7 de abril de 2012

RAM 2500 LARAMIE, UM "MONSTRO" LEGAL

Fotos: Chrysler do Brasil/Pedro Bicudo, salvo crédito diferente


Ela voltou ao Brasil mas perdeu o nome Dodge, agora é apenas RAM. No seu país de origem existe nas versões 1500, 2500 (a que vem para cá) e 3500. A primeira é mais “civilizada”, tem suspensão dianteira independente. As outras, eixo rígido na frente e atrás, coisa bruta mesmo, para máxima resistência nos piores pisos – embora não eu não saiba de ninguém que falasse mal da suspensão independente nas quatro rodas.do Hummer.

A versão da RAM que começa ser importada novamente pela Chrysler é a topo 2500 Laramie (nome de cidade no Velho Oeste americano, no estado de Wyoming, que entre outras coisas representa o terreno rude e desafiante e foi até nome de série na TV americana de 1959 a 1963), que foi atualizada em 2010 como quarta geração (a primeira é de 1981). É produzida na fábrica de Saltillo, no México.

Chega por R$ 149.900, mas no Norte, Nordeste e Estado do Espírito Santo sai por R$ 3 mil menos, por questões tributárias. Vale notar que são os mesmos preços de quando apareceu por aqui pela primeira vez como Ram 2500 SRT, em janeiro de 2005. A RAM (agora é em maiúsculas, como no caso do MINI) está sozinha no mercado depois que a Ford tirou a F-250 de produção.

A RAM 2500 impressiona pelo tamanho. São 5.834 mm de comprimento por 2.029 mm de largura (sem contar os espelhos!) e 1.994 mm de altura. Distância entre eixos, nada menos 3.782 mm, com bitolas dianteira e traseira de 1.735 e 1.732 mm. É mesmo monstruosa e pesa em ordem de marcha 3.279 kg. Perto dela fica-se pequeno e para os seis ocupantes acessarem o interior é preciso literalmente escalá-la. Esqueci de medir a altura do degrau interno ao solo, mas pelo menos meio metro tem.


Para movimentar tudo isso, a Chrysler trocou o motor turbodiesel Cummins 6-cilindros em linha de 5,9 litros por um de 6,7 litros (6.678 cm³) a injeção direta common-rail de 310 cv a 3.000 rpm e 84,6 m·kgf a 1.500 rpm. O turbocompressor já é de geometria variável, solução que dispensa a válvula de alívio para controle da pressão de superalimentação e proporciona melhores respostas ao acelerador. O comando de válvulas é no bloco (arquitetura OHV) e a atuação das 24 válvulas é por varetas e balancins, com tuchos mecânicos. A verificação da folga de válvulas é a cada 160.000 km.

A "usina" que movimenta a RAM 2500 Laramie (trucks.about.com)
É motor de caminhão na sua essência e o peso bruto total de 4.354 kg ultrapassa em muito os 3.500 kg que autorizam a carteira de habilitação B, sendo necessária a C (que nem todos têm) para dirigi-lo. Mesmo estando num autódromo experimentei a capacidade de manobra e fiquei impressionado: mesmo com todo esse tamanho a RAM  faz uma curva em "U" usando apenas 13,3 metros de espaço.


Grande esterço explica o diâmetro mínimo de curva compatível (autor)

A RAM tem elevada capacidade de tração e pode puxar reboque de até 5.624 kg quando equipada com kit Mopar para essa finalidade. Tem controle do freio do reboque, que age segundo a carga, desde que o reboque tenha compatibilidade para isso. A picape já vem com conectores elétricos de 4 e 7 pinos (no caso de controle de freio).

Mesmo com toda essa massa, a relação peso-potência é de 10,6 kg/cv e apesar de a Chrysler não ter informado números de desempenho, dirigindo-a no Autódromo Nélson Piquet, no Rio de Janeiro (poucos têm carteira C, lembre-se), dá para ter certeza de que ninguém dirá que a RAM não anda. Como consumo, foi informado 1 litro por 9 km na estrada. O tanque de 128 litros proporciona autonomia mais do que adequada.

O câmbio automático epicíclico é o Chrysler 66RFE de seis marchas com seleção manual por botão giratório na própria alavanca seletora das marchas na coluna de direção, acoplada à caixa de transferência New Venturi 273 de comando elétrico com reduzida de 2,72:1. Os modos de uso são os tradicionais 4x2, 4x4 e 4x4 Reduzida. A função selecionável Tow/Haul (rebocar/tracionar) evita trocas de marchas desnecessárias e quando em seleção manual a sexta marcha é cancelada.

Por nosso cálculo, a rampabilidade em primeira Reduzida, com carga máxima de 1.075 kg, é 99,2%, correspondente a um ângulo de 44°46’. Ou seja, pode ser usada no off-road radical com firmeza, com ângulos de entrada, saída e rampa de 21,8°, 27° e 18,2°, respectivamente. Os vão livres dianteiro e traseiro são de 188 e 180,3 mm (as carcaças dos diferenciais atrapalham nesse ponto).

O eixo dianteiro rígido liga-se ao chassi por molas helicoidais e é devidamente localizado por cinco braços, mais barra estabilizadora. Na traseira, a tradicional solução Hotchkiss de eixo rígido com feixes de molas longitudinais. A caixa de direção é de setor e sem-fim com esferas recirculantes, sem novidade também, com assistência hidráulica, enquanto os freios são a disco de grandes dimensões – 360 e 358 mm de diâmetro com pinças fixas – nas quatro rodas com ABS e distribuição das forças de frenagem, mais auxílio à frenagem de emergência.

Há controle de estabilidade com o de tração integrado e desligável. Para ajudar os freios nas descidas de serra ou íngremes, especialmente com reboque atrelado, há freio-motor de escapamento, como nos caminhões, que gera potência de freio 225 cv. O controle de estabilidade inclui função anti-capotagem. As rodas são de alumínio 17-polegadas com pneus 265/70R17, sua pressão monitorada e indicada com precisão no mostrador de 3,5 pol. no painel.

No interior, só conforto, com espaço de sobra para todos os seis ocupantes, mesmo atrás (a cabine cresceu 92 mm para trás), com três na frente quando o largo apoio de braço central, que é a tampa de um enorme porta-objetos, é levantado (possível pela alavanca seletora de marchas na coluna). Sob o assento traseiro existe um respeitável compartimento de carga.

Ar-condicionado automático de duas zonas, bancos revestidos de couro com ajuste elétrico nos dianteiros (duas memórias no do motorista) e sistema de entretenimento MyGIG acolhem gentilmente os ocupantes. Com controle pela tela tátil do centro eletrônico de informação, o sistema reproduz CD, DVD, MP3 e possui disco rígido de 30 GB. São nove alto-falantes, com montagem até no teto para efeito de som envolvente e um subwoofer. Há ainda entradas auxiliar e USB.

Há sensores crepuscular e de estacionamento e acionamento elétrico do vidro traseiro, enquanto a segurança passiva para os seis ocupantes é garantida pelas bolsas infláveis frontais, laterais e de cortina. Poucas vezes será apreciado no Brasil, mas bancos dianteiros e volante de direção contam com aquecimento. A carga é acomodada na ampla caçamba (ver dimensões na ficha técnica), que dispõe de iluminação partindo do teto e fechadura a chave na tampa.

E como anda o “monstro”? Muito bem, mas que não se tente a chamada “condução esportiva” com ele, pois não foi feito para isso. No máximo, participar do Grande Prêmio do Sinal Verde. Mas dá para andar com razoável desenvoltura até nas curvas como as de um autódromo, principalmente estando o controle de estabilidade de prontidão.

Interior proporciona conforto de automóvel, tendência nas picapes atuais; a larga tampa vira encosto do banco para o terceiro passageiro da frente

A posição de dirigir é de automóvel e os instrumentos voltimetro e manômetro de óleo encontram-se inseridos no conta-giros à esquerda e velocímetro, à direita, além do termômetro e do medidor de combustível entre eles. Todos são de boa legibilidade, com fundo preto e números brancos. A suspensão não me pareceu dura demais, embora não dê para avaliar esse aspecto muito bem rodando num autódromo.

De resto, ter posse de uma RAM atende bem o ego de quem quer se sentir acima (literalmente) dos demais mortais a bordo de automóveis e até de picapes menores, ou de quem se diverte vendo os outros saírem rapidamente da frente à aproximação por trás – mas que não espere que quem conheça automóvel e dirija bem sinta qualquer tipo de medo ao ver um veículo desse porte pelo espelho, que dará passagem da mesma forma como se fosse um minúsculo Smart. Como eu faço.

BS


FICHA TÉCNICA RAM 2500 LARAMIE



MOTOR

Marca
Cummins Diesel
Tipo
6,7 litros turbodiesel com interrestriador, arrefecido a líquido
Combustível
Diesel comum
Localização / instalação
Dianteiro / longitudinal
Material do bloco e do cabeçote
Ferro fundido
Diâmetro x curso
106,93 x 123,95 mm
Cilindrada
6.678 cm³
Nº de cilindros/disposição/válvulas por cilindro
Seis / em linha / quatro
Comando de válvulas/localização
Um / bloco
Atuação das válvulas
Indireta por tucho mecânico e balancim
Potência máxima
310 cv a 3.000 rpm
Torque máximo
84,6 m·kgf a 1.500 rpm
Rotação máxima
3.500 rpm
Taxa de compressão
17,3:1
Formação de mistura
Injeção direta Bosch com common rail a 1.800 bar
TRANSMISSÃO

Descrição do câmbio
Chrysler 66RFE automático de 6 marchas com 3 conjuntos de planetárias, controle eletrônico e bloqueio do conversor de torque
Relações das marchas
1ª 3,231:1 - 2ª 1,837:1 - 3ª 1,410:1 - 4ª 1,000:1 (direta) - 5ª 0,816:1 - 6ª 0,625:1 - Ré 4,444:1
Relação de diferencial
2,330:1
CAIXA DE TRANSFERÊNCIA

Tipo
NV273, uso temporário, comando elétrico
Modos de tração
4x2 traseira, 4x4, 4x4 Reduzida
Relação da reduzida
2,720:1
SUSPENSÃO

Dianteira
Eixo rígido, mola helicoidal, barra estabilizadora, amortecedores pressurizados
Traseira
Eixo rígido, feixe de molas longitudinal em cada lado, amortecedores pressurizados
DIREÇÃO

Tipo
Setor e sem-fim com esferas recirculantes. assistência hidráulica
Diâmetro mínimo de giro
13,3 m
FREIOS

Dianteiros
Disco ventilado de 360 mm Ø, pinça fixa de 2 pistões
Traseiros
Disco de 358 mm Ø, pinça fixa de 2 pistões
Assistência
A vácuo por bomba
Controles
ABS, EBD e BAS
RODAS E PNEUS

Rodas
8J x 17, alumínio
Pneus
265/70R17
DIMENSÕES, ÂNGULOS E DISTÂNCIAS

Comprimento
5.834 mm
Largura (sem espelhos)
2.029 mm
Altura
1.994 mm
Distância entre eixos
3.782 mm
Bitola dianteira/traseira
1.735 / 1.732 mm
Ângulo de entrada
21,8°
Ângulo de saída
27°
Ânguls de rampa
18,2°
Distância mínima do solo, dianteira
188 mm
Distância mínima do solo, traseira
180,2 mm
CONSTRUÇÃO

Tipo
Separada, chassi tipo escada hidroformado, cabine de aço estampado
Número de portas/lugares
Quatro / seis
PESOS

Em ordem de marcha
3.279 kg
Carga útil
1.075 kg
Peso bruto total
4.354 kg
Capacidade de tração
5.624 kg (com kit de engate e reboque Mopar
CAPACIDADES

Tanque de combustível
128 litros
Óleo do motor
11,3 litros
Sistema de arrefecimento
28 litros
CAÇAMBA

Comprimento nominal
1.930 mm
Volume
1.628 litros
Comprimento interno
1.938 mm (tampa fechada)
Largura interna
1.687 mm
Distância entre as caixa de rodas
1.295 mm
Profundidade
510 mm
Largura da abertura da tampa
1.535 mm
DESEMPENHO E CONSUMO

Velocidade máxima
Não informado pela fabricante
Aceleraçao 0-100 km/h
Não informado pela fabricante
Consumo urbano
Não informado pela fabricante
Consumo rodoviário
1 litro por 9 km
GARANTIA

Termo
3 anos

 
PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS RAM 2500 LARAMIE

Acionamento elétrico do vidro traseiro
Acionamento elétrico dos espelhos externos
Ajuste elétrico dos bancos dianteiros, com 2 memórias no do motorista
Alarme antifurto
Ar-condicionado automático de duas zonas
Banco traseiro bipartido 60/40
Bancos dianteiros e volante de direção com aquecimento
Bancos dianteiros em couro divididos 40/20/40
Bluetooth
Bolsas infláveis dianteiras de múltiplos estágios
Bolsas infláveis laterais
Bolsas infláveis tipo cortina
Central de informações do veículo programável
Compartimento de carga sob o assento do banco traseiro
Controlador eletrônico de velocidade
Controle de áudio no volante
Controle eletrônico de estabilidade
Destravamento das portas a distância
Entrada auxiliar para equpamentos eletrônicos
Entrada USB remota
Espelhos de cortesia com iluminação
Faróis de neblina
Faróis halógenos de dois refletores
Fechadura a chave na tampa traseira da caçamba
Maçanetas na cor da carroceria com detalhes cromados
Monitoramento da pressão dos pneus
Pára-choques cromados
Porta-objetos sob o assoalho do espaço traseiro
Repetidoras dos indicadores de direção nos espelhos
Retrovisor interno eletrocrômico
Sensor crepuscular para os faróis
Sensores de estacionamento traseiro
Sistema de áudio MyGIG com disco rígido de 30 GB
Sistema de áudio premium com 9 alto-falantes e subwoofer

(Atualizado em 7/4 às 14h20, correção de dados de dimensão interna e capacidade do disco rígido)

128 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Bob;

    O mais legal da Dodge RAM, F-250 (Cummins e MWM), Ford Ranger (todas, HS2.5, HS2.8 e NGD3.0E), S-10 velha, Frontier modelo antigo é o barulho do motor diesel, ruido de diesel mesmo!!!

    As novas Frontier, Hilux, e com destaque especial a a Amarok são muito silenciosas aptas a agradar o publico de carros de passeio que resolveram migrar para picapes, mas os picapeiros que gostam de diesel sentem falta do "castanhar".

    Abracos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel
      Juro que nunca pensei nisso...Será que esse gosto é irreversível? Para mim quanto menos ruído, melhor.

      Excluir
    2. Bob;

      Também gosto de veiculo silencioso. Mas o castanhadinho no fundo, caracteristico de motor diesel para mim acaba ficando uma musica.

      Igual VW a ar. Meu Fusca tem o escapamento original, tudo original para fazer o menor ruido possivel. Mas o som de motor refrigerado a ar tem que ser caracteristico.

      Um abração!

      Excluir
    3. O tal ruído de diesel some em veículos com common-rail justamente porque esse tipo de injeção evita uma diferença de pressão na câmara de combustão, que é a causadora do tal ruído típico, que só se manifesta mesmo em marcha lenta.
      Se bem que gosto desses modelos modernos a diesel justamente porque a sensação de silêncio é amplificada. O ruído que sai é grave e auditivamente acaba parecendo ser mais silencioso que um ruído agudo aos mesmos decibéis.

      E também é preciso lembrar que motores modernos a diesel em muitos casos estão mais silenciosos que seus equivalentes a gasolina. Procurem no YouTube por BMW 535d e Top Gear e verão que aquele modelo, da geração anterior à atual, era 5 dB mais silencioso que os equivalentes a gasolina.
      E esse silêncio também é aplicável até mesmo a comerciais leves sem pretensão de também substituir um automóvel de passeio. Fiquem do lado de um Accelo 715C (motor 2.7 de cinco cilindros modular com o 2.2 da Sprinter, ambos os motores com origem em automóveis da marca) e notem o quão silencioso ele é. Ford Transit? Praticamente inaudível e me surpreendi com isso.

      Excluir
    4. Troc-troc-troc de diesel, só se for em tratores, obrigado.

      Excluir
    5. Bob e Entusiastas.

      Esse é um barulho de diesel bem bacana! International Powerstroke 6.0L Common Rail EPA2004 (~Euro IV)

      Atentem para a luz da vela aquecedora e o motor em funcionamento a partir do tempo de 1:00

      http://www.youtube.com/watch?v=x8nCmGSlydk&feature=relmfu

      Abraços!

      Excluir
    6. Cada um tem gosto, eu já prefiro o som dos motores da Scania.

      Excluir
    7. Aléssio Marinho08/04/12 01:24

      Scania Série 1, chassis 111 ou L-111S é o som da minha infância.
      Se for de um LK-141 então....

      Melhor que isso só do Detroit de 2 tempos!

      Excluir
    8. Gostar do barulho, era só o que faltava...

      Excluir
    9. Como não gostar do barulho de um motor Diesel? É lindo!

      http://www.youtube.com/watch?v=WS2i4xjH7Bk&feature=fvwrel

      Não curtir o ronco de um motor desses e estar no Auto Entusiastas beira o contra-senso

      Excluir
    10. Aléssio Marinho,
      O som do Detroit Diesel realmente é único, chega a lembrar um Opala aspirado de arrancada quando acelera forte mesmo. É muito estranho ouví-lo e ver um caminhão soltando um toco de fumaça preta ao invés de um cupê de traseira baixa.

      Quanto ao som típico de motor diesel, isso realmente faz falta. Muitas picapes atuais parecem carros e são comprados para tal finalidade, ao invés de serem usados para trabalho, o que acaba levando a essa busca por silêncio para que até mesmo a madame que vai ao shopping possa guiar tranquilamente. Todas as pessoas que conheço que gostam de picapes também gostam do som do diesel, sendo que esses em sua grande maioria as utilizam para trabalho no campo.

      Excluir
    11. Lembro de uma tirada do "Bizarrices automotivas" na série "Verdades" em que o blogueiro afirmava que o ruído interno da Hilux de primeira geração (argentina) era equivalente a uma britadeira ligada dentro de um ônibus com piso de alumínio. É disso que os picapeiros sentem falta? Anos atrás andei em um jipe da CBT e era impossível conversar dentro do carro...

      Excluir
    12. Bob excelente avaliação, parabéns! E pessoal convenhamos que o barulho do motor a diesel é lindo, trilha sonora para amantes, e se alguém acha um defeito o barulho que compre uma pickup flex.

      Excluir
  3. Tomara que o cambio automático não seja delicadinho como o da Dodge RAM 2500 da geração anterior.

    ResponderExcluir
  4. No RS,banco e volante aquecidos são muito bem vindos. Fiquei impressionado com os 28 litros de líquido de arrefecimento.

    ResponderExcluir
  5. Bob, duas dúvidas:
    a cabine cresceu realmente 920 mm para trás?? Quase 1 metro?? não seriam 92 mm??
    E o centro eletrônico de informação possui disco rígido de 30 MB?? Não seriam 30 gigabytes??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato. Nem se fosse uma RAM MegaCab teria crescido 920 mm para trás. Já o MyGIG é mesmo de 30 GB.

      Excluir
  6. Pra mim esse carro é um exagero. Ninguém precisa de um monstro desses, a menos talvez que sinta a necessidade de ostentação para compensar algum disfuncionamento físico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulistano Indignado.07/04/12 16:19

      Posso te garantir que quem compra RAM não tem disfuncionalidades fisicas como tem os proprietários de Ferraris, que precisam ficar acelerando igual uns retardados nos semaforos e exibindo alguma "piriguete" de microssaia na frente de restaurante chique da Vila Nova Conceição.

      E também não é retardado igual aos idiotas que ficam com cara de bobo olhando o palhaço que faz essas estrepolias.

      E viva o Paulistano Médio Pseudo-Pensante abduzido pelo senso comum formado pela imprensa "pensante".

      Excluir
    2. Depende, sao veiculos otimos para levar motos e karts, e ainda tem muito conforto, coisa que as vans grandes brasileiras nao tem.

      Excluir
    3. Eu preciso. Viu a capacidade de reboque dela? Sabia que o Brasil é o maior país agrícola do mundo? Sabia que um bixo desse é de muita serventia em uma fazenda?

      Excluir
    4. Se você for uma loira de 40 anos que quer levar seu poodle rosa ao pet shop, realmente não precisa. Mas se abrir um pouco mais a mente e lembrar que o Brasil não é feito apenas de grandes cidades mas também de enormes extensões agrícolas (que salvam a economia anos após ano, diga-se de passagem), é capaz que consiga visualizar que em uma fazenda uma Ram dessas é muito útil e até mesmo necessária.
      Ou prefere carregar as tralhas em um Uno Way cor de marca-texto com um adesivo escrito "eu amo meu planeta"?

      Excluir
    5. AnônimoApr 7, 2012 09:19 AM

      Levar vc p/ passear aki na roça.

      Agradeça à sua comidinha de td dia, provavelmente uma RAM ou outro "monstro desses" fez o serviço q te mantém vivo.

      Excluir
    6. Os mato-grossenses devem adorar ter uma dessas. É melhor do que capotar com uma L200...

      Excluir
    7. 1k2Apr 10, 2012 01:32 PM

      Aki no Goiás o amor é o msm...rss

      E tbm no MS, TO, PA, Triângulo Mineiro, Oeste da BA, sul do Maranhão, Noroeste do PR e interior de SP, RS e SC.

      Vc sabe pq eu citei essas regiões né?

      Excluir
    8. E sim, e pelo mesmo motivo que vocês quererão essa coisinha aqui para substituir as véias bandeirantes, menos interior de SP, RS e SC que só compram pick-ups para desfilar nos rodeios: http://www.jalopnik.com.br/conteudo/primeiras-impressoes-jeep-mighty-fc-concept

      Excluir
  7. Lucas,
    Isso mesmo, 92 mm e 30 GB. Obrigado pelo alerta, será corrigido já.

    ResponderExcluir
  8. Charlinho ATLETICANO-MG07/04/12 14:22

    Eu gosto de pick-ups grandes, mas prefiro as cabine simples, se tivesse grana, meu número seria uma F-250 cab. simples 4x4 manual.

    Agora, quanto a precisar, meu amigo, não esqueça que estamos num meio de AUTOENTUSIASTAS, aqui não cabe o verbo precisar, cabe o verbo gostar, se o cara gosta de uma RAM, de um Veyron, de Maybach ou de um Chery QQ, ele não tem de explicar ou precisar, ele gosta, e isso basta, porque é um auto entusiasta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse troço não é um AUTOMÓVEL. É um caminhão. Quem o dirige é caminhoneiro portanto. Nada contra caminhões muito menos caminhoneiros, mas este tipo de trambolho é para uso na fazenda.

      Excluir
    2. ninguem falou que era pra ir centro com ela, naõ entendo o "autoentusiasta" urbanóide que tem medo de baliza. nem todos que tem internet e são entusiastas moram em grandes centros urbanos. pense grande filho. no interior carros pequenos não se criam, e sim, tem internet. além do que a velha rural já se aposentou faz tempo.

      Excluir
    3. AnônimoApr 7, 2012 06:03 PM

      Trambolho é viver numa cidade onde não se pode USAR um AUTOMÓVEL como esses tds os dias.

      Aki na minha pode!

      Excluir
    4. Lembro da S600 da Mercedes que cresceu e os politicamente corretos encheram o saco. Devido à pressão pública a nova geração teve que diminuir de tamanho. É a mesma pressão pública que faz a Volvo criar um air-bag para pedestre atropelado!!. Mas quem paga é o consumidor o preço...

      Excluir
  9. Eu tenho carteira "C", pena que a outra carteira, não tem R$150.000,00, he, he, he! Agora, falando sério: adoro as pick-ups Dodge, mas um caminhão destes não é viável no Rio ou São Paulo. Se morasse no interior, uma 1500 cabine simples estaria de bom tamanho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mr. Car
      Gostei do jogo de palavras com as carteiras, muitolegal!

      Excluir
    2. Thanks, Bob, he, he!
      Abraço.

      Excluir
  10. Bob, você tocou num ponto crucial.
    Todo sujeito que dirige caminhonete pensa que tem o rei na barriga e que é dono da rua. Se for uma mulher dirigindo um SUV, então, sai da frente. No sentido literal da expressão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que muitas vezes nem é prepotência, é falta de noção mesmo.
      A pessoa está acostumada a dirigir um carro médio, por exemplo, e pega um trambolho desses... Nem percebeu que te deu uma fechada, por exemplo!
      Lógico que existem TAMBÈM os folgados, mas canso de ver mulher dirigindo estas coisas com cara de "socorro, não faço idéia do que fazer então me perdoe se te atropelar"... rs

      Excluir
  11. Bob, no mercado americano essa RAM com esse mesmo motor tem 350 HP (http://www.ramtrucks.com/en/2012/ram_2500_3500/capability/powertrain/), ao chegar aqui houve uma reduçao para 310 cv. Voce saberia informar o motivo dessa reduçao? Seria o nosso bonissimo Diesel?

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente...ela ainda não está vindo homologada para o Diesel S-50, provavelmente a fabricante está apostando mais no filão rural, já que o Diesel S-50 começa a ser disponibilizado esse ano, a princípio nos postos das regiões metropolitanas. A Amarok por exemplo já está saindo homologada para o Diesel S-50.

      Excluir
  12. Harry
    Não sei dizer. Tive essa informação de potência depois, vou apurar o motivo. Pode ter a ver com o nosso diesel.

    ResponderExcluir
  13. Alguém sabe dizer como fica para usar esta pkp na cidade de SP? Ela também tem que respeitar o rodízio imposto aos caminhões?
    Este é meu sonho de consumo, mas só poderei realizá-lo se eu puder rodar com ela pelas ruas da capital paulista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre
      Complicado, isso. A RAM e a F-250 são considerados caminhões pelo peso bruto total (PBT) e o sistema altamente informatizado de multas hoje em dia detecta a espécie de veículo pela placa, até mesmo na questão de velocidade máxima. Por isso, a RAM tem de obedecer ao rodízio de caminhões e nas estradas não pode passar de 90 km/h. Soa inacreditável, mas é assim.

      Excluir
    2. Então para que eu possa realizar meu sonho, terei que me mudar de SP..... Aí fica complicado.....

      Excluir
    3. Esta é mais uma das enormes contribuições que o Congresso Nacional proporcionam a população brasileira quando da elaboração do CTB. Quer ver dois exemplos cretinos:
      Land Rover Defender 90 = 5 lugares = Carteira B (jipe)
      Land Rover Defender 110 = 11 lugares = Carteira C (jipe longo)
      Land Rover Defender 130 = 5 lugares = Carteira B (pick-up)

      Agora a cereja do bolo:
      F250 Cabine Simples (XL ou XLT) = PBT<3500 kg = Carteira B = Camionete = velocidade máxima igual as de carros
      F250 Cabine Simples Super Duty (exatamente igual as anteriores, apenas maior capacidade de carga) = PBT>3500 kg = Carteira C = caminhão = velocidade máxima de caminhão, só porque a Ford colocou molas mais duras...

      Excluir
    4. Sabe qual a diferença da Carteira D (como eu tenho - apta a dirigir caminhões trucados) para a B comum?

      é que na carteira B você faz exame num Uno e na D, num microonibus. E só!

      Excluir
    5. Aléssio Marinho08/04/12 22:38

      Daniel,

      Na D, vc tem que fazer a gentileza de abrir a porta pro passageiro descer!

      Excluir
    6. Alexandre - BH -09/04/12 23:21

      Boa!

      Excluir
    7. Aki na roça tudo oq se refere ao trânsito já é super dimensionado.

      Vagas de prédios, shopping, ruas e avenidas.

      Ser uma cidade do Agribusiness tem as suas vantagens...

      Ah...e num tem essa frescura de poder ou não usar uma RAM em determinados horários/locais.

      Excluir
  14. Bob, além de ter suspensão dianteira independente, a atual geração da Ram 1500 tem suspensão traseira independende multilink com molas helicoidais

    http://image.fourwheeler.com/f/miscellaneous/2010-dodge-ram-1500-returning-to-leaf-springs/17225647/2009-dodge-ram-rear-suspension.jpg

    O modelo 2013 da Ram 1500, apresentado no salão de Nova York, pode vir com suspenão a ar, motor V6 Pentastar, cambio automático de 8 marchas e direção elétrica

    http://www.allpar.com/model/ram/2013-ram.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eduardo, eu morei nos EUA e tive uma RAM 1500 ano 2010 com suspensão traseira com molas helicoidais e a pkp parece um SUV. O único problema é que a capacidade de carga fica comprometida.

      Excluir
    2. Eduardo_CL
      A foto é de um eixo rígido.
      Claro, lá diesel tem pouca procura, só gasolina vende. Aliás, nos EUA o diesel é mais caro que a gasolina.

      Excluir
    3. Aquela foto não estava muito boa, aqui tem uma explicação mais detalhada do sistema de suspensão da RAM 1500

      http://www.allpar.com/model/ram/dodge/suspension.html

      Excluir
    4. Eduardo_CL
      É um eixo rígido com molas helicoidais e braços de localização do eixo, sendo um uma barra transveral Panhard. Mas tem um ponto interessante, dois braços longitudinais por lado, um superior e outro inferior, para evitar o enrolamento do eixo por reação ao torque. Essa arranjo é infinitamente superior à suspensão Hotchkiss da RAM 2500 e de todas as picapes médias e grandes.

      Excluir
    5. Obrigado pela explicação, suspensão nunca foi o meu forte.

      Excluir
    6. A Kia Sportage, da geração que ainda tinha a versão diesel disponível para venda aqui no Brasil tinha sistema semelhante no eixo traseiro.

      Excluir
  15. Péricles Leite07/04/12 18:35

    Eu espero, sinceramente, que a obrigatoriedade da habilitação "C" para poder-se guiá-la, diminua consideravelmente a demanda por esta aberração.

    Eu lembro como era o trânsito (já bem complicado) há cerca de 15 anos atrás, quando eu comecei a dirigir - uma época em que os carros ainda não eram tão altos e que a prática de colocar-se "sacos de lixo" nos vidros ainda não era uma pandemia. Então, ainda era possível ver 5 carros a frente do seu, olhar nos olhos dos(as) outros(as) motoristas, ver o que eles(as) estavam fazendo, para onde estavam olhando, etc.

    Hoje, a diferença de altura entre os carros e os "sacos de lixo" nos vidros (entre outras coisas) deixam o trânsito cada vez mais impessoal, quase desumano. Não se olha mais para pessoas dirigindo veículos, mas sim para (muitas vezes) "monolitos", cada vez maiores e mais pesados. O trânsito virou uma "corrida armamentista".

    Eu perdí completamente o tesão de dirigir. Para mim, quem compra carro grande (alto) por questões de "segurança" ou ostentação (ou seja, sem necessidade prática), não tem condições psicológicas para dirigir. E quanto aos vidros filmados, bastaria uma "canetada" do CONTRAN para acabar com essa palhaçada que, para mim, já foi longe demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pericles, o CONTRAN já canetou, canetou e canetou de novo, até por que é só isso que ele consegue fazer. Mas a lógica suicida é a seguinte:
      1- Fiscalizar transito com policiais de verdade é caro, dá trabalho e permite o uso de bom-senso para transformar uma multa em advertência oral;
      2- Fiscalizar transito com policiais reduz a criminalidade "comum" que, assim como a educação precária é uma plataforma de eleição de políticos de todos os partidos, em todas as esferas, assim como foi, por muitos anos, a seca no nordeste.
      3- Fiscalizar transito com policiais evita acidentes, o que tira a justificativa para os radares, fontes de renda imprescindíveis para a maioria dos municípios brasileiros.
      Portanto, mesmo que haja uma lei (e há, e ela é até meio dracônica), se ela precisa de policial fiscalizando nas ruas, não há por que se incomodar cumprindo-a, pois ela nunca vai ser fiscalizada. Mesmo a tal "lei seca" que o CONTRAN regulamentou, o governo de SP legislou por cima, e a imprensa fica cobrando, só tem blitz muito lá de vez em quando, com direito a informação prévia para que as pessoas possam desviar dele.

      Excluir
    2. Péricles Leite07/04/12 23:05

      Eu não me expliquei direito quando me referí à "canetada": na minha opinião teria-se de BANIR as películas, independentemente do nível de transmitância. É irreal imaginar que cada guarda de trânsito brasileiro tenha um medidor consigo, sem falar que, até onde eu sei, só seria possível medir a transmitância com precisão à curta distância e com o veículo parado.

      Dependendo da incidência, do nível de luminosidade, do ângulo etc, mesmo com películas nos níveis legais de transmitância, fica difícil visualizar a "linguagem corporal" do(a) motorista.

      O pior é que o CONTRAN libera a menor transmitância logo no vigia traseiro. Eu acho que muito da lentidão e complicação do trânsito hoje, refere-se à crescente incapacidade de ver-se além do carro imediatamente à frente (conjugado ao aumento da altura e tamanho dos veículos).

      Excluir
    3. Pericles;

      Com todo respeito você está acusando injustamente os brutamontes muitissimo menos os carros altos como os responáveis pelas mazelas do transito Brasileiro.

      Faz 15 anos tambem que eu dirijo também pelas estradas e na capital de São Paulo (embora não more mais ai faz 8 anos) e te falo que os problemas de São Paulo estão nos motoristas e no transito em si de São Paulo. Na bagunça que o CET transformou a capital.

      Em São Paulo, quem não tem condições psicológicas de dirigir não são os motoristas de picapes, SUV's ou proprietários de carros altos. São os motoristas de Ferraris, Porsches, Camaros, e outros esportivos que promovem verdadeiras atrocidades nas ruas dos bairros nobres e matam como o caso da moça do Itaim, já discutido aqui no Blog.

      Quem são os incapazes psicologicamente são alguns proprietários de motocicletas de alto desempenho que ultrapassam a gente na faixa da esquerda nas rodovias paulistas a mais de 250km/h. São os idiotas que turbinam carros de passeio comuns (como Gols, Paratis, Vectras, etc.) e saem "ralando" e atropelando o que veem pela frente.

      Honestamente, nunca vi motorista de picapes e SUV's fazendo barbaridades excessivas no transito de São Paulo. Mas motoristas de veiculos esportivos, tunados e motos, esses podem ser vistos aos montes. Vá no Itaim a noite e dê uma espiada.

      PS: Em tempo, carro alto em São Paulo é necessidade! Com as chuvas e a quantidade de inundações, o correto é ter snokel.

      Excluir
    4. Péricles, você vive em uma das maiores potências agrícolas do mundo, o Brasil.
      Somos os maiores exportadores/produtores de carne de boi, de aves e de porco. Somos o maior produtor de soja, açúcar, laranja, café, feijão, frutas tropicais e etc.
      Somos um dos maiores produtores de etanol, milho e madeira.
      Isso pra não falar que não usamos nem 50% da nossa capacidade territorial, haja vista que a maior parte das nossas pastagens estão degradadas (80%).
      Aberração é você, urbanóide, achar que uma ótima pick-up como essas não é adequada para o Brasil.
      Tomara que vendam muito bem por aqui.

      Excluir
    5. Péricles Leite

      Kem vc acha q CARREGA esse país nas costas meu filho?

      Somos nós, os produtores rurais!

      Portanto cale a boca e respeite kem faz essas merda aki andar!

      Excluir
    6. péricles, vai se lavar e dormir

      Excluir
    7. É sempre assim, toda vez que citam qualquer coisa relativa ao campo aqui vem uns espertos que acham que leite dá em caixinha falar besteira. Se esse país ainda funciona é por causa dos produtores rurais, que mesmo com as políticas tortas feitas governo depois de governo continuam trabalhando para garantir um futuro aos filhos e consequentemente ao resto do país.
      E que vendam muitas Ram por aqui, assim como todos os acessórios da Mopar que estiverem no catálogo.

      Excluir
    8. É, o Péricles comprou a neurose de paulistano que acha que todo mundo é obrigado a andar de 500. Não o atual porque ele é muito grande para o trânsito paulistano, mas a "nuova" de 1957...

      Excluir
    9. "Para mim, quem compra carro grande (alto) por questões de "segurança" ou ostentação (ou seja, sem necessidade prática), não tem condições psicológicas para dirigir."

      A frase aí acima deixa bem claro ao que o sujeito se refere. Não creio que ele esteja criticando quem realmente precisa de um veículo desses. E, sim, tá cheio de gente que possui veículos assim, com os pneus sempre brilhando, nem uma gota de lama, somente para comprar pão na padaria. Não que seja proibido - cada faz o que quer com sua grana - mas que enche o saco, enche.

      Excluir
  16. Carro excelente, se for usado para sua proposta. Infelizmente a maioria compra para transportar ar de casa ao shopping.
    Acho corretíssimo ser categoria "C", afinal é sim um caminhão, o bicho é realmente imenso, aposto que muito bobo compra e depois nota que não passa na garagem do prédio...
    E mostra também como as picapes médias estão absurdamente caras. Sò comparar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente comentário, concordo totalmente.

      Excluir
  17. Cade o Pisca?
    Será que essa Dodge aguenta o tipo de trabalho que ele propos no post da Amarok? É de fato interessante escutar a opinião de quem usa realmente o veículo.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ter certeza que sim!

      O Cummins é um motor de baixa rotação para mais de 1 milhão de quilometros enquanto o Amarok, por ser um motor de elevada potencia especifica até para motores de ciclo otto (90cv/L), com alguma sorte chegarão a 400 mil km que é a vida média da maioria dos motores diesel de alta rotação.

      E fora que a RAM tem muito mais estrutura que as picapes médias.

      Excluir
    2. Será, hein Daniel, que os motores diesel estão durando isso tudo? Não ponho minha mão no fogo, não. Acho que trezentinho já tá de bom tamanho...

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    3. Lucas CRF

      Tenho experiencia com motor diesel nas áreas agricolas e de transporte e posso te dizer que AGUENTA!!! Esquece tudo o que você conhece de ciclo Otto!!! E te dou exemplos.

      -> Motor MWM 229 agricola aspirado dura em média 10 mil horas. Na F-1000 em nao raros casos, chega a 700 mil km

      -> MWM Sprint em aplicações de microonibus de prefeitura. Já vi um com 600 mil km originais, e motor Standart. Prefeitura da cidade que moro.

      -> A International testou 3 Rangers com NGD3.0E Powerstroke com B20. Rodaram 550 mil km com uma e 500 com outras duas até a data que eu vi os testes, em 2008 na Agrishow. Continuava em testes mas eu nao soube o desfecho.

      -> Motores Mercedes OM325 (1113/1313) chegam tranquilamente a 600 mil km repotenciados (turbinados)

      -> Maxion HS2.5 da Ranger aguenta 400 mil km tranquilamente sob uso intenso (no limite de giros).

      -> Scania 113: Conheci uma que fundiu com 1,5 milhao de km e sabe que jeito? Quando o motorista tombou o cavalo e deixou o motor fucncionando de lado...

      Excluir
    4. Não sabia que os diesels estavam tão longevos assim...

      Abraço

      Lucas CRF

      Excluir
    5. O segredo é usar diesel de qualidade, além de não descuidar da manutenção básica. O maior problema que encontramos hoje é a qualidade do Diesel oferecido nos postos, encontrasse de tudo, de água a ferrugem. E eu não sei como os motores diesel eletrônicos estão se saindo, mas os com bomba convencional sofrem horrores com diesel de má qualidade.

      No mais, são motores extremamente duráveis, por serem robustos em sua construção, para aguentar as maiores pressões atingidas, comparadas com o motores de ciclo Otto, além de atingirem rotação mais baixa, o que garante menores esforços internos. Os exemplos que o Daniel nos deu são dignos de crédito.

      Excluir
    6. To aki fião...

      To aki em Rio Verde na Tecnoshow e no fim do mês estarei na ExpoZebu em Uberaba e chega a dar dó os comentários imbecis e preconceituosos desses coitados q vivem presos dentro de um escritório.

      Esse bando de babacas q falam mal dos Diesel se eskecem q a comidinha prontinha de td dia vem daki da Roça.

      E somos nós q carregamos o país nas costas e não "a locomotiva do Brasil" , como esses paulistanos acham.

      Mas td bem, enquanto vcs vivem ae na cidade grande cheia de problemas, nós vamos ficando aki no interior msm, com TODAS as benesses de uma metrópole, e sem NENHUM dos problemas das mesmas.

      Kem é o inteligente msm?

      Excluir
    7. Faltou comentar sobre o veículo em questão... valeu!

      Excluir
    8. AnônimoApr 10, 2012 02:08 PM

      Falei sobre isso logo abaixo...é só procurar.

      Excluir
  18. Caminhonetinha interessante. Para o tamanho, peso, e por ser automática tradicional até que bebe bem pouco!
    Também é fácil de manobrar, tem suspensão macia, vários opcionais interessantes... Se fosse um subcompacto com essa descrição venderia feito água.
    Como picape gigante, há o problema de achar comprador: No trabalho pesado, cambio manual é melhor; Para impressionar no trânsito, um 300C atende bem à necessidade, para andar forte, até Celta é mais divertido, para transportar seis pessoas sem trocar marcha, qualquer minivam que não seja muito mini. Só posso acreditar que o consumidor dessa caminhonete quer saber que tem uma potência acima da média, mas que é tolhido de usar. Uma espécie de masoquista burocrático endinheirado.
    Por último não tem como comentar: Não facilita dar passagem, mas é muito mais fácil de notar no retrovisor que vem chegando um trambolho desses do que uma CG preta-fosca de farol apagado...

    ResponderExcluir
  19. grande e chama a atençao

    ResponderExcluir
  20. Deveriam proibir esse tipo de caminhão metido a carro nas ruas. Já vi ao vivo e o troço é VASTO.
    Bob, avaliação de caminhão em autódromo é simplesmente ridículo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joel,

      Já é proibido em SP na área central. No interior faz papel de carro de passeio e quebra-galho. Nos EUA é carro de trabalho e aqui se usa Uno adaptado. Que venha a Maxicab...
      Agora querer proibir carro pela lógica paulistana é faltar com o bom senso, é melhor parar de ler a Folha que adora essas bizarrices da CET e compra o papo importado dos eco-chatos que agora querem acabar com o nosso banho sagrado de todo o dia.

      Excluir
  21. O uso pessoal deste tipo de veículo é ridículo. Isso é para transportar carga no campo (muito grande para a cidade. É um utilitário...
    Como veículo ridículo, ao contrário de ferraris, maseratis, porsches.

    ResponderExcluir
  22. Dois pontos....9 por litro só se for a 70 km/ h no plano....e outra, por ser "caminhão" tem passar pela balança na estrada...acredite.

    ResponderExcluir
  23. Olavo Fontoura08/04/12 00:21

    Legal! Mais uma vez chegam aqui na Banânia para vender um veículo com o emblema do cabrito na grade. Pena que ao menor sinal de queda nas vendas, eles somem novamente, para quem sabe, retornar depois de alguns anos...

    Essa Dodge/RAM é especialista em deixar proprietários órfãos. E pensar que tem gente que venera essas marcas do grupo Chrysler...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho duas Dodge Dakota na garagem e continuo muito feliz com ambas. Não troco por Amarok nenhuma.

      Excluir
    2. O caso da retirada da fábrica das Dakotas brasileiras foi devido a erro estratégico da Dodge. Os caras queriam vender 40.000 pick-ups por ano, num mercado que, somando todas as vendas de pick-up da época, talvez desse 40.000 unidades.
      A qualidade das Dakotas fez com que ganhassem o premio de melhor pick-up do Brasil (1999, 2000 e 2001 - revista Auto Esporte), e fosse um sucesso como produto, deixando feliz todos que as compravam.
      A Dakota RT , até o hoje, o automóvel mais potente já fabricado no Brasil (232 cv) e o de maior torque (41 kgf.m). Já é um clássico nacional.

      Excluir
  24. Caro Sr. Bob,

    Não acha que ela deveria ter um repetidor de pisca na lateral? Achei estranho a redução de potência com um motor maior. Acho que eram 330cv no marco anterior.

    Atenciosamente,

    Mibson Fuly.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mibson
      Há repetidotas nos espelhos, conforme consta na lista de equipamentos, embora eu as prefira na carroceria por questão de visibilidade. A menor potência pode ser questão de emissões.

      Excluir
  25. Aléssio Marinho08/04/12 02:21

    Bob,

    Acredito que a redução de potência no Brasil PODE ter sido causada pela diferença entre o diesel vendido aqui atualmente (S-50) e o americano (S-15).
    Está previsto usarmos o S-10 apartir de 2013. Assim o Brasil terá um disel de classe europeia.
    Pesquisando, descobri que a transmissão automática usada no Ram a Gasolina no EUA é a mesma usada nesta versão Diesel, comercialiazada lá apenas com caixa mecânica de 6 marchas.
    Não tem nada de errado nesta informação? O diesel possui quase o dobro de torque do motor gasolina...

    ResponderExcluir
  26. Alexandre - BH -08/04/12 03:58

    Pra quem PRECISA é um belo utilitário. No mais, é caminhão de gravata. Fico com os sedãs e as stations.

    ResponderExcluir
  27. Esse trambolho é ridículo.
    Não serve pro campo, pois é absurdamente pesado, e a capacidade de carga é pequena, não serve prá cidade, pois é absurdamente grande, e ainda atrapalha a vida de todos os outros motoristas (imagine substituir 5% da frota de SP por essa aberração aí)...
    se formos falar em "ecologicamente correto", como tem sido moda ultimamente (vide o post de ontem), aí vira caso de polícia.
    Só serve, mesmo, prá compensar a falta de tamanho de outras coisas do feliz camioneiro. Inteligência e cultura, por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho bizonho esses comentários.

      O mesmo imbecil que acha a RAM ridicula, é o mesmo idiota que acha Ferrari o máximo.

      Levando em conta essa máxima temos que a Ferrari, Lamborghini e assemelhados são carros ridiculos também: E mostro!

      -> Imprestáveis para andar na estrada. Se a estrada for pedagiada, os radares não permitirao andar a mais de 120km/h. Se não for pedagiada , os bruacos serao tantos que entortarão a roda.

      -> Na cidade: tem tantos buracos, lombadaas e valetas, que a Ferrari dificilmente conseguirá superar sem esbarrar em alguma coisa.

      -> Estacionamento: Onde cabe um seda grande certamente cabe uma ferrari mas...será que ela consegue subir a guia para entrar? E as pedrinhas do terreno serâ que nao danificarão o carro?

      -> Ecologicamente correto...Retorica de ecochato. E quem disse que um carro igual ferrari é ecologicamente correto?

      -> Imagina substituir 5% da frota de São Paulo por Ferraris? São paulo pára pois já pensou todo mundo passando buraco roda por roda??????????????????

      -> E na chuva? Como se comporta um carro projetado para andar "nos autodromos das marginais" que se garoar já empossa 20cm de água na posta.....

      Anonimo das 03:43...melhor ficar quietinho e guardar seu senso comum para si

      Excluir
    2. Vije!
      Antigamente as pessoas tinham mais educação e respeitavam opiniões alheias.
      Hj se uma opinião for contrária, recebe uma pérola dessa.

      Vou ai pingar meu colírio alucinógeno ...

      Excluir
    3. AnônimoApr 8, 2012 03:43 AM

      Vc acha q td gira em torno dessa MERDA chamada SP?

      Nós aki da roça estamos cagando p/ SP.

      Ademais, vcs pagam o preço q kizermos, senão morrem de fome.

      Nós mandamos em vcs e nem percebem..

      Excluir
    4. Desculpe mas...

      - Agricultura é toda subsidiada por aqui...sozinhos vcs quebram!
      - O setor de serviço emprega mais de 40%...agricultura só 17%
      - Os bancos gera mais lucros que qualquer setor da economia
      - A Industria (que produziu o comp. que vc teclou essa besteira ) emprega tanto quanto o setor agricola...o setor de serviço emprega mais de 40% do total.
      -a concentração de renda nos maiores produtores (muito poucos) esmaga o micro e pequeno produtor (a maioria)

      Não....vcs não são os mais importantes da economia quanto vcs imaginam! Mas fazem parte do bolo todo.

      PS: essa M* de SP gera a maior parte do PIB que sustenta o resto do Brasil.

      Excluir
    5. e vc pode ter certeza que é muito muito feliz o caminhoneiro que anda com ela muito mesmo podes crer meu amigo

      Excluir
  28. Quase todos os comentários falam que quem mora em qualquer centro não se pode ter um veículo assim?! Quem paga IPVA, ou qualquer outro imposto, tem o direito de andar em qualquer lugar, seja com SUV, seja com uma picape média ou grande!

    Brasileiro quer que todos se nivelem por baixo! Pra mim, quem trabalha honestamente pode ter o veículo que quiser e não ser hostilizado por isso ...

    Fora isso, parece estar num preço convidativo, pois as picapes médias estão com valores bem próximos.

    ResponderExcluir
  29. Alvarenga RN09/04/12 10:19

    Concordo, e acrescento, o povo americano deve ser mt idiota ou predominantemente agrícola pois pickup full size são os veículos mais vendidos por lá a décadas.
    Pickup e minivans são os equivalentes motorizados de um victorinox toda família deveria ter um.

    ResponderExcluir
  30. Cara, se eu preenchesse os requisitos para ter uma RAM, porque não? Absurdamente espacoso, robusto, confortável. Porque não?

    É estranho quando aparece uma reportagem sobre um BMW série 7 ou outro sedã de grande porte, com um grande v8(ou v12) beberrão, que ocupa uma faixa e meia e mal cabe numa vaga de estacionamento ninguém reclama, muito pelo contrário. Só porque é picape? porque tem estúpidos 84 kgmf de torque? Ou por medo de ser fechado? ou porque simplesmente vc não tem?

    Quem quiser ter uma RAM, que compre. Que comprem muitas para baixar o preço das médias. Antes uma RAM do que 6 titans enlouquecidas levando meu retrovisor... nada contra as motos, só contra os manos vida loka que as pilotam (na maioria dos casos).

    Lucas Franco

    ResponderExcluir
  31. Bob,
    O que é um turbo de geometria variavel? Como funciona?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo Apr 9 07:38 AM
      Basicamente, a condução dos gases de escapamento à roda da turbina, na carçaça, muda o ângulo, tornando maior ou menor a atuação dos gases sobre a roda, deste modo regulando a pressão de superalimentação. A resposta às necessidades de uso do motor é mais rápida e precisa do que o método da válvula de alívio. O turbo de geometria variável (VGT, a sigla em inglês)é velha conhecida do motores Diesel e só começou a ser usada nos motores ciclo Otto em 2005, no Porsche 911 Turbo.

      Excluir
    2. Valeu Obrigado!

      Excluir
  32. É ISSO AÍ BOB!!! PAU NESSES QUE TREMEM QUANDO VÊEM QUALQUER MILHAZINHO ACESO NO RETROVISOR!!!

    ResponderExcluir
  33. Apenas como curiosidade, esta RAM tem a mesma distância entre-eixos de um moderno caminhão cavalo-mecânico.
    abs,

    ResponderExcluir
  34. Bob,

    O problema é que de novo vemos a burrice imperar. A 1500 é um modelo bem diferente em comportamento das 2500. Eu tenho uma 2500 4X2 e na frente tem suspensão independente e é MUITO superior a esta analisada. Comportamento dinamico muito superior. Por mais que eu não tenha preconceito contra eixo rigido, o trambolho de cerca de 200 quilos na frente é bem ruim em pisos irregulares. Muito inferior ao modelo 2WD.
    Eu acho que já passou da hora da Chrysler tratar o consumidor brasileiro como um comprador de quinta categoria e nos oferecedr toda a sua gama de produtos, porque a 1500 a gasolina é uma picape completamente diferente das 2500, sejam a gasolina ou a diesel e a 3500 é outro veiculo com proposta mais diferenciada ainda. Na versão anerior ainda nos traziam as cabine simples, parece que agora nem isso. Lastimável. Espero sinceramente que os italianos que estão no comando sejam menos burros que os que foram sucedidos e acordem para a burrada enquanto é tempo. Até porque agora estão sozinhos no mercado, podem se dar ao luxo de trazerem tudo, porque vão vender por falta de competidores, venceram esta partida porque os oponentes deram WO.
    Para comprovar o que digo, basta ver o que todos os importadores independentes especialmente em são paulo trazem em termos de picape. Trazem exatamente os modelos que os marqueteiros idiotas das fabriocas dizem que não vende.
    Quem quer e precisa de uma picape para muitas tarefas reais de uso delas, as vezes prefere com cambio manual, com apenas cabine simples, com tração apenas na traseira. Isso quer dizer um veiculo com transmissão simples, sem reduzida, sem eixo rigido na frente, o argumento que os retardados das autorizadas dão: ah, mas se quer 4X2 é só desligar não serve.
    Eu sou proprietário de duas picapes dodge e mais um jeep grand cherokke fora uma penca de outros veiculos da marca, mas sinceramente de novo me sinto desassistido pela representação do fabricante aqui, que sempre toma decisões equivocadas que não atendem aos anseios dos entusiastas da marca. Depois não sabem porque o tão almejado sucesso nunca chega tão depressa, mesmo quando jogam sozinhas ou quando tem um produto MUITO superior aos da concorrencia como as dakotas. Um detalhado estudo do universo automotivo local, que fosse além das planilhas de modelos vendidos e oferecidos pela concorrencia ajudaria muito nessa tarefa.

    ResponderExcluir
  35. No dia q vcs andarem numa RAM + Bullydog...

    É lindo sair empurrando Jetta TSi, Fusion V6 e outros sedanzinhos de paulistanos engravatados na estrada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário de paulsitano engravatado recalcado e bitolado que gosta de bater em outros paulistanos engravatados.

      Excluir
    2. AnônimoApr 10, 2012 07:40 PM

      Tanto é q sou goiano e moro em Goiânia...

      Excluir
  36. isso aí AG, falou tudo.

    abram a mente!

    ResponderExcluir
  37. Bob, este modelo que está chegando me parece ser o 2011. Eu estou pensando em dar mais um tempo para ver se mandam a laramie longhorn 2012, com paralamas contornados e saia lateral em outra cor e o interior nas cores marrom e bege.

    ResponderExcluir
  38. camionete de macho é isso, o resto é carro pra passear no shopping. E que venham as de rodado duplo.

    ResponderExcluir
  39. Essa diferença 310 CV / 350 HP, além de combustível não teria a ver com normas em que foram medidas?

    ResponderExcluir
  40. Penso que o principal atributo da RAM é mostrar como somos explorados: como pode uma Hilux (pick up) custar o mesmo que uma RAM? E vejam que a RAM poderia custar ainda menos: o modelo anterior custava R$ 137.500,00, mas na prática era vendido por R$ 130.000,00. Não houve aumento de preços no País de origem. Então o aumento foi apenas para aumentar margem... ou um acordo escuso... Há muita coisa errada no mercado de veículos no Brasil, e não é somente a carga tributária que explica. Um jornalismo mais independente e investigativo e um Ministério Público atuante poderiam nos mostrar o verdadeiro caráter desse ramo de negócio... E, sobre a RAM, é realmente um veículo sem similar, muito mais equipado e maior que a média do mercado oferece (ditadura do 4 cilindros). Compre-a quem precisar. Uso restrito em centros urbanos maiores.

    ResponderExcluir
  41. A DODGE RAM é sem sombra de dúvidas, a mais imponente, bela, robusta e avançada pick-up do mundo!
    Não podemos fazer levianas comparações desta com as Hilixo e todas as outras carroças velhas e ridículas fabricadas em nosso país!
    A DOGE RAM 2013 virá com motor Pentastar 6 cilindros, com câmbio alemão de 8 velocidades(considerado como um dos melhores e mais avançados câmbios autómáticos do mundo), e supensão a ar, dentre outros avanços simplesmente maravilhosos!
    O espaço e acabamento interno foram bastante aprimorados, e ao que tudo nos indica, a DODGE está dando início a um verdadeiro programa de reestilização dos interiores destas pick-ups, elevendo ao extremo, o nível de acabamento das mesmas aos mesmos padrões de veículos como os fantásticos Jeep Cherokee Limited e DODGE 300c Luxury.
    Se a DODGE RAM passar a vir com os mesmos padrões de acabamentos destas linhas de veículos top da marca, sinceramente, eles unirão o útil ao agradável: A melhor, mais avançada e robusta pick-up do mundo, com acabamento premium de sedãs de altíssimo luxo, ou seja, eles arrassarão completamente a "concorrência"...
    Estarei encomendando uma DODGE RAM 2013 Laramie na cor vermelha, pois já possui uma pick-up DODGE, e sei do imenso prazer em dirijir um veículo de classe superior deste!
    Que venha a fábrica da DODGE RAM em Goiânia PE no complexo da Fiat, para o mais completo desespero dos fabricantes de carroças nacionais, e a imensa alegria dos consumidores brasileiros, os quais finalmente, poderão orgulhar-se em afirmar que pela primeira vez, o nosso país possui uma fábrica de pick-ups de verdade!
    Que os executivos da Fiat-Chrysler tenham extremo cuidado, no sentido de manter uma política permanente de preços extremamente agressivos, pois assim agindo, a DODGE RAM em breve dominará o mercado brasileiro de pick-ups!
    Uma maravilhosa e fantástica estratégia e idéia,seria manter os preços da DODGE RAM equiparados a sua maior "concorrente", a Hilixo....agindo desta forma, os "concorrentes" entrarão no mais completo desespero, e será apenas uma questão de tempo para a RAM dominar completamente o mercado nacional de pick-ups.
    Tenham também extremo cuidado com o pós-venda, mantendo uma política de preços de peças e serviços extreamamente realistas a nossa realidade, com preços justos, com abundante oferta de peças, e preços das revisões tabelados, sem surpresas para os seus fiéis consumidores, e com preços realmente baixos e enormemente atrativos, pois agindo desta forma, vocês não terão um outro resultado: SUCESSO ABSOLUTO!

    Lembrem-se: Os designers da DODGE são geniais, e ninguem como estes sabem projetar veículos imponentes, belíssimos, robustos, e dotados com as mais avançadas tecnologias do mundo, unindo extremo luxo, conforte, extrema beleza e segurança iningualáveis!
    Que a FIAT não se imiscua nos projetos dos desenhistas da DODGE, pois estes tem muito a ensinar, e conhecem como ninguem como desenhar pick-ups e veículos imponentes simplesmente belíssimos!
    Nós já percebemos a mão de designers da FIAT no desenho da nova DODGE RAM 2012, a qual ficou com uma frente um poucos menos imponente, o que é lamentável, pois a imponência e a robustez são as marca registradas destas pick-ups maravilhosas!

    Que venha muito em breve, a fábrica da DODGE RAM para o Brasil, para o completo desespero de alguns, e a mais completa alegria dos consumidores brasileiros!

    DDGE RAM, incomparável!

    ResponderExcluir
  42. É ISSSO AI,não me venha os puritanos e paladinos,prinipalmente do DF pagar de gostoso,pois basta sair aqui um dia no trânsito para se constatar que o egoísmo e fdalta de educação aqui são a REGRA!

    ResponderExcluir
  43. qual eé a diferença da dodge 1500 eda 2500 eda 3500 eo o preço de todas ?

    ResponderExcluir
  44. qual eé a diferença da dodge 1500 eda 2500 eda 3500 eo o preço de todas ?

    ResponderExcluir
  45. O que peca realmente é o custo que chega essa caminhonete no Brasil e principalmente ao se pensar que a mesma nos EUA tem seu custo 03(três) vezes menor e, que ainda, o IPVA que é uma sobretaxação veicular, a encarece mais ainda. Tudo isso é o verdadeiro absurdo estabelecido pelo governo brasileiro ao seu povo. Não vale à pena tudo isso.

    ResponderExcluir
  46. Tái, camionetão macho paca! Troco meu fuca num caminhão dêsses e num quero torna não; só desse jeito fico sem fuca!

    ResponderExcluir
  47. bob. meu pai comprou uma ram laramie.
    antes tinhamos uma 2008 com o escape abeto.
    será que na nova ram tem como deixala com o escape abeto igual a outra?
    será k causa algum problema no motor?
    aguardo respostas
    obrigado

    ResponderExcluir
  48. Anônimo 27/11/12
    Pode ser que cause, na dúvida não altere o escapamento. Seria preciso examinar as características do veículo, controles de poluição etc., mas isso requer tempo, matéria-prima escassa atualmente.

    ResponderExcluir
  49. Picape dos sonhos. O segumento full-size ficou desfalcado no Brasil. Pena que nosso mercado não tenha o DRW (opção de rodado duplo)

    ResponderExcluir
  50. Se a 2500 já é monstra imagina a Dodge Ram 3500 Laramie Longhorn

    ResponderExcluir
  51. Sinceramente, nunca vi uma dessas rodando por aqui no Rio, nem na cidade nem nas
    estradas. E muito linda realmente mas acho que só fica bem nas estradas da America.
    Marco de Yparraguirre

    ResponderExcluir
  52. é carro pra quem gosta e precisa e tb sabe dirigir , uso a minha na construcao civil e tb uso para ir ao shoping ao centro ir pra praia e nunca vi nenhum problema nisso . quem nao sabe dirigir tem que andar de fusca

    ResponderExcluir
  53. Não consigo entender esse negocio de carteira c pra dirigir pick up ate pq até motohome de 6 toneladas ja pode com a b que e a que mais tem, eu pelo menos tenho cnh A/B a mais de 25 anos e jamais trocaria e ja dirigi e trabalhei com quase todas pick ups e alguns carros semileve..

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...