29 de setembro de 2009

CURIOSIDADE FORA-DE-ESTRADA

Mercedes-Benz G5 (acima e abaixo)

BMW 325, nas duas fotos abaixo.




Antes da Segunda Guerra Mundial, e já se preparando para deflagrá-la, o governo nazista da Alemanha emitiu em 1933 uma ordem aos fabricantes de automóveis para construir um carro para uso em qualquer terreno. Designado como LEPKW, ou Carro de Passageiros Uniforme com Tração nas Quatro Rodas, teve o conceito bem restrito, como seria de se esperar naquele tempo de ditadura, e limitou a criatividade do que deveria ser feito, entregando os desenhos para uma arquitetura básica obrigatória: tração nas quatro rodas permanente com três diferenciais bloqueantes, direção nas quatro rodas, suspensão independente de molas helicoidais nas quatro rodas, e transmissão de cinco marchas.
A BMW gerou um modelo batizado de 325, com motor seis cilindros, válvulas no cabeçote, em uma época em que válvulas laterais no bloco era a regra quase que geral, 2 litros de deslocamento e por volta de 50 HP.
Já a Mercedes-Benz nomeou o seu jipe de G5, com motor de quatro cilindros em linha, de 48 HP.
Notem nas fotos como são parecidos, resultado do projeto feito dentro de regras rígidas, onde a criatividade foi muito restrita. Exceto pelas portas ausentes no Mercedes, e pela estrela no radiador, são facilmente confundíveis.
Os modelos foram construídos de 1937 a 1940, e hoje, raríssimos, valem muito dinheiro. Recentemente, um G5 foi anunciado por cerca de 500.000 Euros.
São mais uma curiosidade dessa época tão fértil em desenvolvimentos técnicos, e tão humanamente retrógrada.
JJ

7 comentários:

  1. Juvenal

    Você é o cara! Adoro esses bichos fora de estrada.

    FB

    ResponderExcluir
  2. Otimo post.

    Apenas uma observacao, os Mercedes Kübelwagen G5 tinham portas sim. Nem todos eram sem.

    Posso mandar foto do carro com portas.

    ResponderExcluir
  3. Clésio Luiz29/09/09 18:57

    Interessante como a concepção deles era moderna, muito à frente do que viria mesmo décadas depois. Pena que foram substituídos pelo muito mais simples (porém eficiente) projeto da VW.

    ResponderExcluir
  4. o pessoal, coloca os posts do blog para serem acessados também via RSS, pq aí eu também acompanho do trabalho, e tenho certeza que bastante gente aqui também vai poder ver com mais frequencia! valeu

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia esses jipões alemães para trabalho extra-pesado. Interessante a BMW ter batizado o bruto de 325, mesmo nome dos sedãs de décadas depois...

    ResponderExcluir
  6. "Einheit" em alemão significa unidade, mas aqui refere-se a uma unidade militar: grupo de combate (9 a 12 homens), pelotão (3 grupos), companhia, batalhão etc. Portanto "Einheits-PKW mit Allradantrieb" quer dizer veículo de serviço de uma unidade, com tração nas 4 rodas. Nada a ver com uniformização de produto que, aliás, só foi adotada na Alemanha por volta de 1944. Antes da guerra, havia até um número excessivo de variantes. E tambem não confundir com o plano Schell de padronização da indústria automotiva que seria assunto para outra comunicação. AGB

    ResponderExcluir
  7. Normas restritas de fabricação são impostas por todos os exércitos e não tem relação com o regime político. Quem conhece a história do Jeep pode ver o mesmo tipo de exigência estabelecida pelos norteamericanos. AGB

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...