20 de junho de 2012

HONDA CBR 600F, DOCE FOGUETE



O motor é o mesmo da Hornet: 600 cm³ gerando 102 cv a 12.000 rpm, um foguete, uma tremenda potência específica de 170 cv/litro. Moto com 4 cilindros é o que há de bom, pelo menos para mim, que tive uma Honda 750 Four e me acostumei com o ronco, com a suavidade de funcionamento e à subida de giro rápida e implacável. Outra moto que marcou época foi a 400 Four, uma moto pequena, leve, e com um motor delicioso. Pequena a ponto de hoje parecer não muito maior que uma reles 125, mas com 4 encorpadinhos cilindrinhos ali na transversal.

Cada pequeno cilindro tinha só 100 cm³ de cilindrada, e todos eles se juntavam num escape só. Que ronco! Afinado que só ela. Mais gostoso até que o da 750 com o escape 4 em 1. Um amigo tinha uma dessas e, vou dizer, na prática essa pequena 400 andava junto com a 750. Ela ganhava no equilíbrio, na ciclística. Nas retas a 750 Four a despachava, porém, quando chegavam as curvas a 400 vinha, deitava e papava. O fato de esse amigo ter sido vice-campeão paulista de enduro ajudava nas papadas que eu tomava, porém, quando trocávamos de moto eu também o papava no sinuoso, então é porque a 400 era bem melhor para aquilo, mesmo.

E quando vi e ouvi a 600 Hornet pela primeira vez foi tiro e queda: mexeu comigo, me trouxe as melhores lembranças que tive sobre motos, pois ela me lembrou essas duas citadas. Aproveitando esse magnífico motor, há pouco a Honda lançou a CBR 600F, uma “semi-speed”, que, simplificando a receita, tem uma pequena carenagem que, associada à posição mais deitada de pilotagem, livra o piloto de escorar o vento no peito.

Acontece que a lendária 750 tinha só 67 cv e pesava pacas (a minha mexi, foi para 880 cm³ para andar mais um pouquinho), e era ruinzinha de curva, frentuda, e ruinzona de freio, e acontece que a CBR 600F tem muito mais potência que a 750 e é leve e faz curva pra burro e freia barbaridade. Ela é rápida de todo jeito e dócil que só ela, um docinho, maneirinha. A única dureza é que ela chega a andar demais; explico: sua ciclística é tão boa e o motor despeja tão rápido a potência, que quando percebemos já estamos em velocidade meio absurda.

Dizem que podemos levar o giro a 14 mil, que ao redor disso ficam as trocas ideais, porém a coisa é tão rápida e o conta-giros digital tão ruim de ler, que não me meti a besta de na hora do pega ficar olhando para onde não deveria. Era no ouvido mesmo, no feeling da pegada do motor, e boa.    

Tudo me agradou na moto, inclusive a subida progressiva de giros. Dizem que anos atrás a Hornet era tipo 8 ou 80, meio chocha em baixa, mas que a partir de certa rotação vinha um coice de mula. Nesta, não. Ela tem, sim, uma faixa mais louca de pegada, mas a transição não é um degrau, então a acelerada, apesar de incrivelmente forte, não é uma coisa indomável. Dá para dosar certinho, o que a torna muito gostosa em saídas de curva, situação crítica em moto forte, onde a gente não pode passar do ponto senão a traseira escapa e o chão vem rápido de encontro à nossa cara.

Outra coisa que impressiona é o tremendo freio-motor. Uma tirada de mão e o motor segura pra valer. A taxa de compressão alta, 12:1, tem muito a ver com isso.

Só estranhei a posição de pilotada. Confesso: não estou acostumado a motos speed, nunca tive uma, então, após a primeira volta mais longa senti que estava apoiando muito peso sobre os pulsos, e eles doíam um pouco. Porém virgem também não sou e logo lembrei que a manha é travar os joelhos de encontro ao tanque e escorar a carcaça com o lombar, e assim fiz. E aí tudo bem.

Tudo bem, tudo bem, mas não é o tipo de moto que mais me atrai. Na cidade ficamos muito debruçados e em razão disso temos pouca visão do redor.

Na estrada tudo bem enquanto estamos no embalo de descer a lenha, mas chega uma hora que cansa descer a lenha e a posição fica incômoda.

Garupa, nem pensar. Quem vai na garupa, sofre. Além disso, se for mulher, ela fica com os fundilhos muito, digamos, “expostos à visitação pública”. E se for homem, pior, porque andar com um cara debruçado em cima das minhas costas não faz parte dos meus prazeres. Na primeira debruçada, instintivamente viria uma empinada de deixar o sujeito rolando no asfalto. Sendo assim, nem experimentei levar ninguém.

A conclusão é que a CBR 600F é uma moto fantástica, mas de uso restrito. Longas viagens não são para ela; cansa. Cidade, só com cidade bem vazia. Então, seria só para trajetos curtos em boas estradas.

Não é bem isso que me atrai em motos.


Ficha técnica Honda CBR 600F


Motor
599,3 cm³, 4 cilindros, 16 válvulas, arrefecido a líquido
Potência máxima
102 cv a 12.000 rpm
Torque máximo
6,53 m·kgf a 10.500 rpm
Diâmetro x curso
67 x 52,5 mm
Formaçào de mistura
Injeção eletrônica PGM-F1
Taxa de compressão
12:1
Lubrificação
Forçada, por bomba trocoidal
Sistema de partida
Elétrica
Embreagem
Multidisco em banho de óleo
Câmbio
6 marchas
Ignição
Eletrônica
Bateria
12V / 8,6 A·h (10 horas)
Farol
60/55 W
Capacidade do tanque
19 litros
Óleo do motor
3,5 litros (2,7 litros para troca)
Chassi
Tubular Diamond Frame (alumínio)
Suspensão dianteira
Garfo telescópico, 41 mm Ø e 120 mm de curso
Suspensão traseira
Monomola, 128 mm de curso e 7 regulagens de pré-carga
Freio dianteiro
Discos duplos flutuantes de 296 mm Ø, pinça de dois pistões
Freio traseiro
Disco de 240 mm Ø, pinça de um pistão
Dimensões CxLxA
2.150 x 751 x 1.074 mm
Distância entre eixos
1.437 mm
Altura mínima do solo
135 mm
Altura do assento
803 mm
Peso seco
193 kg
Cores
Preta e verde metálica
Preço público sugerido, com freios ABS
R$ 33.800,00 (base Estado de S. Paulo, sem despesas com frete e seguro)
Preço público sugerido, sem freios ABS
R$ 30.800,00 (base Estado de S. Paulo, sem despesas com frete e seguro)


51 comentários:

  1. Curto as 4 bocas + estradeiras, tipo a 1100 BlackBird da msm fabricante.

    Agora a minha paixão é o motorzinho 135 2T da Yamaha! Akilo ali é um foguete qnd o motor é preparado e no 1/4 de milha ela espanca MUITAS motos mais potentes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm gosto de 2T.
      Mas sou mais um RD350!
      Jorjao

      Excluir
  2. Motoca é da hora porque as mina pira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. luizborgmann20/06/12 13:25

      Alô AK,
      Saudosismos à parte, vale lembrar que na velha e conhecida CB 400 são dois cilindros parecidos, 70x50, gerando 40CV à taxa de 9:1, mas que já era bom nos anos 80. Como o amigo comentou aí em cima, os motores 2T bem trabalhados também têm seus admiradores. Os karts 125 já chegaram aos 30cv, o que daria uma potência de 240cv/litro.
      luiz borgmann

      Excluir
    2. Os bons motores 125 já chegavam a 38/40CV há cerca de uma década. Pelo menos no motocross. Acredito que no kart também.

      Excluir
    3. os cúru-pira

      os sucu-pira

      Excluir
    4. luizborgmann, 2 ou 4t? que 2t tem o parilla X30 chegando a 42 hp...

      Excluir
  3. Bela motocicleta, pena o conta giros digital de barra superior estreita e péssima visualização, precisava ter herdado o arranjo da irmã nua, conta giros analógico e velocímetro digital.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A irmã nua 2012 já perdeu conta giros analógico também...

      Excluir
  4. Já andei de Hornet. Tanto nas novas quanto nas carburadas. Assumo que não tenho competência suficiente para ter uma dessas. O comportamento do motor é muito nervoso. Existem motos de 4 cilindros mais confortáveis - Bandit 650 - e menos nervosas - XJ6 - na mesma faixa de preço. Essas duas seriam minhas opções. A Kawasaki E6R é excelente e muito bonita, mas o motor bicilíndrico fica devendo em alguns aspectos em comparação com os de 4 cilindros. Falo por mim.

    ps: Eu fico na dúvida se quem compra as superesportivas e racing replica 600cc a 1000cc tem competência para conduzi-las ou apenas acha que tem competência para tal. São brinquedinhos superlativos, relativamente acessíveis, muy leves e porque não dizer, desnecessários. É um capricho na mão de todos.

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
  5. Em outros países a Honda vende uma moto, que é praticamente a mesma coisa que a Hornet e CB600F e desde motor até quadro são iguais, só que com setenta e poucos cavalos e provavelmente uma curva de potência e torque mais lineares. Só pelo visual dá pra saber que é mais confortável e que a bolha mais alta é ideal para longas viagens.

    http://motobr.wordpress.com/2010/08/19/comparativo-kawasaki-er6-f-x-yamaha-xj6-f-e-honda-cbf600-sa/

    Renan Veronezzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renan,

      olhei e gostei. O duro é ver o preço, 7.750 euros, uns 20 mil reais. E depois os europeus é que estão em crise. Turma que chora de barriga cheia.

      Excluir
    2. Renan, infelizmente a CBF600, moto maravilhosa, estradeira pura, ja esta descontinuada em favor da NC700.

      Excluir
    3. Infelizmente mesmo. A NC700 tem suas qualidades, mas é um retrocesso em comparação com a substituída.

      Renan Veronezzi

      Excluir
    4. A Honda ta com essa de Friendly Use ou algo assim.
      Essas NC700 tem DCT, como a VFR1200.
      Aqui na Inglaterra a moto eh usada como meio de transporte casa-trabalho. E a maioria usa moto grande. Moto pequena, so enquanto dura o periodo da licenca de aprendiz.

      Excluir
    5. As coisas sao mais baratas ai. Motos grandes aqui sao as motos mais ordinarias ai. Fiquei sabendo que usam nakeds 4 cilindros para fazer entregas...rsrsrsrs

      Renan Veronezzi

      Excluir
  6. São brinquedos geniais e perigosos essas motos de quatro cilindros; apesar de toda a civilização ocorrida nos modelos maiores - com várias opções de entrega de potência via botão - ainda é terrívelmente fácil ir trocando a primeira marcha, segunda e terceira com o pneu da frente alguns centímetros acima do solo....o motor cresce como um hulk em câmera acelerada lá no topo do contagiros, e mesmo abraçando o tanque com as pernas e forçando o peso para os semiguidões, a frente toda começa a ficar leve ameaçando - no mais leve deslize - apontar em um átimo em direção a lua, não dando chance a cortar aceleração ou buscar no freio do pé a correção necessária....

    Ou seja, são pura adrenalina, mas são perigosas e exigem uma mente aguçada suplantando o coração na hora de "passear"; prefiro ainda as trails, pois não nos convidam a entrar tanto no caledoscópio maluco de velocidade que uma esportiva promete.

    ótimo post AK!

    MFF

    ResponderExcluir
  7. É ISSO AÍ, AK!!! PAU NAS MOBILETES METIDAS A ESTRADEIRAS DE PLAYBOY!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai Plutonio, mas, eu diria: Pau no Ze Dirceu!

      Excluir
  8. Arnaldo,
    O que você acha da Yamaha midnight star? .... venho namorando-a a tempos. o preço é bem convidativo.

    Grato

    Ivan SM

    ResponderExcluir
  9. Brutal. Isso que a proposta da CBR 600 F é ser dócil, perto da Supersport (CBR600RR) ou Superbike (CBR1000RR). Assim sendo, essa moto é mais confortável tanto para piloto e garupa que as motos anteriormente citadas.

    Na verdade, fora o fator seguro, essa moto chega bem próximo a perfeição.

    ResponderExcluir
  10. AK,
    Esse tipo de moto é igual a mulher gostosa porém burra: você aguenta uma curtição mas não dá pra conversar por muito tempo não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A vantagem da moto é que é só desligar a chave e boa.

      Excluir
    2. Mesmo assim, prefiro as "classudas", mulher inclusive!

      Excluir
  11. estilo só mesmo harley...
    o resto são motos mundanas.

    harley que é show! ainda mais com todos os acessórios de couro e tal.

    você sai do escritório mas a volta pra casa é uma curtição, todos olham pra você, mesmo de gravata e capacete coquinho irregular.

    que alegria!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, pode ver que a maioria dos proprietários de Harley de hj são selvagens que fazem suas longas viagens de 35km que exigem inumeros acessorios oficiais (se n for não vale!!) e andam com as roupas da harley, cueca da harley e mal sabem andar de moto.

      E pra ficar mais selvagens e estilosos ainda tem aqueles cafés da manhã da harley onde os mais fodões são os que tem a moto mais cheia de boiolice, o papo é sempre sobre quem vai comprar não sei, comprar não sei o q la, andar de moto é só no maximo por uns 40km, SELVAGERIA TOTAL, LIBERADE!!!

      Excluir
    2. Piolho

      Já ouviu falar em Royal Enfield?

      Ah tá...

      Excluir
    3. Bom mesmo deve ser pegar uma Harley, qualquer uma, e sair do estado de São Paulo, cobrir a região sul inteira, depois Uruguai, Argentina e Chile. Aí é outra aventura na volta. Se não ter Harley, pode ser de qualquer outra moto. Existe um maluco sado-masoquista que deu a volta ao mundo de R1 (!), e um outro que não tinha tanta pressa, que fez o mesmo percurso de Lander 250.

      Renan Veronezzi

      Excluir
    4. Só eu que entendi a ironia?

      Excluir
  12. Ou seja, moto de trôxa.

    ResponderExcluir
  13. Reparando as fotos, realmente o guidão (semiguidões, para ser mais preciso) fica bem baixo, quase no esquema das Supersport/Superbike. Achei que essa moto vinha num esquema parecido com a Suzuki GSX 650 F, que a postura é parecida com a irmã peladinha Bandit, com guidão alto, só que com a vantagem da carenagem cortando o vento.

    Agora, pra quem gosta de esportiva, desconforto é característica, não é defeito...hehehehehe. Essa questão dos punhos com a prática acostuma-se a usar as pernas e abdome pra segurar o corpo, fora que em estrada é mais confortável porque o vento que bate em você (lembrando que a carenagem nunca tira 100% do vento) ajuda puxando o torso pra trás o suficiente pra permitir aliviar o peso dos punhos.

    ResponderExcluir
  14. O Arnaldo, pega a Transalp 700 pra testar, só uma sugestão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pega uma old Vespa também, velhos tempos de desmunhecada.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. >< c3,

      Transalp, sugestão aceita. Pedirei. Também gosto.

      Excluir
    4. Valeu Arnaldo! quem sabe uma transalp no lugar da falcon, mas para o ano que vem, tá muito cara ainda

      Excluir
  15. saiu a nova
    http://carros.uol.com.br/ultnot/2012/06/18/com-novo-motor-e-novas-versoes-vespa-mantem-design-charmoso.jhtm

    ResponderExcluir
  16. Tesão, tesão. Estava com uma Hornet 2011 até semana passada. Extremamente dócil, e quando provocada vira o cão. Tranque a mão de primeira e ela destraciona (de leve)quando passa das 7 mil. Leve e ágil. Como eu tinha um bocado de cones aqui, fiz uma pistinha no condomínio e treinei bastante. Dá pra raspar as pedaleiras a não mais de 30 por hora. Coisa de moto pequena.

    As Hornets usadas estão com bom preço. Ótimo para quem quer comprar. Depois de muito anunciar, consegui vender a minha por apenas 25. E estava impecável, com 5000 km.

    Abraço

    Lucas CRF

    ResponderExcluir
  17. Sem Noção20/06/12 19:18

    Minha CB 400 Tucunaré dava pau nessa CBR. Peso/potência é o que vale, hehe.

    ResponderExcluir
  18. Moto pra viagem tem de ser turismo, ou mesmo street, não esportiva. E de quebra dá pra rodar até bem na cidade.

    ResponderExcluir
  19. Outro dia na Carvalho Pinto um cara desses me passou sunindo, aí freiou tanto pra passar num radar de 120 que quase que encho a sua traseira. Será que o velocímetro dessas esportivas marcam tão errado assim, que não dá pra passar a 130?

    ResponderExcluir
  20. ESSA OS LADRÕES VÃO ADORAR....

    ResponderExcluir
  21. Peço licença para publicar o texto abaixo.
    Caso o Bob não esteja de acordo Não ficarei aborrecido , respeitando sua opinião.
    Muito obrigado.


    REVOGAÇÃO DO ESTATUTO DO
    DESARMAMENTO


    O deputado federal Rogério Peninha Mendonça (PMDB/SC)
    apresentou no dia 19/04/12 projeto de lei que prevê regulamentar a
    aquisição e a circulação de armas de fogo no país. O PL 3722/2012
    revoga a lei atual, popularmente conhecida como “Estatuto do
    Desarmamento”, e estabelece uma nova legislação, na qual o direito
    a legítima defesa passa a ser a regra, não a exceção.

    O Disque Câmara é uma das melhores e mais importantes ferramentas para
    a participação popular na aprovação ou rejeição de projetos de Lei.

    Meu voto faz diferença? Claro que faz! Lembre-se de 2005, quando cada
    voto foi importante para a vitória inequívoca do "Não", que infelizmente não
    foi devidamente respeitada. Pois bem, aqui está a chance de fazer valer o
    seu direito. Não espere que outros façam isso por você! Afinal, quem
    acredita na defesa pessoal não pode esperar que outros defendam o seu
    direito!

    A ligação é gratuíta e pode ser feita de todo o Brasil por qualquer telefone
    fixo, incluíndo telefones públicos.

    O sistema possui credibilidade perante a imprensa e os parlamentares, pois
    controla os votos por CPF, ou seja, na sua casa todos que possuem CPF
    podem votar usando o mesmo telefone, mas um mesmo CPF não pode
    votar mais de uma vez.

    O relatório com os projetos mais votados vai diretamente para todos os
    deputados federais e para a imprensa.

    Ligue agora no 0800 619 619, disque a opção 1e depois a opção 2. Agora basta dizer "euapoio a aprovação do PL3722/12". Pronto!
    Você efetivamente ajudou a garantir o seudireito defesa!

    MAIS INFORMAÇÕES: WWW.MVB.ORG.BR

    ResponderExcluir
  22. Mto bom este post, espero ler mais alguns.
    Bom fazer uma evolutiva das tecnologias OLD, para as atuais, como Vc faz nos Carros.

    ResponderExcluir
  23. Ela é bem mais pesada que uma R1 1.000

    ResponderExcluir
  24. Sabidão
    Não só aprovo como parabenizo-o pela iniciativa. Estou de total acordo com o deputado e seu PL. Vou dar já a minha opinião. Obrigado.

    ResponderExcluir
  25. Qdo eu era moleque adorava moto,trabalhava em casa mexendo nelas,até há uns 20 anos atrás ainda tinha os 4 vacuometros para arredondar as four,depois de alguns tombos eu percebi que era mais rápido que as motos,kkk,agora só admiro e qdo tenho chance pego uma trail e ando por dentro de fazendas,sem táxis-vans-kombis-lotação-velha-com-pacote-de-supermercado-atravessando-a-rua,kkk ,acho as Hornet um excelente conjunto,mas tb não sei como aguentam viajar naquela posição,haja pulso,outro dia andei numa Shadow,achei bem confortável, mas enqto não colocarem 4 rodas e ar condicionado nas motos continuo nos carros, kkkkk......

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oooow seu Maluhy... Se puserem 4 rodas vai acabar a graça do negócio né? rs


      Augusto Filho

      Excluir
  26. Ótimo ver o tema duas rodas aqui no AE. Mas faltou mais umas fotinhas né? Se bem que essa dianteira não me agradou muito, mas acho uma ótima opção se comprada usada.

    Penso em ir pra cima duma custom ou trail. Realmente naked cansa depois de uma centena de quilômetros. No final da viagem eu já tou deitado na moto, com um punho acelerando e o braço esquerdo apoiado de qualquer jeito na frente da moto.

    Augusto Filho

    ResponderExcluir
  27. Honda morreu.Depois da S1000RR da BMW,e a Kaawazaki agora de fato no Brasil com produtos com excelente acabamento,só mesmo titanzeiros recalcados com esse discuroso"honda é honda".

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...