecem bem. É legal, é divertido e é relativamente simples e barato de se fazer, e as peças, ou a grande maioria delas. se pode obter aqui sem muito trabalho ou despesa.

O Opaloito, um pouco mais complicadinho por conta de não termos Chevys V-8 bloco pequeno em abundância por aqui, mas ainda sim posivel e até digo nem tão dificil assim de se fazer.

Mas se um pouco, no caso o Chevette V-6 é bom, e se mais é muito melhor, como o Opaloito, por que não tentar ainda mais, ir logo ao exagero, ao excesso, ao absurdo?

Talvez algumas pessoas aqui venham a passar mal com a próxima informação, mas é mais fácil - por favor, eu disse mais fácil, mais abundante, não necessáriamente mais barato, ok?? - conseguir um 454 que um 350. Se isso é verdade, por que não? Como, aonde, de que jeito, para que e como fica.

Primeiro, não é assim lá uma boa ideia tentar enfiar um 454 num Opala. Não é bom conjunto, não fica confortável, nem muito legal dinamicamente. Palavra de honra.

Já num Camaro, Chevelle, C-10 ou Veraneio, bom, aí já muda e muito de figura. Claro que eu já naveguei por todas essas turvas águas, me sacrifiquei em prol de outros que vieram a tentar fazer o mesmo. Sempre nos carros de passeio, como Camaros, Chevelles e Corvettes, a guerra é com escapamento, cárter correto e a transmissão do receptor ser adequada ao 454.

Vejam que sempre cito 454 porque em 99% dos casos é o que aparece. Tá, o Camaro amarelo é 502, que é idêntico ao 454, mas é o 1%. No caso dele, troquei a capa seca original que apenas servia a volantes de 12 e 3/4" por uma nacional de C-10 com 250, que aceita volante de 14". Resolvido, o resto foi só fabricar umas coisinhas, fazer alguns furos e boa. Escapamento tubular é fortemente recomendado pelos ganhos dinâmicos e pelo fato que todos os motore sempre vem sem coletores de escape, pois não são usados em barcos. O Chevelle branco é meu. Como só instalar o motor era fácil demais, providenciei uma recuada básica no motor, para ajudar na distribuição de peso.


Já a Veraneio preta, essa de um amigão de São Paulo, deixei o câmbio Clark 260 original dela, de 4 marchas, na posição original, e instalei o motor. Usei os mesmos calços de motor que vêm nos 4100, só que aparafusados direto no bloco do motor, cabe sem nenhuma modificação, e reloquei os dois suportes originais de chapa do chassis onde eles normalmente se fixam. Só isso. Mais nada. É tira e põe. Tem um pedacinho de assoalho que fica perto do pedal do acelerador que deve ser amassado porque pega no cabeçote do lado esquerdo, mais nada. Neste carro, eu por acaso tinha 2 coletores de escape do lado direito, é tão espaçoso que mesmo assim foi possivel fazer a instalação em casa, com alguns retalhos de canos curvos de caminhão Mercedes. Acho que foi o engine swap mais ridículo de simples que fiz em toda minha vida, nem mesmo meter motor de Gol BX em BR-800 conseguiu ser mais simples.

Os comentários sobre o resultado, a baixaria que todos querem ler a respeito: a Veraneio, que depois da troca recebeu carinhosos apelidos de Veraneio vascaína ou camburalho, ficou excelente.
Um negócio. O diferencial dela originalmente é um 11/43, 3,92:1 e foi trocado por outro muito mais longo, 13/41, 3,15:1, original de Dodge antes da troca do motor e o 4100 sofria um pouquinho para fazer ela se mexer. Engraçado que com o 454 isso não acontecia. A jaca pesa quase 2 toneladas. mas o 0-a-100 em cerca de 8 segundos impressiona bem. De 120 a 160 em quarta mesmo é uma coisa que se passa tão rápido que é dificil de acreditar.

Surpreendentemente é boa de chão, ainda traciona bem e, por incrível que pareça, é agradavel e não é nem tão intimidante assim. pelo menos para quem já a conheça e saiba bem do que se trata. Já o Camaro e o Chevelle, bem, nesses aí não posso dizer o mesmo. Engrenado em marchas mais baixas, qualquer movimento mais brusco no acelerador, adeus tração. O carro risca furiosamente independente de eixo traseiro com blocante, pneus grandes, murchos e outras coisas na mesma linha. Fazer longos e fumacentos burnouts, para os apreciadores é uma tarefa simples demais. Se for automático, ele vai carregar todas as marchas do câmbio sem sair do lugar sem muita dificuldade, se não afrouxar o pé. É o exagero, o absurdo, a sobra, o desperdício elevado a sua última potência e em toda a plenitude do abundante e sobrepujante torque. Muito bom, muito legal, bacana demais mesmo.

Num outro extremo, tem outra bagunça que eu adoro fazer que é jogar dardos. dardos são muito legais. Alguns mais afiados, outros menos. Dardos são muito legais mesmo, minha grande paixão.
Nothing beats a dart! E, claro, como eu gosto tanto deles, não poderia deixar eles de fora de algumas fanfarras. Aqui a coisa é bem mais séria e difícil que com os Chevys, e tirar um small e pôr um bigblock no mesmo lugar não é assim uma tarefa menor. Nada é simples ou barato, e os motores são infinitamente mais difíceis de se obter. Tudo muda, calços, furação do motor ao câmbio, peso, escapamento e tamanho do motor em si. Vale lembrar que como tivemos Opels na alemanha com small block nos anos 70, também tivemos Darts 383 originais em 68 e 69. O que não facilita muita coisa além da certeza que se tem de antemão, ele cabe lá sim. O Dart verde é small block, um carro que gosto muito, um companheiro de longa data e tem um 360 bem feitinho, que, a meu ver, para uso normal, é A opção a ser feita e o melhor custo-beneficio. Muito bom conjunto, muito bom de usar e muito rápido se relativamente bem preparado.

Desnecessário dizer que usar eixo traseiro algo mais longo, com autoblocante e uma caixa wide, relações de picape F-1000 na carcaça original de Dodge são coisas triviais e obrigatórias. O amarelinho, 383, tem ainda o câmbio close-ratio de 4 marchas e um eixo mais curto, 3,54:1, também com blocante de F-1000. Pensar em 0 a 100 é algo pouco ilustrativo, na medida em que apresentam números baixos e próximos, na casa dos 6 segundos, sem pneus especiais e com pressão normal de uso, mas a diferença de comportamento dinâmico é completa. O 360 é um motor feito com uso normal em mente, curva de torque mais plana, com bons valores em rotações mais baixas, e o 383 ve bem melhor altas rotações e muito mais apto e um uso mais esportivo, se o 0 a 100 é próximo, o 100 a 200 não é não.



Espero que a leitura tenha valido a pena.

AG

34 comentários:

  1. Ótima leitura de fim de noite!
    Vou alimentar o meu direitinho, um dia ele cresce e fica grandão! hehehe

    ResponderExcluir
  2. AG

    Pergunte ao João Cursini o que aconteceu com o Opala dele.

    Começou com um maravilhoso SBC 327 + Weiand 6-71, terminou com um 454... Nunca mais virou a mesma coisa, muito recorte, acabou com o carro.

    FB

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Facínora. O texto informa, envolve e diverte. Eu devo ser suspeito pra falar. Grande abraço, e parabéns.

    ResponderExcluir
  4. Marlos Dantas12/06/09 01:52

    AG,
    Ótimo texto, principalmente pra quem gosta de Veraneio como eu. Uma pena que seja cada vez mais difícil ver este precursor dos SUVs por aí...
    O V6 cairia bem na Veraneio, visando algo mais "usável" e não tão exagerado?
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Espetacular amigo AG. Dá para montar dois V6 grudados(numa Brasinca Andaluz?) Rsrsrsrs


    Abraços , Umberto.

    ResponderExcluir
  6. Clésio Luiz12/06/09 09:16

    AG, qual foi a instalação mais complicada que você já fez?

    ResponderExcluir
  7. Mister Fórmula Finesse12/06/09 10:24

    Ótima leitura, é um mundo completamente novo para mim - transposição e detalhes mais técnicos/dinâmicos dos grandes motores de oito cilindros - e por isso muito entusiasmante. Que farra a galerinha jovem fazia nos anos 60 até 74 nos USA hein? Imagina o garotão pegar o seu Camaro Z28 (poderia ser um challanger, um Superbee...etc)para uns rolés no sábado à noite, impressionar as meninas nos highschool e de dia pegar a mãe no dentista a bordo de uma station de mais de 5 metros impulsionada por um 454 "manso"...pudera a mania de grandeza e a fome de poder dos yankees, torque, poder e força em doses descomunais acostumam muito mal! O câmbio original da veraneio aguenta as gracinhas com o 454? sempre ouvi falar que até com o opala não dava para brincar muito que a caixa iria para o espaço....

    ResponderExcluir
  8. E AGORA FALTOU FALAR DO OMEGA 350V8 RSRSRS

    ResponderExcluir
  9. AG,

    Me vejo obrigado a parar de ler o AUTOentusiastas. Para alguém como eu, em estado terminal após grave infecção pelo vírus V8, isso é post que se faça?! Ler que os Camaro e Chevelle com big block fazem miséria com a tração, é algo que tira o sono de qualquer um!!! E ainda por cima acha-se mais facilmente um chevy 454 do que um 350? Uma obscenidade este post... (ainda bem que alguém escreve textos pra lá de entusiásticos como este!)

    Brincadeiras à parte, agora entendo o porquê de bloco grande e pequeno. A diferença é enorme, nunca tinha visto os dois lado a lado. Essa Veraneio deve ter ficado estúpida!

    ResponderExcluir
  10. O câmbio da veraneio não aguenta o 454, quebrou sem judiar, só acelerando. Hoje tá rodando de ZF S5-420 de F250 a gasolina. Depois do crime do nosso amigo ela ainda ganhou escapes dimensionados, bura e comando novos além de alguns outros detalhes. E realmente, é muito divertida, acelera desesperadamente quando se quer, mas serve pra levar a mãe na feira sem susto. Pra quem quiser, digite veraneio v8 ou camburão v8 no youtube que tem umas gracinhas por lá.

    Ass, o dono do camburão do car... quero dizer, do camburalho.

    ResponderExcluir
  11. Beleza de texto, grosserias sensacionais do Ogro do Cerrado.

    ResponderExcluir
  12. FB,

    Nem para pista serviu, nem mesmo back halved, nem com tudo modificado. Um monte de motor, mas sem ter um monte de carro para acompanhar.

    Marlos,

    Por um V6 é sem sentido, já tem um 6 em linha lá que desloca 250cid, ter muito trabalho para ganhar apenas 12 cid e ter um motor apenas uns 30 quilos mais leve é um contrasenso. Ou bem faz o 6 que está lá ou parte para um v8, se quiser menos dor de cabeça e achar que o 350 resolve, que seja, é algo perfeitamente simples e facil de fazer e a transmissão original vai sobreviver ao tranco sem problema e sem quebras.

    Anonimo,

    A GM fazia nos anos 60 um V12 veicular com 702 cid, me parece mais pratico...11,4 litros.


    Clesio, a que Ocaralento quer fazer, omega com sbc 350. Isso deu muito trabalho, mas o resultado é sensacional.

    Essa do dono do camburalho aparecer foi muito boa, assim não passo por mentiroso, hahahaha. Realmente ao acelerar a veraneio com força aqui a sensação que tinha é que algo ia pedir as contas, cambio, eixo ou o cardã, alguém parecia estar meio desconfortável com aquele monte de torque que o 454 entregava. Pobre cambiozinho, descanse em paz!
    E com a aprovação do Tio Italo, acho que vou juntar essas e muitas outras baixarias e qualquer dia desses escrevo um livro, Trocas de motores, dicas, tecnicas e truques. Acho que vende uma meia dúzia de exemplares pelo menos.

    ResponderExcluir
  13. DT,

    Mas veja, não se amofine se a dieta de engorda do Moparzinho não surtir o efeito desejado, providenciamos rapidinho um eixo de 4" de curso e ele vai se sentir muito melhor, ok?

    ResponderExcluir
  14. Junior - Big13/06/09 18:34

    bota valeu a pena nisso!

    ResponderExcluir
  15. Baaa nunca li um blog nacional tão bom....Parabens!!!! Tenho varias perguntas a fazer...Se o Sr. não se importa...To montando um 350 bala pra por num opala...A ideia inicial era substituir o velho 350 do meu camaro, mas por eu descobrir pesquisando que o camaro batia vin number com motor e cambio ss ou z27 fechando com uma muncie m20...Achei um crime botar um motor desses nesse carro com futuro digno de placa preta...Dai pensando me surgiu a ideia dum opala v8...Ta indo uma nota preta...Tudo em doses homeupaticas...fico pensando que quando eu terminar esse motor a gasolina vai acabar....kakakakak Não queria um 350 normalzinho e sim um 350 fora dos padrões...ou seja mais girador....
    Ate agora fiz a parte de baixo vira 3.48 eagle aliviado 43 libras bielas eagle lighteight 6.125 e pistoes mahle flat top...To num dilema muito bomm... se o sr pode me dar umas dicas...Vou usar um comando ate 6500 giros...Porem antes de mais nada to juntando grana pros cabeçotes...Vejo em muito sites gringos o pessoal falar em afr...sei q o bixo fluxo tudo de bom mas tava pensando numa opção mais em conta...Não va me xingar mas essas peças q eu compreie eraam tudo outlat não tipos os preços praticados nas summit da vida...so que os marditos afr nunca aparecem outlat...O que vc me diz dos RHS 180cc???

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Paulo Keller04/09/09 23:25

    O AG está sem acesso a e-mail nesses dias. Logo ele responde.

    PK

    ResponderExcluir
  18. cheetahman,

    Olha, não sei o que realmente vc tem em mente, mas se juntar tudo isso aí em um bloco normal de produção é como jogar dinheiro no lixo. Comprou um eixo com curso de 3.48"? porque não 3.800"? porque tanto para girar só 6500 com curso 3.48' que é tão puqeuno? é carro de rua? porque se vc fizer um opala normalzinho com um 350 de 300cv, que é bem fácil e não precisa de nada disso, já é muito mais que se precisa para ter um carro muito rápido, com 0 a 100 em 6 segundos ou menos dependendo de como resolva a transmissão. Precisara de muito mais informações e detalhes antes de poder falar qualquer coisa. No meu entendimento, 350 com 6.125 vai ficar só para alta mesmo, o rsr alto deixa ele bem lerdo de pegada em baixa. Eu não faria isso para usar em rua, só para road race, com um bloco muito bom, 4 bolta mains para girar 8K all day long, tipo os antigos 355 de nascar.
    Ve aí, vai passando os detalhes que dentro do que souber vou comentando.

    ResponderExcluir
  19. Primeiramente brigadão pela resposta!!!!
    Puts então fiz caca mesmo...O motor e pra rua e esporadicamente brincar nos 402 metros...vai ficar ruim desse jeito???? Pelo que eu sabia um motor desse porte ficaria girador como um 302 chevy so que com torque do 350 era isso que o cabeça de bagre tava pensando em fazer...O sr. poderia me explicar melhor o negocio do rsr??? Fiz alguns calculos de fator r/l e apurei alguns resuldados de 1,76 quase igual ou do 327 com bielas de 6.00.... Foi nessa logica que optei pelas bielas 6.125...Meu bloco e um four bolt hecho em mexico ano 73 de furgão, std claro que não e uma maravilha de dart da vida mas e um bom bloco...ou tbem estou errado...???
    Abração

    ResponderExcluir
  20. De nada!
    Olha, o que vc quer não precisa de girar demais, o arranjo original já é excelente. Monta o 350 normal, seu bloco mesmo, que é legal tem 4 parafusos nos 3 mancais centrais, mas o cilindro é normal, tão bom ou tão ruim quanto qualquer outro. 350 normal, com biela 5.700", se acerta com cerca de 10/1 de taxa, põe um comando com uns 230°/240° a .050", valvulas 2.02 e 1.60, headders, single plane intake, holley 700 ou 750 cfm, double pumper, ignição tipo hei mesmo e boa, 330/350 cvs se vc montar direito e der um bom tapa nos dutos dos cabeçotes. Isso num opala normal com cambio de c10 ou dodge e eixo dana 44 de maveco ve 13 baixo nos 400 metros facil facil se tiver bons pneus. Sem mexer em mais nada e sem gastar muito dinheiro. É o que vc deseja, certo?

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Eee isso e vero fazer o feijão com arroz mesmo gasta muito menos...Com cerveja!!!! Mas insistindo nas 6.125 iria matar o motor em baixa??? Não tenho esperiencia com o 350 somente o do meu camaro (esse eu fiz o feijão com arroz mesmo quase com vc disse) ficou bem massa... mesmo sendo bem pesadão...Voltando as bielas e a geometria do 350...se a biela e mais longa a algulação do conjundo não vai diminuir...O giro não vai subir mais rapido...Não iria forçar menos a parede do pistão...Consequentemente maior ganho de potencia maior durabilidade das paredes do cilindro? Iria matar o 350 em baixa ficar xoxo...Ou simplismente não ia ter tanto torque como um 350 normal tem??? Eu estava pensando em usar um comando semelhante aos comandos usados nos 302 chevy mecanico roller prus 6500 -7000 grs...A te esqueci de comentar, pelo meus calculos a taxa de compreção estatica com cabeçotes de 64cc mais as juntas seria de 10,55/1 e a dinamica em 1000 metros de altitude ficaria em torno de 7,80/1. Por isso minha insistencia em cabeçotes de aluminio....

    Não escolhi um 3.75 como vc disse não sei porque era pra ser 3.75, Mas lendo um artigo sobre os 350 duma revista americana de como a chevrolet deveria fazer o 350 da hot rod mag me chamou a atenção... um vira com menos peso menos curso bielas mais longas pistões mais leves, Uma r/L melhor, isso pra mim virou um desafio...vamu ve no que vai da...
    Abração

    ResponderExcluir
  23. haa esqueci de salientar mais um beneficio das bielas longas ...A taxa de compressão pode ser um pouco mais elevada para usar gasolina comum devido a diminuição da velocidade de pico do pistão....Estou correto??

    Antes de eu escolher a configuração desse motor eu pesquisei pra ver quem estava usando um motor desse e qual era o resultado na net...O unico video do funcionamento desse tipo de chevy 350 que vi foi esse...
    http://www.simoniz.se/node/101

    O que achou???

    Abração

    ResponderExcluir
  24. Cara, acho isso tudo um exagero sem sentido. No que vc quer, o original funciona muito bem. Não justifica ter um motor montado com o pino do pistão dentro do anel de óleo, nem com um eixo e bielas ultra caros, se o original dá conta. A diferença de modar rsr e ter chance de ter ganho por usar mais taxa é minimo, e por experiencia propria, mais curt acaba virando mais. Ver clip de motor e querer se decidir por isso é furada. Torno a dizer a receita não é boa para uso geral, em carro que vai ver rua, muita grana para pouco ou nehum ganho prático.

    ResponderExcluir
  25. Muito legal gostei masjá que estamos falando de V8 big block alguen ai sabe se o motor chevy
    396 tem alguma coisa a ver com o chevy 454 ou o 509

    ResponderExcluir
  26. Mole, muito facil essa.
    O motor que aparece em primeiro plano na foto é um 454 Mk4.
    O 396 existiu nos primeiros anos dos big chevies, de 65 a 69 tem o curso de 3.760" e o furo de 4.094".
    Depois disso foi substituido pelo 402, o mesmo motor mas com diametro de 4.125" ou seja, 4 e 1/8" redondo. Acima vinha o 427, que era 4.250" pelos mesmos 3.760" de curso. O 454 é um 427 com curso de 4". É o mais comum e popular bigblock e existiu nas 3 versóes, Mk4, Gen 5 e Gen 6. O Mk 4 é o original, com vedador bipartido no mancal traseiro e com bomba de gasolina mecanica instalada na frente do bloco, lado direito.
    O Gen 5 foi a partir de 91, até 95, vedador de 1 peça só no volante, novos cabeçotes com trem de valvulas sem ajuste, sistema net lash e sem lugar para por bomba de gasolina mecanica, já que somente saia em veiculos com efi. O Gen 6 é o mesmo Gen 5, mas com comando roller. O 509 é uma variação dos 454 feito em um bloco de competição, normalmente com maior altura de deck, e obrigatoriamente com cilindros com fundição siamesa, na qual não passa agua entre os cilindros, e o diametro aumentado pata 4.500". Tivemos a partir de 92/93 um original com 502, o mesmo 454 bloco normal baixo, com furo de 4.470". É o mesmo motor, mesmas dimensões, mas com outro molde de fundição e cilindros siameses. Expliquei ou compliquei?

    ResponderExcluir
  27. Deixa eu ver se eu entendi,o 454 deriva do 427 e não do 396,e o
    509 deriva do 454 e o 572 deriva de qual? desculpa aí porter feito tatas perguntas hehehe!!!

    ResponderExcluir
  28. 572 nirmalmente feito a partir de um 502. Tem medidas muito populares,mas somente possiveis a blocos aftermarket como os merlin da world products, inclusive eles fazem um com deck ultra alto de 11 polegadas e uns quebrados que pode ir até 752 polegadas. 632 é normal, mas era algo exotico e quase impossivel a duas decadas.

    ResponderExcluir
  29. Obrigado pelas respostas!!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. Meu Deus...má quanto veneno!
    (maravilha de receitinhas!!!)

    ResponderExcluir
  31. AG,
    Como fica a importação de motores dos EUA, a receita é muito burocratica??
    Pois achei um big block 496 vortec, aquele 8.1 com cambio automatico completo 91k milhas por 3000,00 dolares, casaria perfeito na Silverado!
    Abraço, bom site!

    ResponderExcluir
  32. Sobre a veraneio,achei muito interessante o resultado.


    Pergunta já que mudou diferencial e motor o cambio num deveria ser modificado ou até mesmo trocado??


    sei que é caro mas tem cambios americanos de V8 que são de 5 marchas creiu que sim....tem o do viper que e seis...

    ResponderExcluir
  33. AG, Como é que funciona isso de importar motores e outras peças usados dos EUA? A alfândega num mete a faca não? Tem muita burocracia? Dá pra importar um carro inteiro sucateado? Já que é só pra tirar peças não tem importância de ter menos de 30 anos de idade não né?

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...