25 de setembro de 2009

CARROS SOB MEDIDA



Antigamente, antes da Segunda Guerra Mundial, era comum que os verdadeiramente ricos encomendassem carros únicos. Àquela época, os grandes provedores de luxo sobre rodas, os Rolls e os Royces, os Hispanos e os Stutz, os Bentley e os Mercedes, eram quase sempre vendidos como chassis apenas, e seus donos mais abastados frequentemente ignoravam os catálogos dos encarroçadores e partiam para algo que fosse somente seu e de mais ninguém, exatamente como encomenda-se um vestido de alta costura, ou um terno de Saville Row: sob medida.

Tal coisa é quase que completamente esquecida hoje em dia. Quase porque existem ainda pessoas como Steve Moal.

Muita gente ainda o coloca como um Hot-Rodder apenas, visto que seus temas até hoje são realmente inspirados por carros deste tipo.


Mas ele, na verdade, vai além disso, muito além. Além até de onde iam os famosos encarroçadores do pré-guerra. Se você tiver o dinheiro e a vontade, Steve Moal construirá um carro para você exatamente como você sempre quis, por mais mirabolante que for este desejo. Um carro inteiro, chassi, suspensão e carroceria, do jeitinho que você sempre sonhou. Um carro inteirinho, de cima a baixo, da rebinboca até a parafuseta, sob medida para você.

E mais: Moal usa a técnica de construção criada pela famosa Carrozeria Touring, de Milão: a superleggera. Uma fina estrutura de arames que é depois revestido por chapas de alumínio moldadas a mão, usando martelos e uma English Wheel, a roda inglesa, famosa ferramenta de moldagem de chapas de forma artesanal. E a qualidade dos carros que sai das oficinas desta empresa familiar é incrivelmente alta, daquelas que tornam automóveis em verdadeiras obras de arte sobre rodas.


Um de suas criações mais famosas e originais foi o Moal Torpedo, acima, encomendado por Eric Zausner, e seguindo uma ideia fantástica: Um hot-rod com forte influência e sotaque italianos. O desenho da frente evoca os Alfa de competição dos anos 30 e tem uma tomada de ar sobre o capô que se sentiria em casa em um Siata. O motor é o V-12 do Ferrari Maranello, e o interior....volante perfeito para o tema, instrumentos idem, acabamento de sonho, e tudo revestido em fino couro de avestruz. Só há uma palavra para isto tudo, e é no idioma inglês: Awesome!


E todas as peças são únicas e exclusivas do modelo, do chassi e suspensão ao volante e os instrumentos. Tudo criado especialmente para ele. Incrível.



Outro famoso carro de Moal, e meu preferido, é uma cruza de carro esporte inglês, Ford roadster, dirt tracker e Kurtis, com uma pitada de Cobra para temperar, que vocês podem ver acima. Fruto da imaginação do famoso comediante da Disney Tim Allen (inspirado por outro carro de Moal, o California V8 special), é chamado de Licorice Streak special, em honra de sua cor externa, um profundo e lascivo negro não metálico, aplicado em 6 ricas camadas, chamado de Licorice Black.

Não seja enganado pela suspensão dianteira de eixo rígido, tradicional em hot-rods. O carro é todo feito sob encomenda, nos mínimos detalhes. Allen, ao contrário de outros donos de carros deste tipo, usou-a muito, e adorou todos os aspectos de algo que fez ao seu gosto, sem compromisso. Baixo e com um simples mas eficaz Ford V-8 351 de 400 cv, o carro era tudo que ele sempre sonhou.

A parte que mais gosto é o interior, com magníficos bancos “de bombardeiro” e tudo revestido num magnífico e discreto couro verde bem escuro. De novo, os instrumentos, o volante, o painel, tudo é único e sob encomenda, bespoke. O volante foi feito pelo pai de Steve Moal, George, que fez um aro de madeira belíssimo, que para sua surpresa foi pintado de preto por Steve, para combinar com o tema. É um interior que dá vontade de pular dentro e sair em busca do pôr-do-sol imediatamente, só de olhá-lo. Feito para ser dirigido, é de uma beleza ascética, espartana, mas ao mesmo tempo, de óbvia qualidade.



Conhecendo a história deste carro desde que li sobre ele numa revista Street Rodder de 1999 (10 anos atrás!), vocês podem imaginar a minha surpresa quando soube, via Autoblog, que o carro está a venda no Ebay!

Duas coisas que não entendo: porque Allen ia vender algo tão pessoal? E pior, quem vai comprar algo assim? O carro sempre será “o carro de Tim Allen”, não importa o que aconteça. Mas sabemos que para alguns, ter algo que já foi de uma celebridade, sabe-se lá por que, já é suficiente.

Eu usaria este dinheiro para encomendar algo saído de minha cabeça. Vocês não?

MAO

11 comentários:

  1. MAO

    Sinceramente não vejjo nada demais NESSES modelos aí. Ao invés disso eu prefiro algo similar a um Isdera Autobahnkurier mas com um motor V12 e não 2 V8.

    ResponderExcluir
  2. Mister Fórmula Finesse25/09/09 08:58

    Certo MAO, como sou avesso a idolatrias, eu gastaria o dinheiro em algo bem pessoal como um carro sob medida como os exemplos acima.

    Realmente é um trabalho de primeira.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom! Certamente influencia mais gente.

    Como os coachbuilders suecos (http://www.caresto.se/models.htm) que fizeram um Hot Rod Volvo V8 à
    álcool, um concept car à venda (só 6, e bem caro!).

    MM

    ResponderExcluir
  4. Rodrigo Laranjo25/09/09 10:00

    Meu voto é para construir o meu carro.

    Nada torna um filho mais seu do que saber que a "semente" saiu de você.

    :D

    ResponderExcluir
  5. já tive vontade de construir pra mim uma réplica atualizada do Lancia Flaminia cupê (qualquer um dos 3). ah, se dinheiro não me faltasse pra isso...

    ResponderExcluir
  6. Eu também faria algo da minha cabeça.
    E seria bem parecido com um fúria.

    ResponderExcluir
  7. Clésio Luiz25/09/09 21:28

    O meu seria um carro triplace, tipo Big Mac, mas menor em tamanho, teria que ter menos de 1.000Kg, e impulsionado por um Wankel aeronáutico de 4 rotores, aliado a uma transmissão toroidal da nissan, porem programável, para que pudesse se adaptar a diferentes necessidades, de acordo com a ocasião.

    Ah, e teria que ser inspirado no F-14 Tomcat.

    ResponderExcluir
  8. Ainda junto o excelente undercar de uma 190E com um motor M104 3.2 ou se o dinheiro der o M113 de 305cv , ficaria extremamente divertido.....

    ResponderExcluir
  9. O cara deve ter se separado... aí a D. encrenca, (a ex dele) deve estar querendo ver ele só de cueca na calçada da Rua da Amargura... Então, depois de um batalhão de advogados que devem ter lhe causado um enorme aborrecimento e rombo na conta bancária, não teve jeito, só lhe restou ter que vender seu precioso carro...

    ResponderExcluir
  10. Já nas primeiras linhas do texto, o Rolls Royce Jonckheere Coupé me veio à mente. Chassi 1925, com "reencarroçamento" supostamente em 1934, é, na minha opinião, uma das criações automotivas mais belas e exóticas. Acho que eu nunca o teria imaginado, mas como gostaria de tê-lo.

    Quanto ao Steve Moal, só me lembrava do "Licorice Streak Special", o qual nunca me agradou em excesso. Por outro lado, a proposta do "Moal Torpedo" (que conheci aqui) faz mais meu etilo.

    Porém, mais do que o resultado final, o que encanta, nesses casos, é o "como". Saber que algo que nasce de um sonho possa ser totalmente realizado, sem concessões, é fantástico. E saber que tudo, absolutamente tudo, é feito de forma esmerada e sem excessos desnecessários (e muitas vezes ridículos) é para deixar qualquer um sonhando.

    Um post excelente!

    Sds,

    Der Wolff

    ResponderExcluir
  11. Anotado pra referência futura, quando eu ficar rico eu vou lá pra ele fazer o meu ehhehe

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...