17 de outubro de 2011

AUDI A6, CONFORTO E AGILIDADE JUNTOS

Fotos: Audi


O menor do trio de sedãs grandes da Audi, o A6, traz em seu bojo todas as qualidades dos irmãos maiores A7 e A8. Lançado em março de 1997 no Salão de Genebra, está na sétima geração, apresentada no mesmo e importante salão este ano.

Não bastasse a conhecida excelência mecânica da marca, que inclui a tração integral quattro, o aporte de tecnologia orientada para a segurança é notável. Itens como mostrador projetado no pára-brisa, visão noturna, controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, sistema de prontidão para paradas, assistente de deslocamento lateral, faróis a lâmpadas de LED (quando em conjunto com o citado controle de velocidade) e interface multimídia sensível ao toque que inclui navegador GPS de última geração, mostram bem o avanço da tecnologia de bordo. O novo A6 custa R$ 313.900.

Interior luxuoso e funcional


(Clique para aumentar)

O motor é um V-6 a 90 graus, bloco e cabeçotes de alumínio, 2.995 cm³, duplo comando de válvulas com variador na admissão e 4 válvulas por cilindro, taxa de compressão 10,3:1, injeção direta com compressor e dois interresfriadores de ar que produz 300 cv (10 cv mais que o anterior) a contidas 5.250 rpm e a mantém até 6.500 rpm, com torque de 44,9 mkgf de 2.900 a 4.500 rpm. O câmbio é o S tronic 7-marchas de comando eletroidráulico e dupla embreagem em banho de óleo com controle de neutro – com o freio de serviço atuando a embreagem da marcha engatada abre, o que evita desgaste desnecessário e consumo de combustível inútil.

 A fábrica indica como gasolina a premium européia sem enxofre (sulfur-free) de 95 octanas RON. A gasolina comum brasileira atende em octanagem, mas o conteúdo de enxofre é elevado, 750 ppm. Assim, aqui deve ser usada a gasolina Podium, de bem pouco enxofre (30 ppm) e octanagem superior, 102 RON (mas que não traz benefício em potência, é mais do que o motor requer).

Pesando 1.740 kg, 30 kg menos que a geração anterior em razão de maior emprego de alumínio, são 4,9 kg/cv de relação peso-potência, o que confere aceleração 0-100 km/h em 5,5 segundos e velocidade máxima possível de 285 km/h, mas que é limitada a 250 km/h por força de antigo acordo de cavalheiros entre a Audi, a BMW e a Mercedes-Benz.

O consumo médio de combustível, já com gasolina brasileira, é de 1 litro a cada 11,9 km (média ponderada, 55% cidade, 45% estrada). O consumo urbano é 1 L/9,3 km e o rodoviário, 1 L/15,1 km. informa a Audi, que acrescenta a emissão de CO2 ser de apenas 190 g/km, 13% menos que antes. O tanque de combustível especificado para o Brasil é o opcional de 75 litros na Alemanha, ante o de 65 litros de série lá.

A nova geração ganhou 70 mm no entreeixos, passando a 2.912 mm, embora o comprimento total de 4.915 mm tenha-se reduzido em 20 mm e ocasionado redução de 15 litros de capacidade do porta-malas, mesmo assim ainda com respeitáveis 530 litros. Largura e altura são, respectivamente, 1.874 e 1.455 mm. Obviamente, o espaço interno aumentou e é dos melhores.

O coeficiente de arrasto aerodinâmico (Cx) é 0,28 com área frontal de 2,30 m², resultado combinado um baixo 0,644 m². Excelente.

Firme em qualquer situação, dá gosto dirigi-lo

A tração quattro traz novo diferencial central e também a novidade de vetorização do torque (diferenciação entre rodas interna e externa à curva), realçando ainda mais a conhecida capacidade de curva da marca.

Todos os braços de suspensão são de alumínio, para redução do peso absoluto e daquele não-suspenso e as rodas são de 18 polegadas com pneus 245/45R18Y (para 270 km/h).

Sistema de prontidão (pre-sense)

Trata-se de um auxílio interessante. Ele prevê, antes do motorista, uma situação de emergência e, em colaboração com outros sistemas, inicia medidas de proteção preventivas se uma colisão for iminente. O freio é pré-carregado, os amortecedores endurecem, os encostos dos bancos ficam mais verticais, tensionam-se os cintos dianteiros e fecham-se automaticamente vidros e teto solar. Combinado com o controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, é capaz de evitar possíveis colisões com o veículo da frente em velocidade superior a 30 km/h, ou atenuá-las.

Numa situação crítica o motorista é avisado por um alerta sonoro e depois por um visual. Se ele não agir, o freio atua automaticamente com 3 m/s² (0.3 G) de desaceleração. Se ainda não for bastante para evitar a batida, nova atuação de freio, a 5 m/s² (0,5 G) e tensão total dos cintos. A última providência de frenagem automática é quando a colisão estiver a meio segundo de ocorrer, quando os freios são totalmente aplicados. Mesmo que nem sempre a batida seja evitada, pelo menos as suas conseqüências serão abrandadas.

O controle de velocidade de cruzeiro adaptativo (ACC) é rigoroso. Mantém 2 segundos de separação para o carro da frente entre 0 e 250 km/h, chega a parar o carro, reiniciando marcha se o da frente andar em menos de 3 segundos. Se demorar, mais, basta um toque no acelerador ou alavanca de acionamento do sistema ACC.

Esses sofisticados sistemas, mais a visão noturna que detecta pedestres e animais a partir do calor irradiado pelos corpos até 300 metros à frente e num ângulo de 24 graus, portanto bem além do farol alto, constituem sem dúvida alguma inestimável auxílio ao motorista e contribuem de maneira inquestionável para a segurança.

Outra sofisticação é o gerenciamento do alternador, que nem sempre gera energia elétrica acionado pelo motor, mas o faz sempre que o carro desacelerar naturalmente ao se tirar o pé do acelerador ou ao frear. Nas acelerações o alternador não gera, eliminando absorção de potência. É uma maneira inteligente de aproveitar a energia cinética.

Como anda

Foi um teste rápido, de auto-estrada do interior paulista, mas suficiente para sentir o que são os carros dessa categoria e confirmar excelência de projeto e construção. O sistema de ajuste do veículo é fácil de operar, as opções visíveis no mostrador central multi-informativo. O ajuste compreende eficiência, acentuando o menor consumo de combustível, e os modos dinâmico, auto(mático), conforto e individual, que agem sobre direção, aceleração, suspensão, cinto de segurança e motor-transmissão.

O conforto está em todos os pontos, dos bancos ao visual e até no odor. E, como já disse em outras ocasiões, dá para tocar o pára-brisa sentado no banco, que considero essencial. E o leve assovio do compressor de deslocamento, o chamado blower, indica a presença do dispositivo.

Do câmbio nem é preciso falar muito, com suas trocas de marcha imediatas e sem nenhum tipo de patinagem que o caracterizam. É um dos pontos altos do A6.


Raio-x do transeixo com câmbio S tronic

A assistência de direção é elétrica de assistência decrescente com o aumento da velocidade e sua relação é 16,1:1. Mesmo com as grandes dimensões, especialmente o entreeixos, o diâmetro mínimo de curva é 11,9 metros.

Com a “proteção” de um funcionário da Audi, com todos os radares mapeados, e também do meu Co-Piloto, foi possível fazer de conta que estávamos numa Autobahn, onde o A6 está no seu elemento. Aceleração, frenagem, curvas, tudo irrepreensível. Num dado momento encostei num Punto T-Jet, que logo deu passagem, mas percebi que ele acelerou em seguida. Assim que o ultrapassei voltou para a minha faixa para me acompanhar – logicamente, para encolher rapidamente no meu retrovisor...

Eu gostaria de dirigir esse ou outro Audi com tração quattro numa pista com piso molhado e poder dar potência em curva. Deve ser mesmo magnífico.

Da mesma forma que é no seco.

BS

Abaixo, ficha técnica, lista de equipamentos e cores:


FICHA TÉCNICA DO AUDI A6



MOTOR

Localização e posição
Dianteiro longitudinal
Combustível
Gasolina
Taxa de compressão/octanagem requerida
10,3:1 / 95 RON
Diâmetro dos cilindros/curso dos pistões (mm)
84,5 / 89
Cilindrada (cm³)
2.995
Potência máxima (cv/rpm)
300 / 5.250 a 6.500
Torque máximo (mkgf/rpm)
44,9 / 2.900 a 4.500
Material do bloco/cabeçote
Alumínio / alumínio
Disposição e número de cilindros/arrefecimento
V-6 a 90° / a líquido
Localização do comando de válvulas
Cabeçote
Árvores de comando de válvulas/acionamento
Duas por fileira / engrenagem
N° de válvulas por cilindro/localização
Quatro / cabeçote
Variador de fase
Admissão
Coletor de admissão variável
Sim
Formação de mistura
Injeção direta
Superalimentação / tipo
Sim / compressor
TRANSMISSÃO

Câmbio/rodas motrizes
Robotizado de dupla embreagem /quatro
Controle de tração
Sim
N° de marchas à frente/alavanca
Sete / assoalho e borboleta no volante
Relações das marchas (:1)
1a. 3,692; 2a. 2,150; 3a. 1,406; 4a. 1,025; 5a. 0,787; 6a. 0, 625; 7a. 0,519; ré 2,944
Relação de diferencial (:1)
4,093
SUSPENSÃO

Dianteira
Independente, 5 braços,  triângulos superpostos, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
Traseira
Independente, multibraço, mola helicoidal, amortecedor pressurizado e barra estabilizadora
DIREÇÃO

Tipo
Pinhão e cremalheira
Relação/assistência
16,1:1/ elétrica, sensível à velocidade
Diâmetro mínimo de curva (m)
11,9
FREIOS

Servoassistência/tipo
Sim/a vácuo
Dianteiros
A disco ventilado
Traseiros
A disco ventilado
RODAS E PNEUS

Rodas
Alumínio 8J x 18
Pneus
245/45R18Y
SISTEMA ELÉTRICO/GERADOR
12 V / alternador
CARROCERIA

Construção
Monobloco em aço e alumínio
Número de portas/número de lugares
Quatro / cinco
DIMENSÕES EXTERNAS (mm)

Comprimento
4.915
Largura sem contar espelhos
1.874
Altura
1.455
Distância entre eixos
2.912
Bitola dianteira/traseira
1.627 / 1.618
CAPACIDADES

Porta-malas (litros, VDA)
530 / 995 com encosto dos bancos rebatidos
Tanque de combustível (l)
75
PESO EM ORDEM DE MARCHA (kg)
1.740
DESEMPENHO

Aceleração 0-100 km/h (s)
5,5
Velocidade máxima (km/h)
250 (limitada)
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL (NBR 7024)

Cidade (km/l)
9,3
Estrada (km/l)
15,1
Médio (55% estrada, 45% estrada, km/l)
11,9


EQUIPAMENTOS AUDI A6

CONFORTO E COMODIDADE
Acabamento em alumínio
Apoio de braço dianteiro
Apoio lombar com ajuste elétrico para os bancos dianteiros
Ar-condicionado de duas zonas
Banco traseiro bipartido
Bancos com fixação Isofix para bancos de crianças
Bancos dianteiros "Comfort"
Bancos dianteiros com ajuste elétrico e memória
Bancos em couro "Milano"
Computador de bordo em cores
Controlador automático de velocidade
Espelho retrovisor interno fotocrômico
Pacote de luzes internas
Pacote porta-objetos
Pára-brisa com faixa para bloqueio solar
Pomo da alavanca seletora de câmbio em couro
Porta-malas com abertura e fechamento elétrico
Rede de fixação no porta-malas
Revestimento do teto moldado em tecido
Sensor de luz e de chuva com assistente para luz alta
Tapete reversível para o porta-malas
Tapetes dianteiros e traseiros
Teto solar
Vidros laterais e traseiro com isolante térmico
Volante com ajuste elétrico de altura e distância, com função de facilitar a entrada e saída do veículo
Volante esportivo em couro, multifuncional e com borboletas para troca de marcha
EXTERIOR
Acabamenro das soleiras das portas em alumínio
Carcaça dos espelhos externos na cor do veículo
Espelhos retrovisores externos com ajuste elétrico, rebatíveis, com aquecimento, memória e anti-ofuscamento automático
Frisos decorativos brilhantes
Rodas de alumínio 8J x18 e pneus 245/45R18
SEGURANÇA
Abertura de portas e partida do motor com chave de presença
Airbag lateral e de cortina
Ajuste automático do facho dos faróis e função de iluminação ao redor ao sair e chegar
Alarme antifurto
Câmera de ré
Cintos de segurança com sensor de afivelamento
Controle eletrônico de estabilidade
Direção com assistência elétrica
Dispositivo de desativação do airbag do passageiro dianteiro
Estepe
Faróis bixenônio
Indicador de pressão dos pneus
Kit de primeiros socorros e triângulo de segurança
Lanternas traseiras com LEDs
Limpador de faróis
Macaco e ferramentas de bordo
Preparação para rastreador
Rodas com parafuso antifurto
Sistema automatizado de estacionamento
ÁUDIO E COMUNICAÇÃO
Alto-falantes
Audi Music Interface
Bluetooth
DVD changer
Interface multimídia sensível ao toque
Preparação para navegador
Rádio
Recepção de TV
OPCIONAIS
Assistente de deslocamento lateral
Controlador automático de velocidade adaptativo
Mostrador projetado no pára-brisa (Head-Up Display)
Sistema Audi de prontidão para paradas
Sistema de áudio Bang & Olufsen
Visão noturna Audi



AUDI A6 - CORES

Preto Brilhante
Branco Íbis
Azul Aviator
Cinza Dakota
Preto Havana
Azu Luar
Cinza Oolong
Cinza Quartzo
Cinza Daytona
Prata Gelo
Vermelho Granada
Preto Fantasma

29 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Bob, não seria 1994 o ano de lançamento do A6?
    Ou você desconsiderou a primeira geração por ser um facelift do antigo 100?

    ResponderExcluir
  4. Leonardo
    Foi em 1997 mesmo, certeza.

    ResponderExcluir
  5. Bob

    Em que cidade do interior de SP foi feita a avaliação? O local das fotos me parece vagamente familiar...

    ResponderExcluir
  6. Uniblab
    O percurso foi do hotel Royal Plaza em Campinas até o acesso para Piracicaba na Bandeirantes.

    ResponderExcluir
  7. Obrigado, Bob. Pelas fotos meu palpite foi Rod. Santos Dumont ou Indaiatuba, mas de qualquer forma acertei a região de Campinas...

    ResponderExcluir
  8. A inveja mata ! =P

    Obrigado pelo post Bob !

    ResponderExcluir
  9. Esta tecnologia toda fascina, mas ainda vamos ter muitas surpresas com a eletrônica embarcada. Quem viver verá.

    ResponderExcluir
  10. Uma das coisas que acho interessante nos sedãs alemães é como eles tendem a respeitar a altura do capô e do porta malas.E como conseguem excepcional Cx mesmo sem apelar para formas monovolume, como acontece com os híbridos e o Audi A2 original. Claro que o comprimento ajuda, mas é bom ver que o capô é relativamente baixo, dando boa visibilidade frontal, e que o retrovisor central consegue mostrar bem o que se passa atrás do carro.

    ResponderExcluir
  11. Fzr de conta q está numa AutoBahn...

    Heehehehehe

    Life begins at 200km/h

    ResponderExcluir
  12. Bob, tirando a diferença de preço e proposta do carro, dá para compará-lo com o BMW 750i quanto ao desempenho e equilíbrio dinâmico como um todo, ou isso ficaria mais a cargo do A8?
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Clésio Luiz
    Exato, os alemães conseguem tudo isso. O Omega que tivemos aqui tinha Cx 0,28 também.

    ResponderExcluir
  14. Depois deste post a semana ficou até melhor....

    Eu pensando no March. nas possibilidades de compra e agora este bólido chega humilhando, que carro.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo 17/10 11:25
    Isso, quem viver verá. O André Dantas já escreveu sobre isso aqui, veja emhttp://autoentusiastas.blogspot.com/2010/11/o-inferno-da-obsolescencia-eletronica.html

    ResponderExcluir
  16. Paulo BA
    O A6 chega bem perto, mas obviamente o BMW 750i está mais para o A8, que ainda não dirigi. Indiscutível é a superioridade da tração integral sobre a em duas rodas apenas. Se eu fosse comprar um carro dessa nivel e morasse em região onde neva e se forma gelo nas estradas, não teria dúvida.

    ResponderExcluir
  17. Caio Cavalcante17/10/11 13:45

    Bob,
    Andei pensando sobre sua preferência por carros que possa tocar o pára-brisa sentado no banco e achei outro argumento positivo: diminuição dos pontos cegos na diagonal. Com a coluna A mais próxima dos olhos, aumenta o ângulo de visão livre à frente.

    Sobre o A6, que carro superlativo! Aviões usados na Guerra do Golfo talvez não tivessem tanta tecnologia embarcada. Mas o que mais me admira nos últimos lançamentos das alemãs de prestígio é busca por melhor eficiência com a melhora do cx, redução de massas e dimensões em excesso, gerenciamento de alternador, e outros. Vida longa aos motores de combustão interna!

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  18. Eu adoro esses textos do Bob no estilo "coisa para quem é do ramo, afastem-se amantes dos milhas com xenão e saco preto no parabrisa"...

    Essa perfeição alemã realmente é de salivar...

    ResponderExcluir
  19. Mister Fórmula Finesse17/10/11 14:27

    Esse era o carro que eu queria ver hoje - correndo - em relação aos seus dados técnicos.

    Indo para a capital gaúcha, enfrento um dos piores trechos congestionados do país (penso eu), o trecho entre Esteio e Porto Alegre, logo na frente eu diviso um A6 com o saboroso logotipo 3.0T quattro na traseira...bastava limpar um pouco a estrada, que aquele sedan negro arrancava como uma moto esportiva e abria um espaço entre e ele e o meu carro que era logo ocupado por um oportunista.

    As retomadas, mesmo que em espaço curtos eram incríveis, e eu quase esperava ver gasolina mal queimada estourando dos dois escapamentos, como que a lembrar que o vovôzinho daquele carro arrepiava meio mundo pelos circuitos de rallys.

    Realmente algo muito forte, uma fera presa e impaciente e meio ao tráfego pesado...

    Mas Bob, um Passat CC não seria quase tão bom quanto esse A6? Eu na verdade esperava algo em torno dos 335 cavalos desse Audi, mas ele empata com o 3.600cm3 do CC que até bem pouco tempo custava R$ 185.000,00, na questão custo x benefício a coisa engrossa para os lados da Audi.

    ResponderExcluir
  20. Não vou brigar com o progresso;a cada dia alguem tira mais um coelho da cartola e as maquinas ficam mais capazes de fazer coisas que considerávamos difíceis ou até impossíveis até a semana passada.


    Admito que os adendos eletrônicos têm valor imenso na tarefa de tornar mais facil,segura e confortável a tarefa de conduzir um veículo. Admito tbem que existe um mercado que deseja e talvez, até necessite de maquinas com o maior conteudo possível desses gadgets tecnológicos

    O meu desconforto aparece qdo certos prazeres da condução("desafios") me são subtraidos pelas parafernálias residentes num "überwagen" como esse e quejandos.É um sentimento parecido com aquele quando,numa trilha braba, Vc descobre q. o seu cavalo sabe mais do q. Vc...
    Ótimo post

    ab.

    ResponderExcluir
  21. O coeficiente de arrasto de 0,28 é bom mas não impressionante, pois o Lexus LS400 de 22 anos atrás (caixote) já conseguia 0,29 e o atual (LS460) consegue 0,26.

    ResponderExcluir
  22. Não morro de amores pela marca Audi. Considero boa parte deles uns VW de luxo. A exceção honrosa são os modelos com o maravilhoso sistema quattro. Esse sistema me faria comprar um Audi, tivesse eu grana para comprar e principalmente manter um carro desses, já que comprar ultimamente é o menor dos problemas.

    ResponderExcluir
  23. O carro é sem dúvida um dos melhores em comportamento dinâmico; no molhado então é covardia conforme já vi em vários comparativos...

    Mas no design; interno principalmente; fica devendo MUITO a BMW e Mercedes-Benz para ficar nos alemães.

    Esse aplique prateado no painel ficou muito feio... Não há integração do painel principal com a parte interna das portas nem com o console central...

    Coisa comum em carros muito mais baratos e desprovidos de tanta tecnologia, mas que fisgam o consumidor pelo lado emocional; pelo design muito mais caprichado!

    Em um carro deste preço é um pecado quase mortal! Uma pena Audi...

    Depois não sabem pq mesmo tendo o 'melhor carro' mecanicamente não têm o mesmo conceito de qualidade dos concorrentes diretos.

    O design exterior continua com a mesma linguagem de anos atrás e começa a mostrar o peso da idade... Enquanto os concorrentes diretos ou não estão se reinventando; nada de original desenvolvido internamente aparece.

    Faltam por lá mentes que pensem por si mesmas atentas para a evolução que está em curso no design automotivo!

    ResponderExcluir
  24. Belo carro ainda que mudem apenas frente e lanternas com adocao de leds por toda parte, proxima geracao tem que mudar mais. BMW provavelmente vai lancar tracao total no M5 e outros... Entao a teorica vantagem na neve do Audi vai acabar...

    ResponderExcluir
  25. Bob o serie 5 e 7 com rodas traseiras estercantes nao ameniza a falta de tracao nas 4? Claro, que nao tem a perfeita distribuicao de torque conforme aderencia, diferencial central, vetorizacao entre outras coisas.

    ResponderExcluir
  26. Olá Bob,essas médias de consumo não estão muito otimistas,um carro com essas dimensões,peso e motor seria capaz de fazer 15 km/l na estrada e 9 km/l na cidade?Sua opinião?

    ResponderExcluir
  27. Welyton
    Como assim, você perguntar minha opinião sobre algo que eu mesmo escrevi???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o que eu quis dizer Bob é se vc realmente acha que estas médias de consumo são verdadeiras pois o que está no texto são os dados de fábrica certo?

      Excluir
  28. Welyton
    Acho, dentro da metodologia de teste usada, conforme está no post. Se não achasse teria dito.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...