Google+

2 de outubro de 2010

INDESEJADA

Caminhava outro dia aqui no bairro, quando me deparei com essa placa. Achei estranho, a moto ocupa pouco espaço na comparação com o automóvel. Por que a discriminação? Considero-a esquisita e sem propósito. Parece que a moto é indesejada.


A lógica diz que a motocicleta é veículo mais do que adequado aos grandes centros urbanos por caber em qualquer espaço e levar um passageiro, ou seja, transporta duas pessoas. Está dentro, portanto, do conceito de praticidade dos microcarros  para uso urbano, como o Smart e outros.

Deveria ser facilitado ao  máximo o estacionamento da motocicleta, sem os "currais" que foram inventados não sei por quem -- nessa mesma rua, adiante, havia um, uma área demarcada e uma placa autorizando. Parece área destinada a quarentena.

Há momentos, e esse é um deles, em que acho o nosso país tem a particularidade de lutar contra ele mesmo ou, pior, contra os veículos, seus habitantes e, principalmente, contribuintes.

BS

19 comentários:

  1. Arthur Costa02/10/10 18:03

    Coisa que eu acho arcaico é talão de zona azul. Em Santo André funciona com sistema de moedas, sai muito mais barato e prático.

    Só falta exigirem zona azul para motos, pra prefeitura arrecadar mais um pouco.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você Bob, mas acho que deve haver uma organização tanto para carros como para motos (uma delimitação na rua) até porque muitos motoristas não tem a habilidade de estacionar na rua, e podem danificar motos estacionadas próximas a eles...

    ResponderExcluir
  3. Acho que é para não acontecer como na porta da GM, em São Caetano: no vão entre os carros que permitem manobra de sáida, param motos a cerca de 5 a 10cm de cada carro. Não é comum ver motoristas tirando-as carregadas para poder tirar seu carro.

    ResponderExcluir
  4. Sou motociclista também e, por experiência própria digo: PRECISA ter regras para estacionar motos sim. Caso contrário muitos "motoboys" estacionariam por entre os carros, impedindo qualquer manobra. Já fui vítima disso estando com pressa. Com o álibe do "vou ali e já volto", seria péssimo se não houvesse esta espécia de "discriminação".

    Duas sugestões creio que um pouco mais inteligentes para a lei, Bob, seria a toda quadra onde exista local para parar veículo maiores, ter um local, pequeno (uma vaga de carro cabe 4 motos com folga), para elas, pois em alguns lugares o estacionamento de motos fica distante de onde estamos/vamos. A segunda e principal, seria a regulamentação da distância mínima entre um veículo e outro, qnd parados.

    Não costumo deixar minha moto na rua pois não gosto de veículo meu estacionado na rua, mas já tive que fazer. E quando TEMOS que parar em um local onde as motos estão literalmente empilhadas, complica um pouco.

    Fora o risco de algum abalroamento entre os motocas, temos o risco do "efeito dominó".

    E muitos "ixpertus", sequer preocupam-se com isso...

    ResponderExcluir
  5. acredito que tanha motivo, talvez pelo fato de em alguns lugares as motos estacionarem enfileiradas, ocupando muito espaço. Ou talvez pelo fato de uma moto ocupar a vaga de um carro se não bem estacionada.
    Nesses locais normalmente tem um espaço apenas para motos

    ResponderExcluir
  6. Arthur Costa,
    Estou com você, não existe nada mais arcaico e burro do que a folha/talão de Zona Azul.

    ResponderExcluir
  7. Sanches,
    Concordo em parte, mas sou contra qualquer coisa imposta na marra. Soaria melhor "Não recomendado para motos", ficando arbítrio do motociclista se sujeitar a eventual risco.

    ResponderExcluir
  8. Vamodoido,
    Sem educação(de casa)e bom senso tudo fica difícil.

    ResponderExcluir
  9. Eduardo Chiavaloni
    Como falei para o Sanches aí em cima, o errado está no "proibido para motocicletas". Esse excesso de patrulhamento é que aborrece.

    ResponderExcluir
  10. Aproveitando a deixa, há algo rondando as mentes do nosso prefeito pseudo progressista:

    Além dos radares na madrugada, o plano é diminuir a velocidade máxima de diversas vias de trânsito "rápido" em 10km/h. Dentre elas, a marginal. O motivo? Reduzir o número de vítimas fatais.

    ResponderExcluir
  11. SergioCJr.03/10/10 11:04

    Bob,

    Enquanto a educação não vier da base, a solução é proibir sim.

    Sou motociclista e vejo muito "carinha" que para a moto entre dois carros sem deixar espaço para que os mesmos manobrem.

    Você coloca em "assumir o risco", mas tente derrubar uma moto que está colada no seu carro quando tentar sair de uma vaga.

    Por outro lado, no centro de SP, estacionar a moto nos "bolsões" a elas destinados é pedir para encontrá-la empilhada pelos "cuidadores", com a justificativa de fazer caber mais moto no mesmo espaço.

    Moro próximo a São Caetano e esta cidade, para mim, é um bom exemplo de vagas nas ruas.

    A maioria são demarcadas por faixas, o que facilita o estacionamento, já que o espaço é amplo e impede os "Gersons" que ocupam duas vagas para parar um único carro, como vemos em muitas ruas de SP.

    Abraços

    ResponderExcluir
  12. SergioCJr
    Tudo bem, mas esse "enquanto a educação não vier..." é a própria Sindrome de Tostines (é fresquinho porque vende mais ou vende mais porque é fresquinho?) Desse jeito nunca evoluiremos em nada. Ou será que só depois que os alemães aprenderam a dirigir com segurança é que construíram as Autobahnen? Como eu disse, sugestão funciona melhor do que proibição.

    ResponderExcluir
  13. Sim Bob, mas ai acontece o que "VAMODOIDO" disse... "param motos a cerca de 5 a 10cm de cada carro." o que atrapalha os motoristas que querem estacionar ou sair de suas vagas.

    ResponderExcluir
  14. Como já foi dito por outros, sou a favor da proibição sim, senão seria um festival de motos estacionadas entre dois carros impossibilitando a saída, ou algo muito comum também, uma moto no meio da vaga, ocupando um espaço onde caberia um carro. E experimente encostar numa moto,mesmo sem querer, pra ver se não virá um enxame de motoboys em cima de você para te agredir. Enquanto o brasileiro não tiver educação e os motoboys se portarem como uma gangue de marginais, infelizmente a proibição é sim necessária.

    ResponderExcluir
  15. Rodrigo,
    Esse "enquanto" é que nos atrapalha e nos condena a ficar eternamente nivelados por baixo. A educação vem depois, não antes.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Não estou entendendo...

    O cara para a moto no meio dos carros, reclamam...
    Para ocupando a vaga de um carro, reclamam...
    O que vocês querem afinal? Qual é o problema de uma motocicleta ocupar a vaga de um carro? Ela provavelmente trouxe o mesmo número de pessoas para aquele local. E outras motos podem parar ao lado dela otimizando o espaço. É sim um absurdo a separação. E reclamar que não tem espaço pra sair da vaga é coisa de barbeiro. Já perdi a conta de quantas vezes fiquei sem espaço por causa de outros carros e nada que umas 2 idas pra frente e pra trás não resolvam.

    ResponderExcluir
  18. Olisses, o problema não é a moto em si, ela é a solução. O problema são as motos paradas de forma a prejudicar o deslocamento dos veículos estacionados ou até das próprias motos ao seu redor. E isso vemos de monte.

    Bob, a questão é que enquanto não tivermos educação não há como não nivelar por baixo, mas a educação não é pauta de nenhum governo, seja direita ou esquerda, já sabemos. Educação = consciência pública = civismo = evolução = pensar melhor em quem votar -> aqui o bicho pega.

    ResponderExcluir
  19. Olisses, o problema não é a moto em si, ela é a solução. O problema são as motos paradas de forma a prejudicar o deslocamento dos veículos estacionados ou até das próprias motos ao seu redor. E isso vemos de monte.

    Bob, a questão é que enquanto não tivermos educação não há como não nivelar por baixo, mas a educação não é pauta de nenhum governo, seja direita ou esquerda, já sabemos. Educação = consciência pública = civismo = evolução = pensar melhor em quem votar -> aqui o bicho pega.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...