Google+

30 de setembro de 2010

PUNTO 1,8: BEM MELHOR COM NOVO MOTOR

Foto: Fiat
Faltava potência no Punto HLX e Sporting. O motor GM 1,8 bloco pequeno de 114 cv a 5.500 rpm e 18,5 mkgf a 2.800 rpm (etanol) não era exatamente campeão. Andava, mas nada que empolgasse. Agora com o novo 1,8 "da casa" de 132 cv a 5.250 rpm e 18,9 mkgf a 4.500 rpm ficou na medida certa nessa cilindrada (motor E.torQ 1,6 também, com 117 cv, andaremos com um em breve).

O Sporting continua, agora com o novo 1,8, bem como o sensacional T-Jet, o turbo duplo-comando de quatro válvulas por cilindro, 1,4 litro e 152 cv.


Para quem gosta de carro, saber que sob o capô há um motor de quatro válvulas por cilindro dá grande satisfação, além de levar a maior potência, indiscutivelmente.

O carro avaliado, Essence 1,8 1,8 16V E.torQ, tinha o câmbio robotizado Dualogic e, completo, custa R$ 68.272, muito acréscimo sobre o básico, que sai por R$ 49.260 (38,5%). Mas tem tudo o que se imagina. Com um pouco menos de opcionais mas ainda razoavelmente equipado, fica em R$ 55.850. Entre no site da Fiat (www.fiat.com.br) e monte-o com o que você acha bom ter.

É muito agradável e rápido. Carro de acelerar de 0 a 100 km/h em 10,1/9,8 s gasolina/etanol e chegar a 189/191 km/h, idem. O consumo normatizado informado é 11,8/7,8 e 15,9/10,6 km/l, cidade/estrada, gasolina/etanol, e não parece longe disso no mundo real. O tanque de 60 litros é um dos seus destaques. Seu estilo moderno também, tem o toque do mestre Giorgetto Giugiaro.

O rodar é sério, bem controlado e admite bem o dirigir rápido, proporcionando precisão. Aponta bem, freia bem. A calibragem de suspensão é perfeita, nem macio nem duro demais.

Como já disse aqui no AE, prefiro trocar de marcha manualmente nos câmbios robotizados, deixando a função automática para o anda e para. Esses câmbios monoembreagem têm uma hesitação ("cabeçada") nas trocas feitas automaticamente que não me agrada. Por isso considero-os manuais que podem ser operados automaticamente.

Para quem insiste no câmbio manual para um dirigir mais vigoroso, esportivo, saiba que se pode arrancar "riscando o asfalto" com o câmbio robotizado. É fácil: alavanca em N, pé esquerdo no freio, acelere até cerca de 4.000 rpm e de uma vez só leve a alavanca para D. A primeira é engatada e a embreagem acopla imediatatamente. Tire o pé do freio ao mesmo tempo. As rodas patinam no seco exatamente como com câmbio manual. Nada estraga, pois a primeira entra com a embreagem ainda desacoplada.

BS

(Atualizado em 1/10/09 às 15h10)

68 comentários:

  1. insisto no manual , po uma carro tão bom , não vamos estraga-lo com alguem nos roubando a diverção de trocar as marchas manualmente.

    ResponderExcluir
  2. Minha esposa anda namorando um desse, azul metálico. Do jeito que a gente configurou (manual, com som integrado, sensor de estacionamento, parafusos anti-furto para as rodas, vidros elétricos traseiros, banco traseiro bipartido e com descansa braços central) saiu R$50.900,00

    Acho que a gente ainda consegue um desconto em cima desse valor, negociando com o pessoal da concessionária. Como o carro já sai de fábrica bem equipado (ar condicionado, direção hidráulica, vidros dianteiros elétricos, comp. de bordo, bancos e volante com múltiplas regulagens), com esses opcionais ele atenderá muito bem o que a gente quer e precisa.

    Bom ler que o carro ficou realmente divertido com esses motores novos.

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse30/09/10 15:49

    Bela avaliação Bob, interessante que os números do motor se parecem muito com o do finado - e subestimado - Brava HGT, não?

    Mas creio que deva ser um motor mais "liso" que o outro bloco que exemplifiquei.

    Ontem tive a oportunidade de guiar uma Idea 1.6 com o câmbio Dualogic, o motor cai bem em relação ao antigo e amorfo 1400, mas também não sobra para nada. O carro empurra nada mais do que o razoável, mas a grande decepção ficou em relação ao câmbio Dualogic: nas passagens de marcha, mesmo equalizando o pé e a mão com "finesse", a interrupção do fluxo de força é facilmente sentido. Você acelera, alivia o pé dá um toque na aavanca para trás - ótimo - e o carro dá aquela breve "focinhada" para frente no momento antes da entrada da marcha superior. Fiz a passagem de primeira para segunda, em baixa velocidade - e com calma - ao contornar uma rotatória bem apertada, e toda a cabine balança na entrada da segunda relação...já tinha ouvido falar muito dessa característica, mas pude comprovar na prática ontem.

    Em relação ao I-Motion da Volks (minha avaliação no amigo de lata em breve pessoal), o Dualogic carece mesmo de suavidade e civilidade. Para a cidade, em D, deve ser ótima opção, mas para quem gostar de dirigir com mais conectividade, caixa manual deverá casar melhor com esse belo carro.

    Bob, tive medo de fazer essa arrancada com o volks, jogando a primeira com o giro alto...mas largando com ele engrenado (largada tradicional carregando o motor e freio), a paisagem demoooora a passar!

    abraço

    ResponderExcluir
  4. Francisco V.G.30/09/10 16:45

    Agora só falta a Fiat criar coragem e lançar um Pálio 1.8R com esse motorzinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, isso está faltando mesmo, lançar o 1.8 etorq para o palio, porque se você conferir em revistas os dados de 0 a 100km/h e retomada dos novos lançamentos, tipo hb20, onix, ou mesmo o gol, o palio está ficando para trás com seu "engordo" para 1.069kg e continuando com seus 117cv. O palio 1.8R com motor GM tinha melhor torque, e o hb20 atual tem melhor potência. Se colocassem o 1.8 etorq no palio seria como unir essas duas coisas num só carro, que iria ficar muuuuuuuuuito bom. Nenhum da concorrência ficaria igual, mas infelizmente a Fiat como montadora não pensa no que o cliente realmente quer, e sim no que ela acha que convém melhor pra ela. Se ela fizer isso, talvez roube uma parte das vendas do punto, porque com certeza o palio vai andar MUITO mais que bravo e punto, e ela não quer isso, vai deixar o proprietário do punto insatisfeito porque ele pagou mais pelo punto 1.8 e um carro inferior vai andar muito mais que o dele. NÃO PODE ISSO. SE ELE TEM O CARRO MELHOR, MAIS LUXUOSO, PREMIUM, UM PALIOZINHO POPULAR TEM QUE COMER POEIRA PRA ELE. Na verdade isso já não acontece nem hoje atualmente, porque o que o punto 1.8 tem à mais de torque e potência não compensa o peso que ele tem à mais. O punto t-jet sim, aí não tem o que discutir, mas do 1.6 para o 1.8 só faz diferença se for no mesmo carro. Se for num carro 150kg mais pesado não faz diferença não. É só olhar os números, do 1.4 para o 1.6 a diferença é de 29cv e 4,3kgfm. Do 1.6 para o 1.8 a diferença é metade, 15cv e 2,1kgfm. Ou seja, o grande pulo é do 1.4 para o 1.6. Do punto 1.4 para o 1.6 para o 1.8, tem diferença. Do palio 1.0 para o 1.4 para o 1.6, tem diferença. Mas do palio 1.6 para o punto 1.8 praticamente não tem, eles andam praticamente iguais. Talvez um piloto de teste consiga fazer o punto 1.8 andar mais que o palio 1.6, ou numa rodovia o punto se dê melhor, mas não pelo motor, e sim pela estabilidade, mas os motoristas normais no dia a dia, não acredito não. Coloca os dois numa serra pra ver qual ganha vantagem? O palio claro, bem mais leve. Isso já é um bom motivo para colocarem o 1.8 no palio, porque ele já é melhor que o punto 1.8 em algumas situações, então se já é melhor mesmo, melhorar o palio ainda mais não vai fazer mal nenhum, só vai deixar mais contente os que gostam do palio mais do que do punto, por ser menor, mais leve, etc... Pra quem se lembra, no próprio site da fiat informava que o palio 1.6 etorq 2011 fazia 0 a 100km/h em 9,3 segundos, e o punto 1.8 fazia em 9,8. O palio aumentou de peso, e agora no site mostra 9,8. Já o punto, também aumentou de peso, mas agora mostra 9,6....... Ambos ganharam peso, um piorou e o outro melhorou? Tem algo errado nessa informação. Acho que aproveitaram a mudança de ano/modelo de ambos os carros para tentar corrigir o erro anterior deles, de eles mesmo terem mostrado no site que o palio era ligeiramente mais rápido que o punto. E como eu disse, é lei, isso NÃO PODE, rsss. Mas tudo bem, vamos deixar os proprietários do punto 1.8 achando que ele anda mais o palio 1.6 vai... E não dá nem pra dizer que eu to mentindo por inveja, dizer que é porque eu gostaria de ter um punto na garagem e não tenho, porque eu já tive, e não gostei do desempenho, prefiro o palio. Esse ano mesmo eu troquei meu punto 1.8 2012 pelo palio 1.6 2013, justamente porque já tive também o palio 1.6 2011 e não gostei do desempenho do punto. Pode ser um carro lindo, aliás, era lindo, hoje em dia nem tanto mais, mas eu não ligo pra luxo, prefiro um carrinho mais leve com mais disposição. Mas que está faltando o 1.8 para o palio, isso está.

      Excluir
    2. Donde saiu esta anta?

      Excluir
    3. Não tem nada de anta não, é bem verdade, aliás, não deve ter saído do mesmo lugar que você, que nem escrever sabe...... "Donde". Aparecer aqui pra chamar alguém de anta é um belo argumento. Não é mesmo?

      Excluir
    4. Não enche, eu dou minha opinião o quanto eu quiser, e ponto. Tenho o direito de fazer isso, você gostando ou não. Se você não concorda, é só não ler. Quem é que pode realmente afirmar que a anta não é você com suas opiniões e nem percebe isso?

      Excluir
    5. Caco Antibes01/11/12 22:09

      CALA BOCA MAGDA!

      Excluir
    6. Vocês vem aqui fazer o que? Só isso? Ofender os outros quando não concordam com suas opiniões. Não respeitam as regras do blog e não têm capacidade de dar uma opinião com útil e com conteúdo. São donos de punto e saíram de carro pela estrada se achando e comeram poeira para Palio, Gol, etc...? É isso? rsss.

      Excluir
    7. Bob, gostaria que verificasse se essas respostas acima estão de acordo com a política do site.
      Atenção: comentários com ofensas pessoais, ofensas a marcas, fabricantes e nacionalidade de veículos, e palavras de baixo calão, serão removidos assim que detectados.

      Excluir
    8. CALAAAAAAADA!

      Excluir
  5. Deph
    Acredite, a troca manual no robotizado é tão divertida quanto no manual puro, com as vantagens de nunca ser possível provocar excesso rotação numa reduzida; sempre haver aceleração interina nas reduções; não ter de operar embreagem; trocar marcha apenas com toques longitudinais na alavanca; não precisar pôr em primeira ao parar no sinal; poder dirigir repousando a mão sobre a alavanca. Como eu disse, usar o automático só em determinadas situações, mais exceção do que regra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho bem mais divertido o dualogic no modo manual, mais que o carro só manual, porque não tem que ficar pisando na embreagem pra trocar de marcha. Dá pra se trocar e destrocar de marcha com maior rapidez ainda no modo "S". Duvido que um motorista normal consiga num carro manual ter tanta facilidade e rapidez nisso quanto o robozinho do carro. Só se for piloto profissional, acho eu. De certo ponto de vista, a embreagem sempre foi uma coisa dispensável. Ao dirigir a intenção principal é "trocar a marcha", mas pra fazer isso, ANTES você tem que fazer outra coisa, que é pisar no pedal da embreagem. Essa outra coisa não é a sua intenção principal, porque a intenção principal é simplesmente "trocar de marcha". É que antes, nos carros mais antigos, não tinha a tecnologia robotizada, então a gente acostumou desde o começo que é assim que tinha que ser, pisar na embreagem antes de trocar de marcha. Acredito que todo mundo que foi aprender a dirigir pela primeira vez, deve ter questionado na hora dizendo: "Mas TODA VEZ que eu for trocar de marcha tenho que ficar pisando nessa COISA aqui?", rsss. Depois acostumou, programou o cérebro que é assim que é, e pronto. Mas sem o pedal da embreagem é bem mais legal, e totalmente automático dá vontade de dormir no volante de tédio. Espero que enquanto eu dirigir na vida, sempre tenha o automatizado pra eu poder escolher ao trocar de carro.

      Excluir
  6. R$68k nesse carrinho??? É feito de ouro?????
    É verdade que o carro melhorou bastante, mas ainda assim, não justifica esse preço nem a pau.

    E o T-jet então? Quem anda nele sai com muitas saudades do Marea Turbo.

    Essa mania de downsizing, entre os entusiastas, não tem futuro. Pena que somos uma parcela muito pequena do mercado.

    ResponderExcluir
  7. Mister Fórmula Finesse30/09/10 18:12

    Creio que até os 3/4 da escala do contagiros...o novo 1.8 manual seja mais agradável que o T-Jet.

    Sei lá: peso de bigorna, pneus ultra largos e pequeno bloco de 1400cm3, não deve ser muito entusiasmante a ritmos que beiram os quentes. Claro que depois que a turbina enche e abre o espaço deve ser outra coisa, mas no dia a dia, esse novo Punto deve ser até melhor.

    ResponderExcluir
  8. Bob,

    Eu andei nesse novo 1,8, mas na Palio Adventure Dualogic. Anda muito bem, "canta" pneu mesmo sem usar o recurso proposto. E mesmo sem creepping dá pra manobrar na boa.

    O Dualogic: usei o modo automático, e realmente não agrada, na hora da troca vc fica de acelerador aberto e motor sem resposta por tempo não razoável. A troca deveria ser mais rápida, acho que o que resulta na demora é a interrupção da aceleração (fechar/abrir borboleta), pois a seleção e engate deve ser muito rápida. Fui dobrar uma esquina e com a queda de velocidade ele fica em dúvida entre primeira e segunda, e quando fui retomar, de novo, a desagradável sensação de acelerar aberto mas sem resposta do motor.

    Eles deveriam ter um modo automático Sport, mas apenas no sentido de trocas rápidas, e não de aumento de giros. Será que eles acham que essa interrupção de aceleração longa é sinônimo de suavidade?

    ResponderExcluir
  9. Não tenho nada contra o downsizing - motores menores são mais leves e mais eficientes - tudo o que um autoentusiasta precisa. E todas as avaliações que eu li por aí sobre o t-jet dizem que não dá pra sentir turbo lag. Aliás, que eu saiba a curva de torque é bem plana.

    A idéia do 1.4 turbo não é concorrer com um 2 litros turbo do marea, e sim substituir um 2 litros aspirado, tendo a mesma potência com a vantagem de ser mais leve.

    ResponderExcluir
  10. Dirigi um Idea Adventure com esse motor 1.8 e câmbio manual... e ele até responde bem...as arrancadas são vigorosas e se o asfalto tiver molhado, convém aliviar o pé sob pena de destracionar bonito nas saídas de sinal. mas falta muito motor antes de 2500rpm...mesmo problema do 1.6 16v da Essence que também dirigi.

    Bob, voce chegou a verificar as médias de consumo do computador de bordo? Pois nos carros que dirigi os números giravam em volta dos 5,5km/l com etanol mesmo só circulando normalmente pela cidade..sem grandes emoções.. tanto o 1.8 quanto o 1.6. Achei muito alto.

    ResponderExcluir
  11. Mr. Fórmula Finesse,
    Não, o T-Jet é muito superior. Como em outros turbos modernos, nem se sente que é turbo, você precisa ver. O único erro da Fiat no T-Jet for ter usado rodas e pneus muito largos, que além de segurarem o carro, fez aumentar o diâmetro mínimo de curva em praticamente 1 metro, de 11,9 para 12,8 metros. O ângulo de esterço teve de ser diminuído para as rodas não interferirem com algum elemento mecânico. É muita borracha, 205/50-17. 195/55-16 estaria perfeito.

    ResponderExcluir
  12. Igor Macário,
    Não cheguei a medir consumo, mas não me parece muito gastador.

    ResponderExcluir
  13. André Andrews
    Como eu disse, uso no automático é exceção. Mil vezes ir trocando manualmente.

    ResponderExcluir
  14. Interessante estes comentários.

    Você chegou a utilizá-lo com carga, Bob? Se afirmativo, qual o comportamento? Necessita de constantes reduções ou é torcudo o suficiente, em baixa, para manter o ritmo?

    Não pude guiar um T-Jet. Mas andando como carona, me pareceu bastante semelhante ao comportamento dos 1.8T do grupo VW/Audi. O motor mostra bastante disposição desde as rotações mais baixas.

    ResponderExcluir
  15. Eduardo Chiavaloni
    Bem torcudo, bem elástico. Haja vista essa potência a apenas 5.250 rpm.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Como é o comportamento desse cambio nas ladeiras?

    ResponderExcluir
  20. Quem "chora" mais a perda desse 1.8 deve ser o taxista carioca. O GNV é bastante utilizado e o torque fica muito mais preservado no familia I alongado.

    ResponderExcluir
  21. esses câmbios robotizados ainda são novos no Brasil, vamos ver quanto temp aguentam s/ problemas, como diz a Regina Duarte: "Eu tenho medo."

    ResponderExcluir
  22. Marcelo Augusto01/10/10 01:15

    Dados da versão europeia versus o nosso Pulio ou Panto (mistura de Palio com Punto):

    - Direção elétrica DUALDRIVE

    - Todos, lá, com diâmetro de giro de 10,9, aqui nosso Turbo tem 11,8.

    - Revisões a cada 30 mil.

    - Todos os motores, mesmo os veteranos Fire, na pior das hipóteses o menor intervalo de troca de óleo é a cada 12 meses

    etc,etc

    ResponderExcluir
  23. Bob, o que você achou do projeto desse motor? Pergunto isso porque ele lembra muito o motor GM 1.8 16V que existiu antigamente na meriva.

    ResponderExcluir
  24. Mister Fórmula Finesse01/10/10 08:26

    Obrigado pelo esclarecimento Bob, ainda tenho na mente os antigos fiats turbo, que mesmo com dois litros e o mesmo peso do Punto, demoravam a acordar.

    Também acho muita borracha no Punto T-Jet!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  25. Arthur Jacon01/10/10 09:47

    Alguém me ajude a convencer minha esposa a ficar com um T-Jet!!! Preciso de argumentos fortes, pois ela é obsecada pelo Fusion e pelo Corolla. Como é difícil a vida de entusiasta. Nem em nossa casa somos compreendidos...

    ResponderExcluir
  26. Relmente é um dos nossoas melhores carro atuais e que melhorou ainda mais com os novos motores. Porém por esse preço, um Focus com motor Sigma é muito mais negócio.

    ResponderExcluir
  27. Dos turbos da Fiat, o que ficou marcado para mim foi o Uno Turbo pois era um carro totalmente diferente dos Milles de sua época e tudo nele tinha um objetivo mais funcional do que estético.

    O Tjet deve ser muito bom e com certeza é melhor que o Uno Turbo, mas não consigo me entusiasmar com o Punto de rodonas. Sei lá, não é questão de preço mas também não sei definir.

    ResponderExcluir
  28. Se fosse gastar 68 mil num carro ficaria com o Impreza. Tem só 08 Air Bags, 4X4 Integral, 05 Anos de garantia! Por 69.990. E é muito mais estiloso que o Punto.

    ResponderExcluir
  29. Por 70 cruzeiros compro uma E430 2000 e o troco queimo em combustível,em termos de carro e embelezador masculino é bem mais eficiente,hehehehehe, acho o Punto um carro bem legal,gostoso de dirigir, mas é muito dinheiro pelo que ele entrega.........

    ResponderExcluir
  30. Somente corrigindo o torque do extinto 1.8 8v que era na verdade de 18,5 mkgf e não 18 como citado.
    Eu tenho um stilo com esse motor e cambio automatizado, o torque dele em baixa é delicioso mas peca em alta por contar com apenas 8v, mas tem um desempenho somente suficiente sem sobrar nada.
    Estou louco pra testar esse 1.8 16v, deve ser bem gostoso.

    ResponderExcluir
  31. MALUHY
    Para quem não acha que a melhor marca de carro é zero-quilômetro, essa opção é ótima.

    ResponderExcluir
  32. Anônimo das 13:42
    Certo, 18,5 mkgf, 18 mkgf é com gasolina. Vou alterar no texto. Isso, você certamente irá apreciar o novo 1,8.

    ResponderExcluir
  33. Virou uma espécie de mantra falar mal do GM 1.8. Tudo bem que ele não tinha um comportamento esportivo ("entusiasta"). Mas o torque é exuberante em baixa (sim, tem gente que gosta de dirigir sem trocar marcha) e, depois de 2006 muito da aspereza deste motor diminuiu com os aperfeiçoamentos (comando roletado, etc.). Também o consumo não era pior do que o e-extritec-torq. Pura lenda.

    ResponderExcluir
  34. Virou uma espécie de mantra falar mal do GM 1.8. Tudo bem que ele não tinha um comportamento esportivo ("entusiasta"). Mas o torque é exuberante em baixa (sim, tem gente que gosta de dirigir sem trocar marcha) e, depois de 2006 muito da aspereza deste motor diminuiu com os aperfeiçoamentos (comando roletado, etc.). Também o consumo não era pior do que o e-extritec-torq. Pura lenda.

    ResponderExcluir
  35. Mister Fórmula Finesse01/10/10 17:02

    Bob, quando andou no Punto Diesel na Argentina, foi a convite da Fiat Brasil ou da fábrica dos motores?

    Por quê nenhuma revista se interessa em comparar modelos similares de "corpo", mas com motores com matrizes energéticas diferentes?

    Ficamos - como consumidor - sempre boiando em relação as vantagens e desvantagens, mesmo que a nossa legislação sejá impeditiva.

    ResponderExcluir
  36. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  37. exatamente Anonimo, o 1.8 gm PÓS 2006 ficou bem mais suave, pois houveram bastante mudanças para melhorar a aspereza e rendimento, como valvulas mais leves, comando roletado, novos pistões, coletor, e se não me engano até árvore de balanceamento foi adotado.

    ResponderExcluir
  38. Francisco V.G.01/10/10 18:05

    MFF
    Durante o ano de 2002 a revista Motor Show, por várias edições, quando estava sob comando do Luis Bartolomais Jr.(não sei se ainda está), fêz isso que você propõe. Como se vê, deu em nadica de nada e o assunto virou passado.

    ResponderExcluir
  39. Enquanto todos acharem normal pagar 55k ou 68k num carrinho desses, a coisa nunca irá mudar...

    Com todo respeito, mas este post me pareceu mais uma publicidade gratuita à Fiat do que uma análise de autoentusiasta.

    AB

    ResponderExcluir
  40. Anônimo das 16:20
    O motor 1,8 GM não é ruim, o E.torqQ 1.8 é que é melhor. A aspereza diminuiu bem, mas ficou um resquício incômodo, sempre ao redor de 4.000 rpm. E falta-lhe potência.

    ResponderExcluir
  41. Arthur Jacon
    Missão meio ingrata, essa que você nos pede...

    ResponderExcluir
  42. Marcelo,
    Sou muito exigente com rodas. Teve excesso, já fico com um pé atrás.

    ResponderExcluir
  43. Carlos
    Funciona muito bem nas ladeiras. Sugiro que experimente um, você tirará suas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  44. Marcel,
    O E.torQ é superior em tudo, potência (mais 10 cv com 350 rpm menos), torque (mais 0,7 mkgf com gasolina), consegue isso com apenas um comando de válvulas e tem a vantagem do acionamento do comando de válvulas por corrente, sem nenhuma manutenção por toda a vida do motor. Mas tenho certeza de que o motor Chevrolet pode ser desenvolvido e chegar aos mesmos níveis de potência e torque do E.torQ, se não um pouco mais.

    ResponderExcluir
  45. Reiter,
    O 1,8 GM não recebeu árvore de balanceamento, certeza.

    ResponderExcluir
  46. Rodrigo,
    Mas o Focus Sigma é 1600, bem menos potência e torque que o Fiat/FPT 1,8.

    ResponderExcluir
  47. Alexandre,
    Eu disse que o carro é caro demais, não disse? E por que pareceu publicidade da Fiat, porque não critiquei? Queria que eu mentisse, inventasse? Uma vez uma TV-repórter me pediu uma opinião sobre um determinado carro, mas disse que eu teria que citar algum ponto negativo. Era um Audi Cabriolet, baseado no 80. Disse-lhe para procurar outro colega.

    ResponderExcluir
  48. faivic
    Não tem muito mais que o câmbio manual normal para dar problema.

    ResponderExcluir
  49. Bob, esses E-Torq são bem legais. Pena que suas marcas de consumo estão muito aquém do que eu esperava. Até a Fiat anuncia melhoras de consumo tímidas ou nulas em relação ao 1.8 GM.
    Nas revistas, o consumo é sempre ruim e muito aquém ao conseguido pela Ford no Sigma 1.6 16V.
    Deixou muito a desejar, nesse quesito.

    ResponderExcluir
  50. Caio
    Na revista Carro o consumo do Punto E.torQ 1,6 foi de 9 km/l, etanol, média Peco (55% cidade, 45% estrada), nada mau. Mas poderiam ser mais econômico, este e o 1,8.

    ResponderExcluir
  51. Marcelo Augusto02/10/10 12:51

    Acredito que este 1,8 poderia ser posto para girar mais e ficaria com o mesmo nível de potência dos japoneses de mesma cilindrada. E não fica ria morto em baixa mesmo sem variador de comando ou coletor, pois do modo que está, sobra em baixa.

    Seria uma adaptação ideal para o Linea. Mas esse carro não combina com caixa automatizada, seu público alvo e posição no mercado é para usar somente o modo automático, eles não vão gostar de brincar de video game num carro familiar.

    ResponderExcluir
  52. Aeee Bob, brincando de burnout com o carro de teste heim... hahaha
    Bob, uma comparação de desempenho Punto 1.8 E.torq e Focus Duraflex, acredito que a diferença é pequena, não?

    Eduardo,
    Obviamente você só pode estar falando da versão 150cv...

    Marcelo,
    tenho crtz que o Uno empolga mais!

    Kantinho,
    Não considerando o fator CAOA, não dá nem pra comparar né.

    Arthur,
    Esse negócio de ajudar com a patroa é complicado heim... hahaha... brincadeira, mas na real ela não está errada, apesar de ser uma barcona, o Fusion é um puuuta carro!

    Abs

    ResponderExcluir
  53. Fabio,
    Burnout curto não estraga...
    Os dois andam parecido. O Fiat melhor em aceleração, tem peso-potência melhor (8,9 conta 9,1 kg/cv), 0-100 em 9,8 s contra 10,4 s do Ford, mas em velocidade final o Fiat apanha feio, 191 vs. 205 km/h.

    ResponderExcluir
  54. Bob,
    Também estava muito curioso para conhecer o Dualogic, esta semana tive a sorte de andar no Linea, ainda motor 1.9, está comigo até agora.
    Concordo com tudo o que disse, o automatizado é bom usando trocas manuais, muito bom mesmo. O carro se encarrega de reduzir as marchas, quando a velocidade cai, sem prejuízo nenhum para dirigibilidade.
    Já no modo automático... serve para trânsito para-anda mesmo. Não consegui evitar os indesejáveis 'socos', por mais que tenha melhorado a calibração de meu 'pé', com o passar dos km.

    CZ

    ResponderExcluir
  55. Leandro Silveira04/10/10 09:57

    Maluhy disse...

    Por 70 cruzeiros compro uma E430 2000 e o troco queimo em combustível,em termos de carro e embelezador masculino é bem mais eficiente,hehehehehe, acho o Punto um carro bem legal,gostoso de dirigir, mas é muito dinheiro pelo que ele entrega......... [2]

    por 70 mil, dá prá comprar uma m3 199X e ainda sobra grana....

    mil vezes uma m3 ou uma e430 (msm q usadas) q um puntinho 'dji prástchico'

    ou vcs acham q a manutenção dele é simples e barata?!? ainda mais com esse câmbio, pór aqui no 'sertão do judas'

    ResponderExcluir
  56. Interessante esta análise...
    Acabo de chegar no site e ainda não tive alguma dificuldade em localizar informações (provavelmente porque são muitas ;D).
    Estou com uma dúvida sobre o comportamento dinâmico de 3 carros:
    c3 1.6 automático, fox prime imotion e punto 1.8 essence dualogic. Seria possível um artigo comparativo de itens como: suavidade/agilidade de motor e transmissão, conforto de rodagem e rolagem da carroceria? Desde já, parabenizo a equipe pela qualidade do conteúdo.

    ResponderExcluir
  57. Bob,
    Eu acho o cambio automatizado fantastico... Tanto o da Fiat (que ja usei no Linea) tanto o da Volkswagen...
    Tenho um polo Polo Sedan com cambio automatizado/comando manual no volante e sinto nesse carro o melhor de dois mundos usando as borboletas de troca manual... Muito melhor que o cambio manual tradicional. A sensaçao de dominio é intensa, principalmente em estrada...
    Entretanto, minha duvida é outra e estranha a essa postagem do Punto 1.8, mas como nao encontrei nada nas postagem anteriores, veja se conseque me informar: depos que comprei o Polo (2010/2011)descobri que a Volkswagen disponibilizava o comado de piloto automatico (Cruise Control) mas nao fui alertado para incluir esse acessorio no pacote do Polo.
    Como me interessei pelo acessorio apos ter adquirido o veiculo, procurei a concessionaria em perguntei se era possivel instalar esse opcional no meu carro e eles disseram que a fabrica nao autoriza e nem fornece o kit do piloto automatico.
    Pergunto:
    Isso é verdadeiro?
    É pssivel a instaçao desse acessorio fora da concessionaria?
    E quanto a instalaçao de um modelo compativel?
    Existem riscos de danificar o veiculo?
    Obrigado pela atençao que voce dedica e dispensa a seus leitores: é realmente um diferencial que me faz leitor assiduo de seu blog.
    Abs.
    Paulo Jurandir

    ResponderExcluir
  58. É Paulo! é triste ver o quanto estes vendedores são despreparados!
    Desculpem-me os vendedores que acompanham o AE, mas é decepcionante o atendimento da maioria!

    ResponderExcluir
  59. Bob, quando veremos a avaliação do Punto 1.6 16v? Acho que seria interessante, pq depois da versão 1.4 é o que mais vende...

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...