28 de setembro de 2009

FILHO(A) DE PEIXE...

Como já confirmamos aqui no blog, a regra geral é que entusiastas por automóveis não dão a mínima para futebol. Eu bem que tento pelo menos saber das notícias para não ficar de fora das rodinhas de conversa sobre o tema. Mas não dá, eu nunca vou gostar de futebol.

E os filhos dos entusiastas? Acho que se depender de nós também não vão gostar. Afinal temos que perpetuar a espécie, e entusiasmo se passa de pai para filho. No meu caso, de pai para filha.

Quem tem filhas, ou filha como eu, sabe o quanto as meninas adoram os pais. Adoram tanto a ponto de fazer muitos programas entusiastas. A minha filhota vai a encontros de carros, sabe muitas marcas, tem sua própria coleção de Hot Wheels, faz desenhos e já montou um carro de papelão de presente para mim.



Nesse final de semana eu ganhei um álbum de figurinhas, Super Carros, com a coleção completa de figurinhas para colar. Dei para minha filha, que me pediu para colar as figurinhas com ela. Passamos momentos bem legais.



Ela adora muscle cars, Camaro e Mustang, conhece todos os Corvettes, gosta de Porsches (principalmente da Sally, do filme Carros), me disse que quando crescer vai me dar um Ferrari. Mas os preferidos dela são SUVs, argh, talvez influenciada pela mãe. Colando as figurinhas ela apontou Cadillac Escalade e Chevrolet Captiva como seus preferidos.

Em 2007, então com 7 anos, ela bolou e construiu um carro de papelão em poucos minutos. A preferência por SUVs pôde ser constatada.



No último dia dos pais ganhei um desenho maravilhoso, com um Mustang vermelho (o mesmo que aluguei nas férias) no fim do arco-íris.



E quando se enche de me esperar tirar todas as fotos possíveis sempre dá um jeitinho de aparecer na foto, seja entrando na frente como na foto do Mustang ou colocando a cabeça pra fora e fazendo careta na foto do G6.



Vida longa aos entusiastas!

PK

27 comentários:

  1. E isso aí, PK.
    Minha filha só têm dois anos e já vai pelo mesmo caminho. Só quer saber de sentar no banco do motorista, mexer nos controles, alavanca de câmbio, liga o som, coloca o pen-drive e comanda tudo pelo controle remoto. Dia desses, numa bobeira minha, pegou a chave, enfiou no miolo e já ia dar partida. Na hora vi e acabei com a festa. Já pensou na cena? Ai, ai, ai!

    ResponderExcluir
  2. Paulo,

    Aqui em casa sou sozinho nessa, a menina não liga muito e o filho, jpa maior, é musico e adora rock and roll, mas nada de graxa.

    ResponderExcluir
  3. Felizes somos nós que temos filhos entusiatas.

    Gostaria de poder postar o desenho que meu entusiastazinho fez quando estive fora a trabalho.

    ResponderExcluir
  4. Pedro e todos os leitores,

    Ótima ideia!

    Quem tiver desenhos do filhoas entusiastas envie para autoentusiastas@gmai.com.

    Assim que tivermos alguns eu faço um post para exibí-los.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Bem, meu pai não tem nada de estusiasta, por carro. No entanto, já foi instrutor de Vôo no aeroclube de Bragança Paulista e até hoje, cerca de 15 anos depois sem voar, ainda indentifica marca/modelo de aviões no céu seja pelos olhos ou pelos ouvidos.

    Eu, devo ter sofrido alguma mutação genética e nasci apaixonado por carros. Não manjo lhufas de futebol.

    ResponderExcluir
  6. PK

    Emocionante seu post. Também vivencio momentos assim com a minha pequena.

    Não me esqueço nunca do dia em que ela sentou-se no banco do motorista e disse: "Pai, que sensação boa que é estar atrás do volante."

    Agora cá entre nós: não foi sua molecota que colocou esse Pontiac no meio da poça? Filho de entusiasta geralmente começa a dirigir cedo...

    FB

    ResponderExcluir
  7. Caio

    Na minha casa foi a mesma coisa: meu pai entende tudo sobre bovinos, equinos, caprinos, criações diversas, e manja alguma coisa de agricultura.

    O vírus entusiasta foi passado por um tio, praticamente meu segundo pai. Esse sim, foi o cara que me ensinou a reconhecer marcas, modelos, a lavar o carro, a dirigir, etc etc etc.

    FB

    ResponderExcluir
  8. [crise de identidade]

    Eu só posso ter sido adotado!

    [/crise de identidade]

    *rs*

    Meu pai até que sabe trocar algumas peças, mantém (mecanicamente) seus veículos inteiros e já abusou um pouquinho de automóveis...

    Mas se empolga com qualquer vetor que seja econômico no posto e na oficina.

    Salvo dirigir, meu velho não ensinou lá muitas coisas de mecânica e elétrica para eu e meu irmão. Tive que ser autodidata e aprender na raça, lendo alguns livros mais antigos e revistas, há uns 20 anos.

    Quantos carros eu não desenhei por volta dos 10 anos de idade... Era início do ano de 1990. Ter uma caminhonete F1000 ou D20 cabine dupla era febre! Quantas eu não desenhei e colori, pois meu pai assim ordenou fazer em sua F1000 1984...

    Me bateu um minuto de nostagia, agora.

    Que bom!

    ResponderExcluir
  9. Brilhante post, Paulo !! :)
    Espero que os pimpolhos nasçam entusiastas tb rsrsrs
    Meu pai até gosta de carro, mas não chega a ser um entusiasta (acha bonito e tal, mas não liga muito pra isso). Meu avô, que não pude conhecer o quanto gostaria (faleceu quando eu tinha apenas 5 anos, mas graças a Deus lembro de ótimos momentos com ele, apesar de nenhum relacionado a automóveis) gostava de carros. Então, eu acho que herdei isso dele, mas 100x mais forte hahahha
    Que o pimpolho seja 1000x mais entusiasta que o pai coruja rsrsrs



    []'s


    Rodrigo

    ResponderExcluir
  10. PK,
    Que post legal!
    Daqui uns tempos sua filha já estará postando no blog! Que continue assim...

    Vou além... Infelizmente muitos jovens que poderiam estar se ocupando com hábitos saudáveis, como o interesse sobre carros, literatura, esportes, música, se perdem no mundo do crime e dos vícios.

    Procurar uma origem para o entusiasmo é complicada... Eu nunca tive nenhuma influência familiar ou de quem quer que seja. Meus pais não dirigem (a última CNH do meu pai venceu em 1992 sem nunca ter sido usada!) e não reconhecem o carro como nada além de um simples objeto. Para não dizer que meu pai é totalmente inerte em relação aos carros, ele gosta do Jeep Willys, pois, segundo ele, representou a primeira visão que teve de um carro quando pequeno nas selvas do Maranhão (ele lembra até do cheiro de gasolina). Talvez esse fosse um embrião de entusiasmo que não vingou por falta de nutrição...
    No meu caso, o entusiasmo pode ter sido desencadeado por um fator externo: a visão do Escort conversível quando pequeno...
    Por outro lado, conheço uns senhores, super entusiastas cujos filhos sequer falam sobre carro. E percebo certa pontinha de decepção nos pais deles por isso.

    Quando tiver os meus filhos, caso não adquiram a forma congênita de entusiasmo, farei o possível para que eles o adquiram ao longo da vida. É claro, caso queiram...

    Abraço.

    ResponderExcluir
  11. Mister Fórmula Finesse29/09/09 08:40

    Não lembro do meu pai ser um grande entusiasta de carros, ele até tinha suas pickups mas apenas para o exercício do seu hobby anti stress que era caçar perdizes com uma matilha de cães, espingardas calibre 12 e cartuchos carinhosamente (bota termo deslocado nisso)produzidos por ele mesmo. Ele e seus amigos da mesma faixa etária adoravam esse tipo perdulário de "diversão". Deus me livre que não gosto de nada disso. Seu maior arroubo sobre quatro rodas ou mais foi mandar construir um gigantesco motor home baseado sobre um chassi mercedes mil novecentos e alguma coisa com o motor OM 362 da carreta mercedez 1924 (24 é a abreviação da potência).... Era um lindo ônibus, com as cores e grafia dos Volvos protótipo leito para a estrada da época, um imenso mastodonte que realmente chamava a atenção e que inoculou em mim o gosto em devorar enormes distâncias rodoviárias. Sei lá, talvez em parte ele também tenha "culpa" pelo meu entusiasmo pelos carros.

    Meu filho de 3 vai pelo mesmo caminho, adora, ama carros e já viu o filme da Pixar ao menos umas 100 vezes nos últimos 2 anos, adora sentar no volante e sempre me fiscaliza se estou com as duas mãos ao volante, sempre! Já é dono de uma enorme coleção de hot wheels que sempre sofre uma baixa sob meus pés desavisados...já é um entusiasta nato. Minha única preocupação é orientá-lo corretamente para nunca cometer os erros tão comuns que atingem os jovens que começam a dirigir e desde já cometem irresponsabilidades que podem ser fatais, a instrução terá que começar cedo para que ele não dê as mesmas dores de cabeça que o pai dele deu...

    ResponderExcluir
  12. Pedro Bergamaschi29/09/09 11:19

    Pois é, o meu pai já é meio-entusiasta. Teve um Gol Copa 1982, 0KM que vendeu só no ano 2000. Agora faz o Mesmo com o Fiat Uno 1988 e o Monza 1991, desses eu cuido, com entusiasmo. Ele sempre gostou de carro, mas não de uma forma tão 'doentia' como nós. Sempre teve, sempre cuidou bem. Teve vários livros de mecânica, os quais eu devorei ainda pequeno (e que ainda são úteis para uma eventual consulta). Agora ele procura um Maverick e Um Fuscão 1500 para completar a coleção de carros que já teve. E eu tô com ele, na busca.

    Pai é Pai, com ou sem entusiasmo.

    ResponderExcluir
  13. Filha de entusiasta só podia ser entusiasta mesmo...

    Alguns dias atrás, eu perguntei pra minha filha, de dois anos e meio se ela queria um carrinho de presente. Perguntei só pra ver a resposta dela. Balançou afirmativamente e com convicção a cabeça.

    Ontem à noite estava no supermercado e comprei um SLR McLaren de plástico, baratinho pra ver no que dava.

    Desde então ela não largou o carrinho ! Dormiu com ele, tomou banho com ele, pra todo lado leva o carrinho debaixo do braço.

    Sem contar que eu já ando pensando em um futuro não muito distante comprar um Fusca pra passear com ela. Por opção dela, que é só ver um na rua e começa a apontar e falar "o fuca, papai !"

    Isso é gratificante demais !

    ResponderExcluir
  14. Meu pai é um grande entusiasta.

    Sempre estive ao lado dele, pegando ferramentas e fazendo pequenos reparos.

    Nunca entendemos o futebol. Gostamos mesmo é de carro.

    Talvez vocês não saibam o que é ser um menino autoentusiasta entre outros tantos meninos que só falam de futebol e desenho japonês.

    ResponderExcluir
  15. Felipe, eu não tive ninguém que me ensinasse tanto. Talvez eu esteja sendo injusto com meu pai, porque apesar de não ser conhecedor de mecânica, sempre o acompanhei nas mecânicas de sabado para ver se algum mecânico conseguia ajustar o ponto do Niva que ficava oscilado rotação em baixa. Só depois descobrimos que, aplainando a base do carburador, tudo se resolvia. :)

    Vi que o pessoal está comentando sobre o filme da Pixar. É espetacular!!! Em 2012, sai o Cars 2. Espero que o tempo passe rápido até lá.

    ResponderExcluir
  16. Meu pai também não é autoentusiasta não.Embora goste de carros,gosta de sentar e andar,mas mantendo sempre seus carros com a manutenção religiosamente em dia.

    Com ele aprendi em a dirigir,em um Mille 1994,aos 11 anos.O mais curioso é que realmente ele adora futebol,enquanto eu me informo dos resultados para participar da rodinha dos amigos,como o PK,hehehe....

    ResponderExcluir
  17. Meu filho adora carros, as vezes talvez o decepcione pela minha falta de paciência. Minha menina, quando pego numa ferramenta, lá está ela com a chave de fenda, riscando a pintura do carro.

    O que mais me emocionou nesta semana foi um trabalho da escola. Solicitaram para meu filho, com 6 anos, uma foto que ele mais gostava. A resposta foi uma foto com ele com 2 anos empurando o nosso fusca. Ele adora fusca e conhece várias marcas de carro.

    Abs,

    Cristiano.

    ResponderExcluir
  18. Meu primeiro post por aqui nesse espaço que passo boas horas.
    Nasci entusiasta, alimentado nesse desejo maluco por saber tudo de carros por meu pai, que mesmo não cuidando 100% dos seus,e nem sempre tendo grana pra tê-los, sempre que podia trazia de alguma viagem alguma miniatura nova pra "nossa coleção" como ele diz até hoje, o último que ganhei foi aos 14...um Bugatti Type 44, amarelo e preto...depois vieram os livros, a assinatura de revistas, sempre com aquela pergunta de pai zeloso e preocupado se aquilo tinha utilidade, e eu em meu senso de oportunidade respondia afirmativamente que claro!
    Talvez por isso tenha feito engenharia mecânica deixando ele orgulhoso do meu feito, ter aceitado eu abarrotar a casa de tantas revistas...só rir da quantidade quase infindável de miniaturas, e me consultar de vez em quando sobre algum carro que estava namorando...
    No fim das contas, por mais que eu bole planos mirabolantes pro meu futuro...nunca me afasto dos carros ou de minhas origens.

    Graças a Deus...

    ResponderExcluir
  19. Que legal! Começamos faland de filhos, e acabamos falando de pais.

    Que Bom!

    Abraço.

    ResponderExcluir
  20. Aahhha, genial!

    Minha filha também adora carros (tem 4 anos), me fala sempre que quando ela crescer vai me dar um PORSCHE AMARELO (que ela sabe que é o meu favorito, o 993 Turbo Amarelo dos anos 90), mas como cada um tem a sua personalidade, ela não gosta de Jaguar e nem de carro preto... mas já é sim uma entusiasta, com 2 anos e meio já sabia o nome de todos os carros na rua (coisa que a mãe dela não sabe) ehhehe

    ResponderExcluir
  21. Que bacana! Eu bricava muito com os meus Matchbox desse jeito da foto, montando uma cidade.
    Tenho 3 filhos e um enteado, sendo que os 3 maiores não ligam a minima para carros, mas o Rodrigo que agora tem 5 anos veio do jeito entusiasta. Adora os carros! Thank God!

    ResponderExcluir
  22. Incrível como mulher gosta de SUV, descobri com uma amiga outro dia que ela "amaaa" o range rover, e adora o captiva...

    argh.

    pelo menos gosta de fuscas também

    ResponderExcluir
  23. Belíssimo post! Por enquanto, só me resta torcer para que meu futuro filho ou filha seja um ou uma autoentusiasta de carteirinha!

    Meu sobrinho gosta (em parte) de carros, mas o triste é pender para o lado "xuning" da vida... Tá difícil mudar a opinião, mas a luta continua!!!

    ResponderExcluir
  24. Tenho acompanhado o blog regularmente (diria diariamente), acompanho também o autoblog, mas sou sincero em dizer que este blog é uma surpresa atrás da outra, devido ao altíssimo nível, tecnicamente e também quanto à matérias/posts como este em que os leitores se identificam imediatamente. Lá em casa foi invertida a coisa, eu influenciei o meu pai e meu irmão... meu pai está reformando não 1, mas 2 carros (um fusca/ap, e uma Caravan/4.1i, 4p) - revistas... temos às pilhas... ----- Tenho duas filhas e elas são demais... e é claro foram influenciadas pelo pai. Lembro da mais velha que sempre que via um carro mais antigo, chamava a minha atenção e me mostrava toda entusiasmada e quando via um carro mais novo, conversível, apontava e já dizia "é um porsche né pai...". Quando via um opala dizia "é seiscilinux né pai..." **** misturando opala 6 c/ linux, já que meus assuntos + recorrentes são carros e informática **** . Agora é a vez da mais nova que me acompanha sempre e também gosta de aparecer nas fotos - Enfim ...muito legal este post, tanto que me motivou a fazer o meu primeiro comentário.

    Carlos Beuter

    ResponderExcluir
  25. PK,

    Sei não. Venho de uma família analfabeta em automóveis.

    E meus filhos parecem imunes aos meus incentivos.

    Acho que a gente nasce com o vírus, ou não.

    MAO

    ResponderExcluir
  26. São 04:28 da manhã e eu aqui fuçando pelo blog, que vício meu deus.

    Culpa do AK e do Bob que eu reencontrei a partir de outro blog, querendo informações sobre o Voyage que o AK fez o No Uso, mas bem, aqui estamos falando sobre filhas que eu ainda não tenho, mas quero que venham tbm assim apaixonadas por carros.

    Eu gosto até do cheirinho de gasolina quando liga o carro de manhã... eeehh

    Família Keller veio cheia de gente autoentusiasta... Falando nos Keller, cadê o comentário do AK nesse post?

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...