Google+

26 de abril de 2011

ETANOL, FLEX...

 Foto: klickeducacao.com.br
 

No final de março falamos aqui no AE sobre flex (Alexandre Cruvinel) e etanol (eu). Pois nesse quase um mês que decorreu a coisa evoluiu para pior. O preço do etanol disparou, o da gasolina subiu não na mesma proporção mas subiu. A nossa maldição energética continua mais firme do que nunca.

Tudo vinha relativamente bem na questão de preços. Coisa de seis meses atrás, os placares nos postos de São Paulo indicavam, em sua maioria, gasolina comum R$ 2,40, etanol R$ 1,40, vantagem de cerca de 15 por cento no custo/quilômetro ao usar etanol nos carros flex.

Por volta de novembro o preço do etanol começou a subir sem motivo. E foi subindo sem parar, chegando hoje a se ver R$ 2,20.

O que fez o brasileiro, que não é bobo nem nada, que tinha carro flex? Adivinhe: partiu para a gasolina. Emissões de CO2? Ora, emissões de CO2...O que aconteceu foi que o consumo de gasolina disparou, a ponto de ser preciso importar gasolina, que não faz muito tempo sobrava.

Carro flex, a "maravilha" que só problema trouxe (foto blogestadado.com.br)

Ao mesmo tempo, os usineiros, que também não bobos nem nada, começaram a produzir mais açúcar, que estava dando bom dinheiro nos mercados mundiais. E começou a haver menos etanol anidro, o que se adiciona à gasolina a 25 por cento. Foi preciso começar a importar etanol dos Estados Unidos.

Agora os usineiros estão preocupados com a possível intervenção do governo pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), conforme o Poder Executivo determinou que seja estudado. Marcos Jank, presidente da União da Indústria da cana-de-açúcar (Única) disse ao jornal O Estado de S. Paulo, em 13 de abril, que “o intervencionismo excessivo pode levar a um engessamento (da indústria do etanol) inibindo investimentos essenciais para o seu crescimento”.

A desculpa – esfarrapada – da indústria do etanol é que se vendeu muito carro em 2010 (3,52 milhões), de certo modo pondo a culpa no governo, que estimulou o setor reduzindo impostos, não tendo sido possível acompanhar a demanda. Pôs culpa também na crise financeira mundial de 2008/2009, que travou os investimentos. Acredite o leitor se quiser.

Sempre que o mercado enlouquece, têm os governos obrigação de intervir. Foi assim nos Estados Unidos, o exemplo maior do capitalismo, durante a Segunda Guerra Mundial, com o controle de preços. Os preços dos combustíveis afetam toda a atividade econômica, elevando os custos de produtos e serviços, especialmente dos alimentos.

A subida de preço do etanol, 50 por cento em seis meses, foi um ato irresponsável da indústria do etanol, pura ganância. Colaborou decisivamente para essa desarrumação de preço dos combustíveis a “maravilhosa solução, fruto da criatividade brasileira”, o carro flex, que levou a uma migração em massa para o combustível derivado do petróleo quando o etanol ficou caro demais. Claro, e de novo, ninguém é bobo.

Como seria bom se, como o Super-Homem fez num de seus filmes, pudéssemos fazer a Terra  girar para trás e voltarmos 36 anos na nossa História, a 1975, e ninguém jamais pensasse no Proálcool. Quantos problemas teriam sido evitados!

O Super-Homem vira a Terra de leste para oeste (foto comicbookmovie.com)

O rolo dos carros convertidos em retíficas, os primeiros e problemáticos carros da indústria, a grande falta de etanol em 1989, os primeiros e problemáticos carros flex, tanquinho (a Honda que o diga, teve que modificar o Fit e o Civic para isso), a eterna e maléfica influência do etanol no preço da gasolina, gasolina com etanol que ocasiona aumento de consumo e que exige calibração específica dos motores para funcionarem aqui, a gasolina adulterada com mais etanol que 25 por cento que os carros flex não sentem. Sem contar o que Arnaldo falou aqui sobre o que aconteceu com o campo, verdadeiro crime contra a nação.

O pior de tudo é que não temos nada a fazer, só lamentar. A menos que apareça alguém para pôr ordem na questão energética brasileira, mas acho que essa pessoa ainda está por nascer.

BS

61 comentários:

  1. Isso nunca vai mudar.Pra começar a Petrobras tinha que ser privatizada e abrir concorrencia, só o livre comercio nivela as coisas.Vocês verão a gasolina subir mais ainda,até aquela continha ridicula de o alcool custar 70% da gasolina, aí o povo vai achar que está no lucro!

    ResponderExcluir
  2. A desculpa dos usineiros chega a ser hilária.
    Acho que a gasolina não deveria ter alcool sob hipotese nenhuma e tanto ela quanto o proprio alcool deveriam ter o preço rigidamente controlado pelo governo.
    Toda a cadeia de produção e distribuição deveria ser, da mesma forma, rigidamente controlada. Enquanto isso não acontecer, vai surgir oportunidades para um bando de babaca, em uma babaquice imensa e profundamente gananciosa, brincar com os preços e "f0d3R" uma nação inteira. Coisa de muleque.

    Fico muito desapontado, pois o governo do nosso país não governa para o povo e não faz questão nenhuma nem de disfarçar isso.

    Lamentável.

    ResponderExcluir
  3. A Petrobrás colocando preços teóricos de importação na planilha de custos de derivados de Petroleo, Usineiros com medo da ANP (escuta, etanol não é um combustivel da matriz energética? Aditivo na gasolina? Não precisa ter regulamentação?)

    Apenas uma duvida? O Lula não foi apra os EUA dizer que o Etanol de cana era melhor que o de milho e que o Brasil produzia o suficiente para consumir e exportar? Não queria discutir subsidios agricolas ao alcool de milho para beneficiar o produtor brasileiro?

    Isso é o Brasil!

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  4. Álcool é uma droga, estraga o meio ambiente, estraga o campo, estraga os motores e estraga o fígado.

    ResponderExcluir
  5. Realmente, somos reféns dos usineiros... o Biodiesel a partir de óleo de mamona não deu certo pois para o produtor de mamona é mais vantagem vender para a ricinocultura, que paga bem mais pela saca do que o usineiro de biodiesel.

    É óbvio que o usineiro de cana de açúcar vai produzir aquilo que lhe dá mais lucro.

    Concordo que falta regulamentação do mercado, pois o etanol é produto estratégico na matriz energética nacional. Devia de ser regulamentado preço máximo e volume de produção mínimo para abastecer o mercado.

    Tudo isto porque o governo tem culhões para mexer na Petrobras e não tem culhões para bater de frente com a bancada ruralista do congresso, a maioria destes envolvidos diretamente com o agronegócio. Se o governo batesse de frente com esta gente, nenhum projeto do governo seria aprovado a partir de então.

    Resta a nós, rélis mortais, acatar sem reclamar ou exigir reformas. Cada um decide o que é melhor para si.

    ResponderExcluir
  6. João Cocão!26/04/11 16:54

    Eu não consigo olhar pra nenhum ponto desta intrincada cadeia de consumo com bons olhos...
    Do jeito que a indústria despeja carros nas ruas todo o santo dia, mesmo que petroleiros e usineiros fossem criaturas filantrópicas enviadas por um ser superior, em um dado momento, num futuro "longínquo", a gente iria enfrentar uma crise de preços e, posteriormente, de abastecimento.
    Não tem jeito...a gente precisa um milagre pra balancear as coisas.

    ResponderExcluir
  7. A saída é criar incentivos para usinas geridas por cooperativa. A cooperativa evita que a vontade dos usineiros prevaleça em e os incentivos vinculam a destinação da produção conforme o interesse público (não do governo nem do mercado). A ideia não é minha, é do Prof. Dr. Paul Singer e já funciona em uma dezena de usinas no interior do país (o incentivo é um contrato da compra integral da produção por parte do governo). Geralmente usinas oportunamente abandonadas pelos "sinhozinhos de engenho" e adotadas pelos antigos trabalhadores sob a forma de indenização. Uma ideia tão liberal quanto socialista e uma saída acima de qualquer ideologia.

    ResponderExcluir
  8. Bob, na minha opinião a maldição energética é na verdade a maldição cultural do Brasil. Pra quê mudar essa situação? Os maiores interessados (O governo e os Usineiros) estão ganhando rios de dinheiros (com impostos e com venda de açúcar). O povo é mero coadjuvante nessa história e gosta de tomar essa posição. Se aumentarem a gasolina para R$ 4,00 reais todos irão comprar do mesmo jeito e reclamar. Ninguém faz nada. Se fosse na Europa ou até mesmo na Argentina, o povo estaria nas ruas.

    Se a situação está dessa forma é porque tem gente ganhando com isso. A Lei de Gérson não permite nunca que todos percam. Alguém sempre tem que levar vantagem em tudo.

    autoopinioes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Claudio Nunes26/04/11 17:01

    E na Argentina tem carros de "passeio", sedans, hatchbacks e peruas a DIESEL !

    E a menor taxação parte em motores até 1,4L, e não 1,0L. Dando maior autonomia a engenharia para dar maior potencia aos motores.


    BRAZIL ZIL ZIL !

    ResponderExcluir
  10. E o que deve ter de dono de posto metendo etanol na gasolina... aiaiaiai...
    "Despejaê esse etanol parado pro outro tanque... Niguém sabe, niguém viu... e o povo que vá pra..."
    Estamos num mato sem cachorro mesmo!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Foi dito que a solução é privatizar a Petrobrás... ou seria melhor estatizar as usinas? O programa do carro a álcool, em si, acho boa ideia, o problema é oportunismo e a imbecilidade do brasileiro.
    Misturar gasolina e álcool também foi ideia de 'gênio', hein?
    Tem gente na imprensa elogiando o carro flex e citando a situação atual como exemplo de como os carros com essa tecnologia resolvem nossos problemas. Ai, ai...

    ResponderExcluir
  13. Daniel San26/04/11 18:41

    Lembro-me de um comercial do Proálcool no qual aparecia a foto do Aiatolá Komeini e logo abaixo da dita foto aparecia a frase:"Ele manda no petróleo,mas no álcool mandam os brasileiros". Agora,estamos importando álcool dos EUA. Depois os portugueses é quem são burros...

    ResponderExcluir
  14. O governo está ganhando de qualquer maneira...por isto não mete a mão com os usineiros.

    ResponderExcluir
  15. Leiam isso p/ favor...

    A Petrobras está divulgando uma nota que não podia ser mais esclarecedora:

    ” R$ 1,05. É esse o preço do litro da gasolina, sem adição de etanol, vendida pela Petrobras desde 2009. Em 9 de junho daquele ano, houve redução de 4,5%. Desde então, não ocorreu mais nenhuma alteração no preço da gasolina vendida às distribuidoras na porta das refinarias.”

    Isso representa 28% do preço pelo qual vem sendo vendido o combustível. A empresa diz que o resto são 40% impostos (dos estados) e e 11%margens de lucro dos distribuidores e postos (privados) e 22% o preço do álcool misturado à gasolina à razão de 25%.

    Portanto, em 10 litros de combustível vendido – a R$ 3 o litro, no posto - há 7,5 litros de gasolina, que custam R$ 7,88. E 2,5 litros de álcool, que custam R$ 6,06.

    O litro da gasolina ( estatal) custa R$ 1,05 e o do álcool (privado) R$ 2,42.

    Custava, há pouco mais de uma semana. Porque já está em R$ 2,72, segundo a cotação do mercado, hoje.

    Reduzir a quantidade de álcool anidro (não é o mesmo que o hidratado, vendido nos postos) vai obrigar a Petrobras a importar, pois a nossa capacidade de refino de gasolina está esgotada e os investimentos da Petrobras em ampliar o número de refinarias – R$ 40 bilhões – são de maturação demorada.

    Ou o Governo entra de sola sobre o setor alcooleiro ou leva a culpa que não tem pelo aumento dos combustíveis.

    Enquanto isso as multis vão avançando sobre a indústria sucroalcooleira, dominando o processamento da cana.

    ResponderExcluir
  16. Velho, mas limpinho26/04/11 19:10

    Pisca com mais um comentário super pertinente e esclarecedor!

    Por que os anônimos que só pensam em privatizar a Petrobrás não tentam argumentar também ao invés de baterem sempre na mesma e desgastada tecla?

    Falta a opinião do Bussoranga por aqui para agregar ainda mais valor às discussões.

    SDS

    ResponderExcluir
  17. Foi o que eu escrevi em algum dos outros posts sobre o assunto: com carro "frex", você escolhe com qual combustível leva a mordida.

    Etanol puro, agora, só na marra é que vai entrar no tanque de meu carro. Dados os problemas que tive no sistema de injeção e ignição usando etanol no gambifrex aqui de casa, tô fora do combustível vegetal. Dependendo de mim, os usineiros vão ter que se entupir de tanto produzir açúcar. Se vai faltar gasolina, o governo e a Petrobrás que se virem para resolver o problema, já chega a montanha de impostos que pago anualmente e nada de benefícios em troca (ainda não estou ganhando o "meu" dinheiro, até próximo de 20/05, estou recebendo a parte do governo...)

    Como diz um amigo meu, "deixe o pau torá!!!", já que por aqui o que vale é o comportamento de rebanho indo para o abatedouro... Enquanto 2016 não passar, estamos fritos, a gasolina pode bater nos R$4,00 que tá tudo bem, vamos sediar a Copa e as Olimpíadas, ora bolas!!!

    Mas e o povo? Ora, o povo...

    ResponderExcluir
  18. Pisca,

    Esses números estão corretos? Se sim, é para revoltar até o Dalai Lama... 25% do etanol representa mais de 43% do preço da gasolina?!!! PQP!!! Ah se fosse mais fácil de se obter e usar Avigas...

    ResponderExcluir
  19. Marcelo Augusto26/04/11 19:23

    Ninguém percebeu que os donos de postos estão se dando bem nessa de etanol caro?

    Que estão aumentando por conta o preço do etanol para vender mais gasolina e fazer maior volume de caixa?

    Aqui perto de casa aconteceu uma demonstração disso. Um posto (Shell) vendendo etanol a 2,20, e outro (Ipiranga) vendendo a 1,89.

    A hidratado está a menos de 1,40 na usina faz tempo, o hidratado está a mais de 2,10. Mas como o pessoal da mídia especializada - que vai atrás de meia informação - não para de falar de álcool caro, os postos prtem para vender o produto mais caro (a margem de lucro é a mesma, mais se trabalha com maior valor)

    ResponderExcluir
  20. Marcelo Augusto26/04/11 19:26

    A hidratado está a menos de 1,40 na usina faz tempo, o anidro está a mais de 2,10. Mas como o pessoal da mídia especializada - que vai atrás de meia informação - não para de falar de álcool caro, os postos prtem para vender o produto mais caro (a margem de lucro é a mesma, mais se trabalha com maior valor)

    ResponderExcluir
  21. Velho, mas limpinho e Papaléguas:

    Sim...os nº estão corretos e valeu pelos elogios.

    Olha só...sabe pq os Usineiros [s]filhos da puta[/s] não tem o controle rígido do governo?

    Pq o Etanol não é considerado commodity energética e sim alimentícia!

    Daí a pressa do governo em votar o novo Plano Agrícola do país, pois só assim ele terá meios legais de desmembrar os sub-produtos advindos da Cana de Açúcar.

    Agora pensem cmg...pq vcs acham q os "ambientalistas" tem tanto poder de fogo assim p/ barrar esse tipo de votação?

    Kem está p/ trás deles bancando esse Lobby milionário?

    É de se pensar bem antes de sair atirando por ae.

    ResponderExcluir
  22. Agora entendi a razão dos carros estarem cada vez mais pesados e de terem pneus grandes. E além de tudo parece que virou moda o câmbio automàtico, nesse país cheio de morros.
    Petrobrás, usineiros e montadoras são sócios, eles decidem como um carro deve ser.

    ResponderExcluir
  23. Veja a íntegra da nota:

    Diante de amplo noticiário relacionado com o mercado de gasolina e etanol, a Petrobras esclarece que a última alteração no preço da gasolina em suas refinarias foi uma redução de 4,5%, em 9/6/2009. Desde aquela data a empresa não aplicou qualquer reajuste no preço da gasolina "A" que vende para as distribuidoras, sem adição de etanol. Os recentes aumentos nos postos de abastecimento se referem ao aumento do preço do etanol anidro, que é adquirido e adicionado à gasolina pelas distribuidoras, no percentual de 25%.

    Do preço que o consumidor paga nos postos, a parte da Petrobras (realização) representa cerca de 30%, ou seja, se o consumidor paga três reais pelo litro, a parte da Petrobras é de cerca de um real. Os impostos representam 41% do preço final. A parte das distribuidoras e dos revendedores (postos) é de 12% e o etanol anidro adicionado à gasolina corresponde a 18% do preço final do combustível.

    Como pode ser constatado, a Petrobras vem, há 23 meses, mantendo o preço da gasolina em suas refinarias no mesmo valor, mesmo com os aumentos do barril de petróleo no mercado internacional, que já chegou a US$145, no segundo semestre de 2008, e hoje está em torno de US$120.

    A Petrobras esclarece, ainda, que não tem qualquer influência em relação à volatilidade do preço do etanol que vem ocorrendo. Visando incentivar o aumento da produção nacional de etanol, a empresa vem ingressando no setor desde 2009, por meio de sua subsidiária Petrobras Biocombustível.

    Sobre a gasolina "A", que é vendida por suas refinarias às distribuidoras, a política da Petrobras, ao longo dos últimos anos, tem como premissa não repassar para o consumidor a volatilidade dos preços internacionais do petróleo no curto prazo. A Companhia pratica ajustes quando o valor do produto no mercado internacional estaciona em determinado patamar.

    Dessa forma, os preços se mantêm alinhados aos principais concorrentes mundiais no longo prazo e o consumidor brasileiro fica protegido da extrema volatilidade do mercado internacional de derivados, que reflete muitas vezes conflitos geopolíticos, fatores climáticos ou movimentos especulativos, além do balanço de oferta e demanda, com componentes sazonais que variam entre as diversas regiões produtoras.

    Sobre notícias relacionadas com eventuais desabastecimentos de combustíveis a Petrobras esclarece que vem atendendo às solicitações das distribuidoras. Além de manter suas refinarias operando a plena carga para atender a demanda nacional de derivados, cujo crescimento foi de 10% em 2010 e ficou em 5% no primeiro trimestre de 2011, a Companhia tem mobilidade para importar gasolina e outros derivados em caso de necessidade ou para manter estoque de segurança, como ocorreu em 2010 e recentemente, com a importação de 1,5 milhão de barris, suficientes para atender a demanda nacional por dois a três dias.

    ResponderExcluir
  24. Enquanto continuarem a pensar que o Brasil não é um país sério isso vai continuar a acontecer, infelizmente o povo brasileiro é um povo omisso na hora de cobrar pelos seus direitos.

    ResponderExcluir
  25. É...mas o preço da Gasolina é que está aumentando, agora. Esse post soou-me meio atrasado. Voltar 35 anos no tempo? Acha que a gasolina seria bais barata? Dá pra defender esse combustível?
    Estamos ferrados, Bob. Não temos pra onde correr. Está chegando a época de fugirmos da cidade grande, vendermos nossos carros e andar de carroça. Não é exagero. Na Europa antiga eram os bárbaros. Aqui é o custo de vida.
    João Paulo

    ResponderExcluir
  26. Hoje abasteci meu carro pagando gasolina a R$ 3,05. É o preço da gasolina aditivada aqui na chapada diamantina.
    Já andei 120 mil km no meu carro - corolla fielder 2006, como faz média 12 km/l, dá 10 mil litros de gasolina ou aproximadamente 30 mil reais. Desses 30 mil, 15 mil são impostos!R$ 15 mil! Fora IPVA e outros 33 mil que deixei para o governo quando paguei 66 mil no meu carro.E ninguém vai preso.

    ResponderExcluir
  27. Clésio Luiz26/04/11 23:00

    O álcool aqui em João Pessoa, Paraíba, atingiu R$2,50.

    ResponderExcluir
  28. Roberto Dallabarba26/04/11 23:15

    Bob,
    ouvi que o etanol, precisa de um motor específico, pois é mais corrosivo, e mesmo em carros flex, que são adaptados para os dois o problema persiste. Também que o gás não lubrifica os componentes, provocando um desgaste prematuro. Confere isso?
    Se conferir quer dizer que além de explorados, ou melhor, abusados, pelo preço dos combustíveis, ainda tem-se os motores danificados?
    Abs.

    ResponderExcluir
  29. Marcelo Augusto27/04/11 01:00

    Dallabarda,

    No motor em si, os flexíveis usam outros materiais em válvulas ( Stellite F) e suas sedes (cromo-molibdênio-vanádio), para menor desgate. Portanto, não há o que se preocupar com desgaste prematuro.

    ResponderExcluir
  30. Sempre me perguntei qual é o sentido do carro flex.

    Qual é o problema da gasolina? O mundo inteiro se dá bem com ela, por que nós tivemos que arranjar problemas?

    ResponderExcluir
  31. Pisca,

    Legal ter postado na íntegra...
    41%!?!?! Putzquelospariozes!!!
    E alguém aqui ainda acredita que um dia ocorrerá uma reforma tributária neste país?
    Tristeza!

    ResponderExcluir
  32. No Paraguai (que não tem nenhum poço de petróleo) a gasolina custa R$ 1,45 o litro e sem adição de álcool . Na Argentina, Chile e Uruguai que juntos (somados os 3) produzem menos de 1/5 da produção brasileira, o preço da gasolina gira em torno de R$ 1,70 o litro e sem adição de álcool
    Porque a nossa que é inferior é tão cara?

    ResponderExcluir
  33. luizborgmann27/04/11 10:00

    Olá amigos,
    Aproveito para comentar um tópico técnico ainda não abordado acima. O álcool anidro, adicionado à gasolina na proporção ao redor dos 25%, tem a pureza de 99,95%, ou seja, quase puro. Já o etanol tem a pureza de 96°G.L., portanto, a cada 100 litros de etanol, você leva 4 litros de água. Já foram flagrados postos com etanol contendo 30 a 40% de água. Então você pára em um posto com precinhos camaradas para adicionar etanol à gasolina existente no tanque do seu carro. Quem já não percebeu a demora de aceleração em veículos injetados (será que eu preciso trocar as velas ou limpar os bicos injetores, pensa o incauto?) ou que, nos carburados, se chamava que "passagem"? Ora, a sonda lambda que se vire...
    luiz borgmann

    ResponderExcluir
  34. Com falta de álcool anidro, distribuidoras racionam gasolina:

    http://www1.folha.uol.com.br/mercado/907640-com-falta-de-alcool-anidro-distribuidoras-racionam-gasolina.shtml

    ResponderExcluir
  35. PeTista-LuLista27/04/11 13:41

    Isso é tudo culpa do PSDB!!!!

    ResponderExcluir
  36. Velho, mas limpinho27/04/11 17:05

    Eu sei que é chato ter aturado a mídia (Ed. abril) jogando a culpa de todos os males da humanidade, inclusive as 7 pragas do Egito em cima do Lula, mas não adianta vir aqui só para fazer este mesmo comentário inútil todas as vezes.

    O PSDB só tem culpa dos milhares de pedágios, aumento do IPVA, da condução, IPTU, das marginais que estão marginalizadas, da lei antifumo, da lei cidade limpa, da falta de segurança e de educação, do Controlar e de outros inmúmeros problemas que o estado tem...

    ResponderExcluir
  37. PeTista-LuLista

    Bixo...larga de ser Troll.

    Tbm sou de eskerda e sei q isso não tem nd a ver c/ os Tucanos.

    Pq no te calas?

    ResponderExcluir
  38. Junior Antonini27/04/11 18:21

    Aqui em Florianópolis tem gasolina a 2,989 e etanol a 2,899...

    ResponderExcluir
  39. PeTista-LuLista27/04/11 19:34

    Isso é tudo culpa do PSDB sim!!!!

    Tudo o que o Brail tem de bom foi feito pelo Lula!!!

    Isso tudo é culpa do PIG!!!

    ResponderExcluir
  40. PeTista-LuLista27/04/11 19:34

    Isso é tudo culpa do PSDB sim!!!!

    Tudo o que o Brail tem de bom foi feito pelo Lula!!!

    Isso tudo é culpa do PIG!!!

    ResponderExcluir
  41. Ontem eu ouvi na rádio que em certas cidades falta gasolina, ou...

    Como não tem alcool para misturar na gasolina, não se pode fazer a "gasolina brasileira".

    Isso me deixou incrivelmente irritado, mas ne... Brasil é isso ae...

    VIVA FUTEBOL
    VIVA CARNAVAL
    VIVA COPA DO MUNDO
    VIVA OLIMPIADA
    VIVA BUNDA
    VIVA NOVELA DAS 8

    ResponderExcluir
  42. Velho, mas limpinho28/04/11 01:40

    Esse imbecil que se passa por petista-lulista deve ser um PSDBicha agindo disfarçado para queimar ainda mais a imagem do pessoal da esquerda.

    Vá procurar bolinha de papel do Ferra e a CNH do Aécio vai...

    SDS

    ResponderExcluir
  43. É tudo culpa do Arnaldo Jabor!

    ResponderExcluir
  44. Ahhh... só um detalhe! Veja se o tal PIG está descendo a lenha na Dilma! Esta é uma diferença nítida entre os "petistas" e os não... A imprensa tem que fazer o seu papel e só! Eu já tinha dito que não voltaria a falar sobre política aqui, mas os tais de esquerda "dormem no barulho" de qualquer troll que aparece... O turminha chata!

    ResponderExcluir
  45. Hoje de manhã estava lá o representante do sindicato dos distribuidores de petróleo afirmando que o motorista "já pode" voltar a abastecer com álcool, que "voltou a ser vantajoso". O preço caiu? Não, a gasolina que subiu acima dos $3,00! Se eles se dizem preocupados com a inflação, que parem de fazer tanto esforço para ela voltar, caramba!

    ResponderExcluir
  46. braulio,

    O pior é que esforço somente nós fazemos, eles colocam nosso esforço no bolso, literalmente!

    Ontem abasteci em Sto. André,
    gasolina R$ 2,75/L
    etanol R$ 1,99/L
    Na regrinha do 70% ainda não vale a pena não... pelo menos aqui na Grande São Paulo.

    Sds

    ResponderExcluir
  47. Vcs viram isso?

    http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/04/28/dilma-edita-mp-que-aumenta-regulacao-no-setor-de-etanol.jhtm


    A melhor parte:

    O projeto prevê a mudança de classificação do etanol de “produto agrícola” para “combustível”. Com isso, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) passará a operar na fiscalização, comercialização, estocagem, exportação e importação do insumo.


    GRAAAAAAAAAANDE DILMA!

    Acabou a farra dos usineiros!

    Hahahahahhaha.....

    Agora é o governo q vai controlar esses SAFADOS VAGABUNDOS EXPLORADORES!

    ResponderExcluir
  48. Ei Pisca

    Lembre-se de que, por "usineiros", entenda-se Raizen (Shell + "laranja" brasileira Cosan) e British Petroleum, transnacionais globalistas que bancam o governo, portanto não subestime a promiscuidade que ocorre em todos os níveis.

    Uniblab

    ResponderExcluir
  49. Embora não goste nada de comentários anônimos, postei um acima porque nas últimas vezes em que tentei usar a opção "Nome/URL" ao postar um comentário o Blogger pediu-me para fazer login no Google.

    Tem algo errado aí, vejam por favor. E depouis, como sugestão, desabilitem a opção de comentários anônimos por um tempo.

    Uniblab

    ResponderExcluir
  50. Primeiramente, minha intenção não é atiçar discussões políticas.

    Pisca, você notou de qual site você postou um link? Não só a imprensa, como a maioria das pessoas de direita ou com tendência, falam numa boa que a Dilma começou bem. Será que foi perseguição ao Lula mesmo? Não creio.

    Abs

    ResponderExcluir
  51. Olha... Sobre este papo de combustivel mais barato nos outros países. Em Junho do ano passado eu fui para o Uruguay "buscar umas muambas"...qual não foi minha surpresa ao tentar abastecer em um posto uruguaio e descobrir que a gasolina deles era um pouco mais cara que a nossa (cerca de R$ 0,05). Sem falar que a aparência do posto e dos frentistas não era muito recomendável. Seria interessante alguém com conhecimento do mercado sul americano confirmar estes preços de combustiveis em outros países, estes valores que toda hora são postados para comparação podem estar desatualizados.

    ResponderExcluir
  52. Gente, a kestão é a seguinte.

    Tds aki estudaram a História do Brasil qnd eram crianças, tds aki se lembram das capitanias hereditárias e seus proprietários q mais tarde se tornariam Senhores de Engenho.

    Engenho de q meu povo? Cana de Açúcar!

    Desta feita chega-se a seguinte conclusão, os Senhores de outrora são os Usineiros do presente!

    Trata-se tão somente na maior, mais antiga e poderosa oligarquia de nosso país, desde o início do msm.

    Tais elites são mais influentes doq banqueiros, montadoras de autos, grandes contrutoras e etc.

    Jamais, eu repito, jamais na história deste país, tal oligarquia fora confrontada. E aqui abro um parentese supra partidário.

    Nem imperadores, ditadores, JK, Getúlio, FHC ou mesmo o Lula - eu disse o Lula - tiveram CORAGEM p/ desafiar essa QUADRILHA.

    Nós que batemos a torto e a direito em tds os governos, independente de idologia ou viés político, que se alternaram no poder ao longo de séculos, teve a primazia de fazer oq uma MULHER fez no dia de ontem.

    É de se admirar...e muito!

    Meus sinceros PARABÉNS Dilma, nem msm o Patrono da Direita - FHC - ou o Deus da Esquerda - Lula - fizeram oq vc fez.

    P/ mim é isso q importa, sinceramente.

    ResponderExcluir
  53. Pisca

    Não seja ridículo. Você leu meu comentário?

    E aliás, tudo o que é regulado pelo Estado no Brasil funciona que é uma beleza, né?

    Uniblab

    ResponderExcluir
  54. Uniblab

    Sim, li teu comentário, achei bastante pertinente e msm assim não lhe tachei de ridículo, pois a minha educação não me permite ofender kem eu não conheço.

    Satisfeito?

    ResponderExcluir
  55. Velho, mas limpinho29/04/11 17:15

    Fábio,

    Um cara que não tem estudo derrotou a "esquerda neoliberal" isso é para deixar qualquer um com ódio e dor de cotovelo.

    A Ed. Abril fez campanha contra o lula desde o 1º dia de governo e principalmente antes das eleições de 2002, 2006 e 2010.

    Se isso não é perseguição, o que seria então?

    ResponderExcluir
  56. Prezado Pisca

    Não o "tachei! de ridículo, só pedi-lhe que não o fosse. O governo, em mais uma marketagem patética, anuncia que vai "regular" um setor controlado pelas mesmas transnacionais com que tem relações promíscuas e você já declama poema em sua homenagem. Transnacional européia era senhora de engenho no século XVI? Já experimentou fazer uma denúncia à Anatel a respeito dos descalabros na telefonia celular? Existem maiores imprestáveis?


    "Velho, mas sujo"

    Para que aparelhar um blog automobilístico com paranóia de petista fanático? Se a "editora Abril" (você quer dizer Veja) fosse mesmo anti-Lula, seria incompetente até nisso...você esqueceu que a Veja nem sequer vazou as fitas da última denúncia sobre os dossiês ao Jornal Nacional, com certeza cedendo a alguma intimidação de um medalhão do governo?

    Bob e pessoal do blog: por favor acabem com essa putaria nos comentários. O blog do PCG acabou e foi abandonado porque esses boçais o aparelharam.

    Uniblab

    ResponderExcluir
  57. Velho, mas limpinho29/04/11 22:51

    Uniblablabla

    Vc é patético! Vá ler 4 rodas que é o que merece e tem capacidade de entender.

    ResponderExcluir
  58. Telefonia mal privatizada e o problema é só da anatel agora?

    Ah vá unicórnio...

    Neo liberal frustrado é uma m#$da mesmo!

    ResponderExcluir
  59. Bom, porque o Pro-Álcool nasceu?

    Anos 70 do século passado, os petroleiros do Oriente Médio resolveram interferir na economia mundial depois que os EUA/ONU resolveram apoiar Israel no conflito contra os países árabes.
    O então governo militar brasileiro queria algo que deixasse o nosso país menos vulnerável a este tipo de problema e assim nasceu a ideia de apoiar o álcool como combustível.

    O problema é como o Pisca disse, ninguém queria mexer na ferida.

    ResponderExcluir
  60. Marcelo
    O Brasl nunca sofreu embargo de petróleo, ao contrário dos Estados Unidos. Apenas ficou caro demais para a nossa economia, obrigando a um enorme dispêndio de divisas com a importação de petróleo, na época 80% das nossas necessidades. O Proálcool nasceu porque os militares àquela altura se fixaram na gasolina, na falta dela, ainda lembrança do racionamento na Segunda Guerra Mundial, quando a maioria do transporte de passageiros e carga ainda era a gasolina. É incrível, mas eles não se deram conta que o nosso problema agora era o diesel, não gasolina. Enquanto o Brasil importasse petróleo, e nem poderia deixar de importar, sob pena de parar o país, haveria gasolina produzida junto com a produção de diesel. É como no abate e corte de gado bovino, não se pode obter apenas filet-mignon. Refinou petróleo, dele saem todos os derivados. O álcool nasceu para substituir um combustível que absolutamente não nos faltava. É muito provável também que tenha havido pressão dos interessados em obter subsídios para o plantio e produção de álcool, que acabaram sendo dados e que montaram a 16 bilhões de dólares. Esse valor atualizado é assustador: 65 bilhões de dólares. Outro aspecto surreal do período foi haver racionamento de gasolina por meio do fechamento dos postos de 20 horas de sexta-feira às 6 horas de segunda-feira, enquanto ficou livre para ônibus e caminões aumentar os tanques para poderem rodar mesmo com os postos fechados. Toda essa confusão em nome de absolutamente nada.

    ResponderExcluir
  61. Alexandre Freitas09/05/11 20:05

    Vale lembrar que todas as agências que eram para ser reguladoras são na prática sindicatos das empresas, qualquer que seja o setor, o lobby e a corrupção infelizmente ditam as regras.

    ResponderExcluir

Olá AUTOentusiasta, seu comentário é sempre bem-vindo! De preferência, identifique-se ao comentar.
Atenção: comentários contendo ofensas pessoais, a marcas, a fabricantes isoladamente e/ou em conjunto, a nacionalidade de veículos, bem como questionando práticas comerciais lícitas e margens de lucro aceitáveis nas quais este blog não interfere, bem como o uso de palavras de baixo calão e a exposição de outros leitores ao ridículo, não serão publicados. O AUTOentusiastas se reserva o direito de editar os comentários sem declinar motivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...