14 de julho de 2011

O ELEITO


Volta e meio me perguntam qual o carro que mais gostei dirigir, e quando respondo que é picape Ford Courier, me olham meio esquisito, exceto os amgos que me conhecem. Não dirigi todos os carros, mas entre os que o fiz o melhor, como conjunto, foi essa picapinha mesmo.

Precisei levar umas coisas pessoais ao Rio e a Ford me emprestou uma Courier da frota de imprensa. Fui razoavelmente carregado (mas muito abaixo dos 700 kg de carga útil) e voltei vazio. Na época, 2004/2005, ainda não havia radares na via Dutra no trecho entre o final da Baixada Fluminense e Resende, e nem um pouco adiante, só encontrando essas maquininhas do Diabo depois que se entrava no Estado de São Paulo.

Comecei a subir a serra das Araras e senti que tinha algo especial nas mãos. Mas o prazer supremo veio mesmo depois do alto da serra, ao entrar no planalto. Como conheço a Dutra como a palma da mão, acelerei. As curvas de média-alta quase viravam reta para ela. Chegava na cabeça delas e, sem aliviar, entrava. Obediência total, nenhum balanço indesejável, nada.

Havia curvas em que eu pensava, "agora vai dar m........" e, engano. Foi assim o trecho todo, a picape absolutamente segura, fazendo o que eu queria. Que impressão me deixou!

Enchi o tanque com etanol no Rio e cheguei em casa em São Paulo com um quarto. O tanque de 68 litros é amigo de quem usa o carro em estrada.

Analisando-a, um enorme entre-eixos de 2.830 mm, 4.457 mm de comprimento, 1.685 mm de largura e1.477 mm de altura. Peso 1.096 kg e motor 1,6 Rocam de 95 cv, nada excepcional. Mas para andar forte nunca vi nada igual. A menor potência é claramente intencional, para mandar a cirva de torque para baixo, em que o pico de 14,2 mkgf ocorre a apenas 2.250 rpm. Potência boa disponível em qualquer situação.

O mais notável é o eixo traseiro rígido atrelado ao monobloco por uma mola parabólica (lâmina úinica) de cada lado. Mais simples, impossível; melhor, idem. Funcionamento igual às melhores suspensões independentes, sem nenhum tipo de perda de contato em asfalto mais ondulado. Surpreendente. E a suspensão dianteira, uma boa McPherson.

Quem tem uma sabe o que estou dizendo. Quem não tem ou nunca dirigiu uma Courier, que experimente uma. Vai ver que não dourei a pílula.

BS

(Atualizado às 10h25)

86 comentários:

  1. Aléssio Marinho14/07/11 09:16

    BOB;

    Realmente a Courier é excelente pra guiar. Guiei alguns de clientes e sempre fiquei surpreso com a segurança e o conforto dela. O Rocam 1.6 instinga o motorista a pisar um pouquinho mais pelo ronco gostoso na alta.
    Mais um carrinho injustiçado pelo nosso mercado. Pena que não vendeu como o Pampa.
    Tive um Fiesta Sedan mexicano 2002 que também era gostoso de guiar, mas o único problema dele era o limitador de velocidade que a ford colocou nele...

    ResponderExcluir
  2. Acredito, afinal até a Saveiro é mais confortável que um Gol.

    ResponderExcluir
  3. Que elogio melhor para um carro do que esse? vindo da boca de um jornalista e piloto - que quase certeza - experimentou mais carros do que qualquer outra pessoa nascida em terras tupiniquins?

    A Courier é bacana mesmo, enxutinha e sempre alerta. Já guiei algumas, mas a que mais me seduziu foi a versão RS com os detalhezinhos esportivos como o volante de menor diâmetro e aro mais grosso.

    Que carrinho legal de dirigir, caixinha justa e com peso de manejo quase "esportivo" (durinha, não molenga e nem rude no contato), um ronco estimulante do motor, ergonomia perfeita para meu metro e oitenta. Aquele painel anos noventa, com plástico macio - saudades - e arredondado.

    Não pude andar muito forte nas curvas, mas deu a impressão de ser algo muito seguro, tipo de coisa que acataria qualquer comando do motorista...realmente, puxando da memória, não lembro de algo que não tenha gostado no carro, acho até que eu gostaria de um motor um pouco mais agudo na RS.

    Agora, eu fico pensando que tipo de abordagem e velocidade na curva faria um mestre como Bob Sharp dizer que "agora vai dar m..." heheheheheh

    belo post Bob!

    Mister Fórmula Finesse

    ResponderExcluir
  4. Bob, nunca dirigi uma Courier, mas tivemos um Fiesta Street 2002 aqui em casa que era uma delícia de dirigir. Motor extremamente suave e um chassi que passava uma uma solidez que não encontrei em outro da categoria.

    Quando disse que "as curvas pareciam retas", me fez lembrar das estradas que peguei com ele... Ô carrinho bom!

    Ele era especial, tinha algo a mais. Pois todas as críticas que li sobre o modelo não batiam em nada com o que vivenciei com ele. Esse vai ficar na memória. Já aconteceu esse tipo de sensação contigo?

    Infelizmente meu cunhado deu PT nele em março deste ano, pouco depois de uma extensa revisão que fiz, uma pena. Foram 186.174Km de serviços muito bem prestados, sem queimar óleo nem nada. Nunca nos deixou na mão, mesmo quando meu pai resolveu aproveitar um Kit GNV (ele é doido mesmo) nele, chegava aos 150Km/h em estrada com tranquilidade.

    Lembrei deste vídeo de uma Courier arrepiando em interlagos, dando trabalho pra muito carro maior...

    http://www.youtube.com/watch?v=xYbTRL1n_cA

    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Essa Courier tinha direção hidráulica? Pergunto isso porque a caixa de direção mecânica dos Fiestas hatches dessa geração que dirigi eram extremamente desmultiplicadas, o que quase me fazia esquecer do acerto da suspensão e do câmbio.

    ResponderExcluir
  6. Bob,

    Nunca gostei desta linha Fiesta antiga. O carro é muito apertado por dentro e uma das grandes culpas é a parca distância entreeixos de 2,45m. Agora na pick-up vejo que esticaram-na para generosíssimos 2,83m. Ou seja, o espaço interno exíguo do hatchback que lhe deu origem é proposital. Não custava a Ford ter colocado algo perto de 2,50m, o que faria uma bela diferença em termos de espaço para as pernas. Basta ver que a próxima geração deste mesmo carro tem 2,49m de entreeixos e não apresenta este problema de espaço para as pernas.

    ResponderExcluir
  7. Lembrei aqui que no momento do acidente, o motor mesmo fora dos suportes, coxins e transmissão, "acelerou até a lua"... É... Sei que você viveria muito mais que isso, amigo...

    ResponderExcluir
  8. KD capota marítima na foto? Só ví protetor de caçamba.

    ResponderExcluir
  9. Já aluguei uma para transportar um sofá. É excelente mesmo. A direção não tinha assistência, mas só em manobras fez falta. O que me chamou atenção foi a precisão do câmbio.

    ResponderExcluir
  10. So estranhei uma coisa...
    o Bob ter enchido o tanque com etanol...rs

    abraços

    ResponderExcluir
  11. Bob, é por posts assim que eu leio o AutoEntusiastas: um blog bem-escrito, por gente que entende muito de carro, sem preconceitos e esnobismos.
    Só aqui mesmo pra ver avaliações falando bem de carros tão díspares quanto uma Courier e um Lotus Elise.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Anônimo 14/7 09:54
    Não tem capota marítima mesmo, vi mal, deu impressão que tinha. Vou corrigir no texto. Obrigado!

    ResponderExcluir
  13. Bob Sharp, voce não é o primeiro nem o único jornalista a falar bem da Courier. O Roberto Nasser já mencionou várias nas colunas dele as grandes qualidades desse utilitário.

    Agora me tire uma curiosidade, se fosse para escolher entre uma Courier ou um KA para correr num Track day de final de semana, qual voce escolheria?

    ResponderExcluir
  14. Gabriel
    Usei etanol por duas razões: mais potência (109 contra 103 cv) e eu tencionava andar rápido, e sabia que podia contar com um tanque grande. Acho chato ter que parar em viagem para reabastecer (e também pagar pedágio).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, parabéns pelo texto, muito bem escrito.

      Em segundo lugar, eu não entendi muito bem o porquê de você ter usado etanol, tendo em vista que a viagem parece ter sido realizada entre 2004 e 2005, época esta em que a Courier não era flex.

      Desde já, agradeço a resposta.

      Excluir
  15. Perneta
    Um Ka. Acho estranho picape em pista.

    ResponderExcluir
  16. Farjoun
    Também sou por entre-eixos mais longos. O logan com 2.630 mm é um bom exemplo.

    ResponderExcluir
  17. Homem-baile
    Não tenho certeza se tinha ou não direção hidráulica, mas se não tivesse não teria me agradado tanto, pela lentidão das direções sem assistência. Normalmente noto quando não tem alguma coisa.

    ResponderExcluir
  18. Quanto aos dotes dinâmicos, realmente não há o que falar. Há cerca de 10 anos vi um amigo trocar uma Saveiro 1.6 por uma Courier 1.3 (com o terrível motor Endura), motivado pelo excelente comportamento da picape.

    O Bob deve se lembrar dos comentários que eu fazia sobre a Courier da empresa em que eu trabalhei entre 2007 e 2009: a Ford "capou" esse motor na calibração e o deixou capaz de puxar muita coisa que só um bom motor de 2 litro seria capaz.

    Com a caçamba vazia, ela sai da imobilidade facilmente em segunda marcha e aceita um pulo para a quarta marcha sem chorar. Com direção hidráulica e ar-condicionado, era o veículo urbano ideal, mesmo considerando seu comprimento.

    Eu até consideraria comprar uma se a cabine não fosse tão apertada. Com 2 metros de altura, não há como ficar mais de meia hora dentro dela.

    Não há nem como imaginar uma viagem a bordo dela.

    ResponderExcluir
  19. Bob, nesse texto você se refere à picape no feminino. Mas em outro site em que você escrevia (o Best Cars Web Site) sempre se refere a picape no masculino. Por favor, qual é a forma correta que a gente deve usar?

    ResponderExcluir
  20. Meu comentário faz coro com a maioria aqui, essa pick up é muito gostosa de dirigir, e ainda vende porque ela aguenta bem o tranco,tem boa capacidade de carga e sem duvida é muito estavel, além do bom motor Rocam 1,6flex que além de agil tem manutenção facil. o desing é que merecia uma atualização.

    ResponderExcluir
  21. Bitu
    Posso imaginar o seu martírio. Se eu, com apenas 1,85m já não me senti à vontade dentro da Courier, com volante roçando as pernas, imagina alguém com 15cm a mais de estatura...

    ResponderExcluir
  22. Na nossa empresa tínhamos experimentamos váris pick-ups pequenas (VW, Fiat, GM e Ford) e há mais de 5 anos que toda a frota foi trocada por Courier - 14 unidades. Temos algumas com mais de 250.000 km, funcionando sem o menor problema, apenas fazendo sempre a manutenção preventiva. Não entendo como a Ford praticamente abandonou este produto. Uma pena.

    ResponderExcluir
  23. Já tive quatro Ka, dois 1.0, um 1.3 que me dá saudade até hj e um 1.6 que me dá arrependimento até hj por tê-lo vendido. E já dirigi muito Fiestinha. Todos excelentes. Nunca dirigi uma Courier, mas um amigo teve uma e só falava bem. Mas como ele tava morando em terezina e eu em são paulo, não tive a oportunidade de andar nela. Mas sempre quis ter uma, o problema é que nunca achei uma em boa estado

    ResponderExcluir
  24. Acho que a ford deveria aproveitar a plataforma e jogar uma carroceria moderna em cima

    ResponderExcluir
  25. Como acompanho vários sites automotivos na internet, acredito que a maioria dos consumidores preferem veículos com design moderno e atual.
    É claro que todos nós gostamos de objetos bonitos, mas também devemos levar em conta a qualidade e a praticidade dos mesmos.
    Eu sempre achei a Courier simpática e até já pensei em comprar uma, mas infelizmente picapes não atendem as minhas necessidades.
    Mas também não consigo entender certas preferências dos consumidores por certos carros como o Agile, por exemplo, que vende tão bem. Ou ainda o Cerato que é um carro médio mas que utiliza motor 1,6.
    Já tive um Clio hatch, 1,6 16V, que era um excelente carro, mas hoje, a Renault tirou esse motor do carro e passou a vendê-lo apenas na configuração 1,0 e com o interior bem mais pobre. Só que agora vende.
    Também estranho eles terem tirado esse mesmo motor do Sandero Privilège.

    ResponderExcluir
  26. Anônimo 14/7 11:13
    Picape é caminhonete segundo definição do Código de Trânsito Brasileiro. É palavra feminina, portanto a picape. A decisão de tratar pelo masculino foi do editor do BCWS.

    ResponderExcluir
  27. Eu acho a RS linda!

    E akele motor Zetec 1.4 16V é um demônio!

    Nada como uns Bolt-Ons básicos - Chip, CAI e Escape - p/ tirar uns 15 CV a mais.

    Agora cá p/ nós...p/ Bob falar q ia dar biziu nas curvas, imaginem a velocidade do moço!

    180 p/ cima c/ certeza....hehehe

    ResponderExcluir
  28. Só um adendo...

    Não é RS e sim SI !

    ResponderExcluir
  29. O Motor 1.4 Zetec (Yamaha) era um dos melhores vendidos na época. Pena que não admitia retífica. Isto, para um veículo comercial não era bom.

    Outra coisa. Por que a adaptação do chassis do antigo Fiesta, com o quadro de agregados não deu um resultado tão bom no novo KA ?

    ResponderExcluir
  30. meu tio tem uma a 10 anos e diz q só via se separa dela quando apodrece, e ele via e volta da sua fazenda q é a 20km da casa dele todo o dai carregado de coisa...

    agora eu vejo q tudo q ele fala nao é mania de cara véio :D

    ResponderExcluir
  31. Bob,

    Será que você poderia comentar as diferenças ou mesmo usando a Courier como referencia comparar com o Escort Zetec 1.8, seu contemporâneo?

    Abraço!

    ResponderExcluir
  32. Bob,

    Assim como o Gabriel, eu estranhei vc ter dito que abasteceu o carro com álcool. E não pelo fato de preferir potência, mas simplesmente porque em 2004/2005 ainda faltavam alguns anos pra Courier virar flex. Não há como colocar álcool nela naquela época.

    ResponderExcluir
  33. Tenho uma Courier 1997, motor Endura 1.3, 280.000 km, gasolina, me serve muito bem desde Okm, as caçambas das outras existentes no mercado não servem ao meu trabalho...

    ResponderExcluir
  34. Bob, eu sei que não tem relação com o post, mas acho que valia o registro do falecimento do grande Ênio Garcia, um dos grandes nomes do automobilismo nacional. Ensinou muita coisa pra turma de Brasília, incluindo aí Ribeiro, Moreno e Piquet.

    http://maharpress.blogspot.com/2011/07/de-carro-por-ai-com-o-nasser_13.html

    Desculpem pelo assunto fora de contexto.

    ResponderExcluir
  35. Eurico Neves Jr.14/07/11 14:43

    Sou suspeito para opinar, pois tive dois Fiesta Street 1.0, um 2002 "pelado" e outro 2004 com ar e trio. Que carrinho gostoso de dirigir, sempre "na mão"! Uma pena que a Ford não investiu mais nele, pois seria uma excepcional alternativa ao Mille.

    ResponderExcluir
  36. Adriano
    Posso ter-me enganado ao escrever, isso faz muito tempo, mas o consumo foi coerente para álcool, chegar com 1/4 numa viagem que estou habituado. Esse Rocam 1,6 é mesmo bem econômico, observei o mesmo com um Focus indo em direção ao Rio.

    ResponderExcluir
  37. a courier do bob bebeu tanto que até o fez acreditar que era alcool o combustível!

    ResponderExcluir
  38. Carlos Eduardo
    Sugestão aceita, mas quero que saiba que no dia do falecimento do Ênio escrevi, em nome do AE e meu próprio, ao Jovino Beneventuro Coelho, dono do blog www.blogdojovino.blogspot.com, que foi quem primeiro deu a triste notícia, expressando nossas condolêncioas à família e à comunidade automobilística de Brasília pela perda de uma grande pessoa, construtor e piloto que foi o Ênio. De qualquer maneira, o blog MaharPress, que é atrelado ao AE, deu a nota do Nasser que você gentilmente informou e que eu, inclusive, já havia lido.

    ResponderExcluir
  39. Anônimo 14/7 14:49
    Também, naquele ritmo de viagem...

    ResponderExcluir
  40. Felipe Bitu, eu tenho quase o mesmo "problema" que você (altura de 1,93m) e tenho dificuldade em achar carros confortáveis.
    Eu tive uma Strada Adventure 1.6 - 2002/2002, sempre achei-a espetacular, um belo motor e o melhor, o conforto era nota 10.
    Abs
    Ronaldo

    ResponderExcluir
  41. Olá Bob. Que ótimo post, é uma atitude virtuosa dar os devidos créditos à um carro que mereça. Nem que for beeeem depois do lançamento. A Courier é um carrinho simpático, e quando eu dirigi uma, gostei muito também. Mas você se esqueceu da sua experiência com a F430 e todos os outros carros realmente espetaculares que você dirigiu? Ou você realmente acha a Courier mais divertida mesmo? Talvez você tenha intencionado avaliá-la no "plano real e alcançável" para a maioria de nós todos, comparando-a com os carros do dia-a-dia, pois prefiro acreditar que guiar uma F430 é muito melhor do que dirigir uma Courier. Não é?


    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  42. Eu tenho uma Courier, muito boa, não troco por nenhuma picapinha pequena.
    A minha é ano 2004 e está com 125 mil quilômetros. Até hoje só deu despesa com manutenção uma vez, porque o antigo dono usava álcool puro nela, e aí as sedes de válvula não aguentaram e pediram retífica.
    Carro estável pra caramba, mas tenho que prestar minha homenagem à um carro que é ainda mais gostoso de dirigir, na minha opinião: Saveiro quadrada com motor AP 600.
    Que delícia guiar uma dessas, tenho saudade até hoje dela, e lá se vão mais de 8 anos desde que meu pai a vendeu. Suspensão firme, direção direta e comando de câmbio indescritível. Sensacional!

    ResponderExcluir
  43. Sensacional mesmo a picapinha (tenho uma 2002). Interessantíssimo achar no BS um admirador dela. "Sempre" tive Kas/Fiestas/Focus (inclusive usando-os em TDs) mas só sabe o que é uma destas quem já andou à moda. Abraço.

    ResponderExcluir
  44. Essa mesma mecãnica no KAzinho XR que eu tive era SHOW ! O carrinho com pneus mais largos e relação de marchas mais curta atropelava muito 2.0 na estrada . .

    ResponderExcluir
  45. Tenho uma 2007, flex, com ar e direção. Concordo com cada palavra que o Bob escreveu. Apenas uma característica da Courier exige um pouco de adaptação, que é o banco extremamente alto. Se você parar muito próximo da faixa de pedestres, provavelmente não conseguirá enxergar o farol. Mas o carro é bom e robusto para aguentar o vergonhoso asfalto em SP.

    ResponderExcluir
  46. Humberto Monesi14/07/11 16:23

    Curioso, mais uma vez confirmo a minha suspeita que a Montana 1,4 tem relações de câmbio equivocadas, ainda mais depois que assisti o vídeo acima da Courier em Interlagos, mostrando ter um escalonamento mais adequado para maiores velocidades. Fui verificar, segue abaixo a comparação, a qual achei válida pois o Rocan 1,6 e o Econoflex 1,4 (105 cv a 6.000 rpm; 13,4 mkgf a 2.800 rpm -álcool)são próximos em potência e torque, peso dos veículos em ordem de marcha (Courier 1060 kg, Montana 1078 kg), e peso bruto total máximo(Courier 1795 kg, Montana 1800 kg) quase idênticos:

    - Courier (1ª:3,58 2ª:1,93 3ª:1,28; 4ª:0,95; 5ª:0,76: Diferencial 4,06)

    - Montana (1ª:3,73 2ª:1,96 3ª:1,31 4ª:0,95; 5ª:0,76, Diferencial 4,87)

    ResponderExcluir
  47. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  48. No caso não é o "câmbio" que é mal escalonado( afinal é praticamente idêntico) , é a relação de diferencial. Mais facilmente solucionável.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  49. Bob, fiquei de cara com seu Post. Tudo quem a plataforma do velho Fiesta Mk IV é bem acertada, seu interior convida ao contato homem - máquina, mas convenhamos que existem carros mais gostosos de andar.

    Acho que você dessa vez exagerou hein...

    ResponderExcluir
  50. Se um Fiesta MK5 já é bom, pensem em um com entreeixos muito maior, melhor distribuição de peso, centro de gravidade mais baixo e suspensão mais firme, eis a Courier. É muito bom em curvas, principalmente de alta.

    ResponderExcluir
  51. Humberto Monesi14/07/11 17:12

    Corrigindo conforme o Anônimo14/07/11 16:32:

    Curioso, mais uma vez confirmo a minha suspeita que a Montana 1,4 tem relações de câmbio equivocadas, ainda mais depois que assisti o vídeo acima da Courier em Interlagos, mostrando ter uma relação de diferencial mais adequada para maiores velocidades. Fui verificar, segue abaixo a comparação, a qual achei válida pois o Rocan 1,6 e o Econoflex 1,4 (105 cv a 6.000 rpm; 13,4 mkgf a 2.800 rpm -álcool)são próximos em potência e torque, peso dos veículos em ordem de marcha (Courier 1060 kg, Montana 1078 kg), e peso bruto total máximo(Courier 1795 kg, Montana 1800 kg) quase idênticos:

    - Courier (1ª:3,58 2ª:1,93 3ª:1,28; 4ª:0,95; 5ª:0,76: Diferencial 4,06)

    - Montana (1ª:3,73 2ª:1,96 3ª:1,31 4ª:0,95; 5ª:0,76, Diferencial 4,87)

    ResponderExcluir
  52. Bob,

    Já tomei muito "coça" de Courier.

    Um diabinho na estrada.

    Rafael Aun

    ResponderExcluir
  53. Bob, lembro do José Luís Veira (Motor3) ser chamado de maluco quando testou a perua Marajó e disse que era um dos melhores carros esporte do Brasil (à época). A peruazinha tinha um comportamento exemplar.

    ResponderExcluir
  54. Interessante como alguns carros voltados para o trabalho acabam ficando melhores que suas versões "normais" (caso da Saveiro e Courier).

    Concordo com o que alguns disseram: para o Bob entrar forte numa curva e achar que vai dar meleca (e não dar), a estabilidade dessa Courier é o bicho!!!

    ResponderExcluir
  55. Luciano - PF14/07/11 20:02

    Eu tenho uma SI 99 com direção hidráulica, e uma pampa 88, uso para carregar betoneiras, a pampa não troco porque é forte e a courier, porque é boa de andar, tem a caçamba maior, com uma betoneira de 250 a 300 kg ela inclina bem menos que a pampa, mesmo com gnv ela atende bem minhas necessidades, nas estradas perto da cidade onde moro, as curvas parecem ficar mais fáceis e o melhor, minha namorada no banco direito não enxerga o velocímetro!

    ResponderExcluir
  56. Meu pai possui uma, que eu utilizo com uma certa frequência...

    Minha impressão é que ela realmente faz curvas "nos trilhos".

    Mas o que mais me desperta curiosidade é a estabilidade direcional em "altas" velocidades. A 190 km/h (Máximo que chego com ela nas descidas) ela sempre me pareceu bem estável. Sem aquela sensação de que iria desviar por qualquer coisa.

    Creio que isto seja justamente dado a grande distância entre-eixos. Estou certo, Bob? Será que um motor um pouco mais "apimentado" nela (Como os Duratec 2.0 16V) deixaria ela um carrinho divertido para "brincar" vez ou outra no final de semana em autódromo, Bob?

    ResponderExcluir
  57. Nunca dirigi uma Ford Courier, mas um amigo que trabalhou muitos anos com uma, ele sempre dizia que a picape era o carro mais feio e gostoso de dirigir que ele conhecia!!!

    Agora aproveitando o gancho que um entusiasta levantou....Se arrependimento matasse....jamais teria vendido minha Saveiro CLi 1997 quadrada. Mas veio aquele "comichão" para trocar por uma Supersurf...e a besteira foi feita.

    Um abraço

    ResponderExcluir
  58. Eduardo, se imagine em uma descida a 190 km/h. Você faz uma pequena curva e encontra um outro veículo em situação de ultrapassagem.
    Pode ser também, que um motorista desatento
    saia de uma rodovia vicinal sem olhar para os lados, o que é comum, e se coloque em sua frente.
    Ou que estoure um pneu, ou que você atropele uma galinha ou um gato.
    É fácil correr, mas os perigos se multiplicam em alta velocidade.

    ResponderExcluir
  59. Eduardo Chiavaloni
    A grande distância entre eixos responde em grande parte por esta estabilidade direcional que você notou. Motor mais forte? É claro que seria bem-vindo.

    ResponderExcluir
  60. Jesiel
    Certo o José Luiz Vieira. Num dirigi uma Marajó rápido, mas a julgar pelo Chevette, ele deve ter razão mesmo.

    ResponderExcluir
  61. Humberto Monesi
    Os engenheiros da GM parecem ter esquecido como se estabelece um câmbio, a julgar pela caca que fizeram com o Celta.

    ResponderExcluir
  62. Diogo
    E fora que tem uma caçamba magnificamente grande.

    ResponderExcluir
  63. Pisca
    Sem dúvida! Estradas têm subidas e...descidas!

    ResponderExcluir
  64. Grechejr
    O Escort era muito bom, inclusive comprei um porque uma vez fui com uma SW 1.6 ao Rio e achei-a excelente. Mas a Courier é superlativa, bem superior para andar rápido. A calibração da suspensão é muito mais certa.

    ResponderExcluir
  65. Renan
    Já dirigi muito carro do quilate do Ferrari F430 e é evidente que são espetaculares, mas, por exemplo, o Boxster seria minha escolha de carro esporte, mesmo inferior a 911 e outros Ferrari. O carro precisa ser uma extensão sua, exatamente o que notei no Boxster e na Courier, apesar dos preços completamente distantes um do outro. O prazer de dirigir não está no preço do "brinquedo".

    ResponderExcluir
  66. Speed boy
    Veja minha resposta ao Renan aí em cima.

    ResponderExcluir
  67. Marcelo Junji14/07/11 23:50

    Para mim, o problema não está no escalonamento de marcha nos GM, está nos motores GM, que tem curva de torque muito irregular. Apresentam força numa faixa estreita de rotações, dando a impressão que o câmbio está mal escalonado. Acho que a engenharia da GM foi obrigada a fazer o câmbio tão curto nos VHC, caso contrário talvez o carro ficaria chocho.
    Em todos os Chevolets que dirigi, tive impressão de câmbio mal escalonado, mas pra mim , o problema são dos motores GM.

    ResponderExcluir
  68. Marcelo Junji15/07/11 00:24

    Sr. Bob, carro feio e bom para dirigir, também é a partner passageiro, um carro muito mais funcional que muitos que tem por aqui, e que vendem muito mais. Não dá para entender o motivo de muitos carros bons(courier,gran tour, grand livina,etc) não venderem bem.
    Sei que o sr. já testou a berlingo e usou a mesma expressão "dourar a pílula", mas gostaria muito que o sr. testasse a partner escapade,(se lhe for oportuno) que para mim é um dos carros mais racionais que existe, e que ninguém dá importância.

    ResponderExcluir
  69. Jesiel e Bob;

    Meu primeiro carro foi literalmente a "prata da casa" - a perua Marajó comprada nova por meu pai em 1986 e afirmo: A danada vazia tinha uma excelente estabilidade (se jogasse um pesinho de nada - tipo uma bigorna - no porta-malas ficava perfeita), bons freios (quando vazia) e uma direção ue somente vi na Variant II de tão leve e com capacidade de esterçamento que tinha!

    O unico defeito é que o motor deixava muitissimo a desejar. Consumia demais e andava de menos.

    Abracos!

    ResponderExcluir
  70. Esse post deu saudades de um Fiesta GLX 1.6 que eu tive. Era ano 2000, comprado zero (ultimo carro zero que comprei), não tinha ar condicionado, direção hidraulica ou vidros elétricos, mas era muito leve e o torque máximo que chegava logo aos 2250rpm fazia ele andar mais que muito carro grande nas arrancadas, era impressionante a disposição que aquele carrinho tinha pra acelerar.

    ResponderExcluir
  71. Vixi, não escreve OS ELEITOS que vai chover de leitor do NA e AutoDiario. Larga essa raça pra lá. A nova tampa do porta-luvas do Palio está irada!!!

    ResponderExcluir
  72. Estava pensando em comprar um moto. Agora fiquei na dúvida rsrs.

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  73. Adriano Vieira
    Verifiquei e o Rocam flex apareceu em setembro de 2004.

    ResponderExcluir
  74. Antonio Pacheco15/07/11 09:34

    Bob, o rocam flex realmente pode ter saído no final de 2004, mas a Courier só recebeu motor flex em 2007, juntamente com o focus 1.6. Mas, pode ser ainda que a versão que você andou seja somente a álcool de fábrica. A Ford fabricou algumas poucas unidades do motor rocam a álcool, que pode ser o caso.

    ResponderExcluir
  75. Sandoval Quaresma15/07/11 10:10

    um motor a álcool de fábrica e da ford é coisa da boa.

    ResponderExcluir
  76. Não entendo porque a Ford até hoje não remodela a Courier, poderia até aplicar a frente e interior do novo KA, que é contruído na mesma plataforma. Sem dúvida tiraria este carro do ostracismo.

    ResponderExcluir
  77. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  78. Bob, eu tive uma Courier de 1999 até 2004 qdo mudei para a Califórnia. Era a Courier L, pelada, sem ar nem direção hidráulica.

    O carro era sensacional mesmo. Boa de curva, segura, nervosa. Mais rápida que o meu antigo Peugeot 306 XS, por exemplo.

    Uma vez dirigi de Dourados a Goiânia "sem tirar" -- 180-190 km/h direto. A picape deu conta do recado como poucos carros naquela época.

    Quando saí do Brasil, meus pais venderam era. Aqui, comprei um Camaro Z28 1994 que foi como realizar um sonho. Mas ainda sinto saudade da Courier.

    ResponderExcluir
  79. Mas essas plataformas (Fiesta - Ka - Courier e Corsa - Marajó - Celta - Agile) não são obsoletas, jurássicas? Como é que a Ford e GM continuam a fabricá-las? O consumidor brasileiro mereceria construções mais modernas,atualiadas com a produção européia ... AGB

    ResponderExcluir
  80. Só tem um porém...

    O carro q o Bob + gostou de dirigir na vida não foi a Courier e sim um 3000 GT VR4!

    Ficou encantado até msm c/ o volume do escape q pode ser alterado de dentro do carro, e tbm c/ os apêndices aerodinamicos móveis.

    Tenho o teste q ele fez p/ Autoesporte aki....um lindo 3000 GT negro.

    ResponderExcluir
  81. Conforme o colega mencionou tb tive a oportunidade de guiar vários Fiestas Street na Bahia por ocasião de trabalhar lá na Ford. O carro, ná e´poca, em minha humilde opinião era superior aos Palios, Gols e Celtas que tb guiei quando não havia outros Fiestas na frota da locadora. Sem contar o acabamento muito superior e interior aconchegante e confortável. Excelente visibilidade, iluminação interna e conjunto motor/câmbio bem casadinho. Dinamicamente era preciso e previsível. Muito dócio aos comandos. Em fim um excelente carro.

    ResponderExcluir
  82. Pra quem acha que a Courier merece um tapa no visual, olha a proposta do IRMÃO DO DECIO:
    http://irmaododecio.blogspot.com/2011/03/pitaco-digital-courier.html#more

    Não sei como ainda não contrataram esse cara pra ser chefe de desing.

    ResponderExcluir
  83. Engraçado, grande maioria comentou bem generalizado e sempre sobre desempenho em estradas com grandes retas, mas entendi que são nas curvas que esses carros "jurássicos" mostram seu valor...alias, onde os supercarros aqui no brasilsão sempre andam beeeeem devagar!

    Vida longa às coisas boas da vida, parabéns aos carros "modernos" obesos, sem diversão...sem sal!

    Abs!

    ResponderExcluir
  84. Das vezes que guiei um Ford destes pós-autolatina me impressionei. Direção sempre precisa, traseirinha arisca na medida certa. O acertador de chão da Ford sabe muito bem o que faz pelo jeito (ou não hahaha)!

    Tive experiência em Ka, Courier, Escort e Focus.
    Alguns em rua, outros pro solo, outros track days.

    - Ricardo Gouveia "37"

    ResponderExcluir
  85. Eu tenho uma rara Courier Sport 2001... Excelente carro, boa estabilidade, desempenho, consumo, caçamba enorme, entre-eixos maior que de Omega. Pessoal tem preconceito por causa do visual do ano 2000, porém ela é tão o mais moderna que as pickupa atuais. A plataforma dela com subchassis é de 1997, contra uma plataforma sem subchassis da nova Monstrana (Corsa 1994) e Strada (Palio 1996). O motor dela Rocam é mais moderno que o VHT 1.6 da Saveiro, rende mais e dura mais (nem trocar correia precisa, pois é corrente)...enfim, quem critica, nunca teve ou guiou uma...

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...