26 de junho de 2009

FASHION BLUES


Um certo fabricante de automóveis brasileiro, há algum tempo atrás, resolveu lançar uma versão de alto desempenho de seu hatchback de entrada. Quando chegou a hora de escolher o conjunto pneu-roda, resolveu deixar a teoria de lado: como já havia três tamanhos disponíveis para aquela família de veículos, resolveu fazer testes objetivos para balizar a escolha do melhor.

As medidas disponíveis de pneus eram: 175/70 R13, 185/60 R14 e 195/50 R15. Ao contrário do que diria a sabedoria popular, os resultados deste testes foram muito esclarecedores.

Primeiro, foi descoberto que o limite de aderência em curva era equivalente entre os três conjuntos pneu-roda. E mais que isso: o comportamento quando se passava do limite de aderência era melhor no 175/70 R13. Explica-se: o pneu de perfil mais alto deslizava mais progressivamente, rolando um pouco mais antes de atingir o limite, mas avisando melhor suas intenções ao piloto. Além disso, "escorregava" mais lenta e progressivamente.

Já o maior conjunto, o 195/50 R15, de súbito perdia toda a aderência, sendo mais "duro", e era o menos controlável. O pneu de aro 14 ficava na metade do caminho entre os dois extremos.

A melhor escolha era clara: o menor conjunto. Mas como o carro acabou adotando freios maiores que o básico, acabou-se por usar o 185/60 R14 para que houvesse espaço para os discos maiores.

Fast foward
para o ano de 2009, e vemos o nosso Bob maravilhado com os dotes dinâmicos do Polo Bluemotion. Muitos estranharam, por ser o veículo dotado de pneus e rodas "pequenos demais". Mas o Bob, que não é bobo, explica a todos que pneu menor significa menos massa não-suspensa, menos inércia ao frear, melhor relação com a massa suspensa em carros do tamanho do Polo. e aderência mais que suficiente para o tamanho e desempenho do carro, mesmo com pneus de baixa resistência à rolagem, conforme a proposta de extrema economia que propõe esta versão especial.

Como podemos ver, falando-se em pneus e rodas, na maioria das vezes algo menor significa mais e melhor.

Vejam também o caso do carro de meu amigo PH, o Morcego Negro: foi comprado equipado com pneus Michelin 195/65 R15, montados em rodas de Diplomata 92, uma modificação muito comum. Mas logo ele as trocou por rodas palito de magnésio antigas, com aro 14", que apesar de causar espasmos de horror em alguns colegas engenheiros (que já validaram muitas rodas em durabilidade na indústria) pela sua óbvia margem de segurança inexistente com relação a quebras, eram levíssimas.Neste caso eu sou xiíta: aceito algo que pode quebrar por ser leve demais, e nunca aceitaria algo mais pesado "só" para ter uma margem de segurança. Mesmo em rodas. talvez especialmente em rodas, porque sei o efeito benéfico de reduzir massa não-suspensa.

Mas voltando ao velho Opala, ele se tranformou da água para o vinho: de pesado e vagaroso nos movimentos, se tornou leve ao se mover como um bailarino do municipal. Perfeito, só o offset ficou um pouco errado. Por isso tinha dito a ele que era melhor ele arrumar rodas de aço 14 originais do Opala para o Morcegão. Mas aí chegamos em outro ponto que estraga a análise objetiva, quando se fala em roda e pneu: as palito eram lindas de morrer e as de aço, bem...


Eu posso dizer que, com a idade, isto não me afeta mais; acabo de trocar as rodas de alumínio (aftermarket, Binno) que vieram em meu velho Maxima pelas originais de aço, pretas e sem calota. Minha esposa me xingou; achou o carro horrível. Mas eu sei que ganhei 1 kg por roda (pesei elas na balança de banheiro) e agora tenho certeza que a furação é perfeitamente casada com os parafuros de fixação; com a furação "universal" das rodas de alumínio, bem...vamos dizer que não é tão universal assim, a não ser que o Japão esteja fora do universo. O que bem pode ser verdade.

E por que estou contando tudo isto para vocês? Bem, porque queria que vocês meditassem um pouco sobre isto. Um bom engenheiro sabe que só existem dois motivos reais para se aumentar o diâmetro da roda : diminuir a velocidade periférica do pneu quando se atinge altas velocidades, e para criar espaço para discos de freio maiores. Agora olhem a foto abaixo, e tentem enxergar o pobre discozinho de freio:


Chega a ser ridículo. Hoje em dia, parece que queremos reverter um século de evolução do automóvel, e voltar a diâmetros de aro iguais aos utilizados no Ford modelo T. Depois do T e seus contemporâneos, que precisavam destes enormes aros para transpor as precárias estradas da época, as rodas diminuiram de diâmetro e os carros ficaram mais baixos, até que nos anos 70, com a maldita crise do petróleo e a paranoia de segurança nas estradas, os pneus e rodas começaram a crescer o diâmetro de novo, e os carros a ficaram mais altos, culminando em abortos ambulantes modernos como o CrossFox e a Idea Adventure.


O resultado é que os designers, que são mais ligados a modas que a qualquer outra coisa, começaram a desenhar carros sempre com rodas gigantescas sem espaço entre elas e os para-lamas. Como consequência, um carro pequeno moderno equipado com rodas de 14 polegadas parece ridículo, como um peru num pires de cafezinho. E lembrem-se: Opalas e Dodges usavam aro de 14 polegadas, e eram totalmente proporcionais. Há algo de muito errado aí.

O argumento de meus amigos designers é de que o empacotamento de um carro moderno exige pessoas mais em pé, com mais espaço, e portanto laterais mais altas, que arruinam as proporções do carro, obrigando os pneus maiores. Mas eu sempre os desafio a livrar-se dessas muletas e se policiarem; a usar de suas habilidades profissionais para resolver este problema e não fugir dele criando rodas que não casam com o veículo.

Mas é uma discussão inútil; a moda hoje é o que importa para vender veículos, e eles seguem a maldita cegamente. Quem contesta acaba taxado de velho, chato, maluco. O cliente quer, o cliente!!!

Ora, para mim estes clientes são todos uns idiotas. Não sei de vocês, mas se um idiota me pede algo idiota, que vá passear. Na verdade, o cliente não sabe de nada, é levado pela onda do momento. Ele quer o que todos querem, e o que todos querem vira o que se deve fazer.

Mas eu, como sou mesmo velho chato e maluco, conclamo vocês a não seguirem o rebanho feito vaquinhas rumo ao abate; a tentarem se livrar da ditadura da beleza estética fabricada em estúdios; a abraçar a beleza funcional de algo perfeito para o que se destina. A ter um carro não para mostrar aos outros, mas para lhe satisfazer ao volante. É este o Santo Graal, é isto que você realmente quer. Trust me.

MAO

60 comentários:

  1. Uma das coisas que odeio é essa mania de rodas enormes, o meu carro nunca vai ter rodas de diametro maior que o original. Agora, as rodas palito são realmente muito lindas em comparação as de ferro. :D

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Sobre o cliente não entender patavina de nada eu concordo em gênero, nº e grau.
    Esse Pug da foto deve ser mais duro que um caminhão pra esterçar. Isso som falar no preço dos pneus...

    ResponderExcluir
  3. Mister Fórmula Finesse26/06/09 09:26

    Ótimo post, essa diferença em relação ao comportamento dos pneus no limite pode muito explicar por exemplo a decisão das rodas 14 nos Tempra Turbo dos anos 90, toda aquela massa suspensa sobre as pequenas rodas sempre pareciam estranhas, mas....quando ele passava do limite de aderência, ele escapava forte mesmo, com pneus maiores talvez fosse problemático já que o público não estava acostumado com o novo nível de desempenho que ele proporcionava em um tração dianteira. Na verdade não gostei dessas rodas palito, eu escolheria as orginais com a calota cromada no centro.

    ResponderExcluir
  4. Exclente post, minha filosofia de vida é e sempre vai ser fazer as coisas pra mim, e não pra agradar ninguem, o que inclui rodas. Funcionalidade acima de tudo...

    ResponderExcluir
  5. achei que só eu éra maluco e pesava as rodas em balança de banheiro, mas tu sabe que eu pesei as rodas de ferro e pneus aro 14 originais do carro (186/65/14) e as rodas de liga leve e pneus aro 15 que eu coloquei (185/60/15) e as rodas de liga 15 ainda são 1 kg mais leves que as de ferro, deixei de comprar as rodas da marca TSW, justamente por que achei que éra muito pesadas, mesmo o vendedor me dizendo que éram mais resistentes...

    outra coisa, retirei os chumbos do balanceamento, por incrivel que pareça, o carro não trepida e esta melhor do que com os chumbos, ora! rodas novas, pneus Michelin novos, pra que balanceamento? não faz muito sentido pra mim

    ResponderExcluir
  6. Rodrigo Laranjo26/06/09 11:18

    Outro dia vi uma "criança" na Marginal num Gol com rodas aro 20. ARO 20!!! Isso num carrinho "de pobre". Era engraçado porque ele estava a uns 40, 50km/h e pulava como se estivesse em um touro mecânico.

    Devia ser horrível andar naquela carroça, mas chama a atenção. A melancia no pescoço é filosofia de vida de muita gente.

    ResponderExcluir
  7. chamar a atenção é froids!

    ResponderExcluir
  8. não acho o gol um carro de pobre, acho ele até caro demais para ser carro de pobre, é carro de quem não conhece carro, pobre em cultura de automoveis, isso sim, o voyage então, piorou!

    ResponderExcluir
  9. Excelente texto, MAO!

    Eu concordo com a política de redução da massa não suspensa. Mas vamos dizer que a minha cabeça está mais para a do Rindt que a do Chapman (a história da famosa carta).

    Tenho um amigo, dono de um Maverick, que sofreu um acidente em 2008 por causa de uma roda de Puma partida. Poderia ter sido muito grave, pois ele estava na estrada. Por sorte, o carro só raspou a lateral em um muro...

    []s!

    ResponderExcluir
  10. Kowalski,

    Vc tem toda razão, mas de que vale uma vida sem risco algum?

    Chapman é meu ídolo!

    A doença realmente incurável que é a vida...Inevitavelmente fatal!

    MAO

    ResponderExcluir
  11. MAO,
    Excelente post!
    Designgers têm paixão por rodas e ódio de pneus. Nos croquis os pneus são meras tiras de borracha, pouco mais espessas que fita isolante. Não há nada de estético num perfil muito baixo, de 50 para baixo, mas uma necessidade de rodas maiores em diâmetro para alojar os discos, mas sem ultrapssar o diâmetro de projeto (o primeiro traço de um carro, junto com a distância entre eixos). A Porsche ficou 42 anos com o diâmetro de rodas do modelo 911 lançado em 1963. Só mudou com o novo turbo em 2005 e dedicou quase uma página do material informativo de imprensa para explicar o por quê da alteração desta medida fundamental.

    ResponderExcluir
  12. Excelente post, MAO.

    Eu sou designer, mas, sem querer defender a raça, a gente costuma fazer os desenhos com rodas enormes e pneus 'fita isolante' (como bem disse o Bob Sharp) por pura estética. Se rodas maiores e pneus de perfil baixo fossem realmente eficientes, estariam na F1 faz tempo...

    ResponderExcluir
  13. Marlos Dantas26/06/09 13:41

    Sobre o Gol ser carro de pobre... Repito minha opinião, citada num outro comentário: não existe carro "de (ou para) pobre" no Brasil, infelizmente. Esse tipo de ideologia é muito incoerente e preconceituosa, principalmente quando se analisa as classes sociais brasileiras, onde a maioria é “pobre” e a classe média (baixa, principalmente), quer imitar os hábitos da classe AA.
    Se um Gol com rodas de 20 polegadas é estranho... Aqui no Rio, nos arredores de Bonsucesso, existe um Fiat 147 com rodas de igual medida! Mas, pelo que me parece, se trata de um veículo de exposição em eventos de modificação, porém, já o vi rodando pelas ruas algumas vezes.
    O tamanho máximo coerente para carros normais de rua, a meu ver, fica em torno de 15 polegadas. As rodas de 14 polegadas ficam melhores em modelos pequenos e médios. É uma pena não vermos mais rodas 14” bonitas como eram a “Jogo-da-Velha” do Monza S/R, a “Trevo” do XR3 MK3 e as raiadas do MK4, a “Pingo d’Água” do Gol GTi, etc.

    ResponderExcluir
  14. Marlos Dantas26/06/09 13:54

    MAO,
    É bom saber que não pôs calotas sobre as rodas de aço. Aliás, não sou muito fã delas (apesar de existirem algumas bonitas), pois sou cismado que elas prejudicam a ventilação do sistema de freios, principalmente quando são instaladas em rodas de ferro com orifícios pequenos (além de alguns pervertidos que põem uma espécie de disco plástico entre a calota e a roda, imitando um disco de freio).
    Talvez o seu problema com a patroa diminua caso você pinte as rodas de aço em um tom mais claro. Certa vez vi um Uno com rodas de aço pintadas de prata nas bordas (imitando diamantado, talvez) e um cinza um pouco mais escuro no centro e ficaram com um ótimo efeito.
    Talvez a repulsa por rodões (quando desnecessários) não seja por causa da idade. Tenho 22 anos e me vejo postergado nesse mundo de rodas de mais de 17 polegadas. Em menos de um mês recebi várias “sugestões” para por um jogo 15” a 17” num Ka 1 litro!
    Esse modismo de por “capa” plástica com logo de grifes famosas sobre as pinças de freio também é deplorável...

    ResponderExcluir
  15. Sobre o Gol "ser carro de pobre", o amigo deve ter comparado com carros tipo Fusion, Passat e daí pra cima.

    Acho que dá pra fazer alguma concessão prea rodas um pouco maiores se essas forem leves.

    Alguém sabe o peso médio de rodas de liga nacionais. Creio que não tem nada que se compare com uma Ray's ou OZ Super ou Ultraleggera.

    ResponderExcluir
  16. off-set é um parâmetro que quase ninguém leva em consideração ao substituir um jogo de rodas... e poucos profissionais do ramo entendem exatamente o que significa.

    ResponderExcluir
  17. Joel Gayeski

    Usei rodas 15x7 "vira-latas" por 2 anos e depois comprei um jogo de OZ Racing Superturismo na mesma medida.

    O carro mudou da água pro vinho. Se não me engano elas são mais pesadas apenas que as OZ Superleggera, pouco mais de 7 quilos cada roda.

    FB

    ResponderExcluir
  18. 15x7 pra mim não dá, pois uso pneus 185, que é a largura original do carro, não quero aumentar o atrito, atualmente uso rodas 15x6 e pneus 185/60 energy da Michelin, que são pneus que segundo a Michelin, ajudam a diminuir o consumo de combustivel pois são de baixo atrito

    e o conjunto aro 15 é mais leve que as rodas de ferro originais aro 14

    ResponderExcluir
  19. eu tambem sou da mesma opinião do Juliano Kowalski Baraa, segurança em 1º lugar sempre!!!
    se eu quizesse viver a vida perigosamente e com mais emoção, compraria logo uma moto potente, e a usaria no dia-a-dia!

    tem um estudo que se não me engano mostra que a cada 1 kg que é diminuido do peso não suspenso, incluindo o volante do motor, é équivalente a retirar 4 kg de peso suspenso.

    juízo Marco Antônio!!!!

    ResponderExcluir
  20. antigamente até as rodas de aço me pareciam mais elaboradas, com diferentes jogos geométricos para os furos de ventilação e os parafusos. lembro muito bem da roda de aço do Dodge Polara, essas são as primeiras que me vem á cabeça. No Corcel II, tinha 2 tipos de desenho, que eram completamente diferentes das que vinham no Del Rey. Outro exemplo: roda de aço de Passat, Gol e Santana. Cada um com seu desenho exclusivo. hoje em dia, quando se fala em roda de aço, só me lembro daquele desenho de "Boca de Fogão", uma série de furinhos redondos uns ao lado dos outros, pega uma roda aro 14 de aço de VW, uma da GM e uma da Renault e ponha lado a lado, duvido que seja possível identificar de qual é cada uma apenas visualmente.

    ResponderExcluir
  21. alguem poderia me passar algum link com essa história do Rindt e do Chapman (a história da famosa carta).
    fiquei curioso

    ResponderExcluir
  22. ´Tocantins26/06/09 15:55

    A quem interessar:
    http://www.wheelweights.net/

    ResponderExcluir
  23. Concordo com o Polara!
    hoje em dia, com toda essa industrialização, eles usam a mesma roda para varios modelos, parece que antigamente as fabricas se preocupavam mais com o projeto e a "alma" dos carros

    ResponderExcluir
  24. Carlos Galto26/06/09 16:59

    Acabo de comprar um Fiesta Street sedan 1.6, um carro delicioso dinamicamente.
    Um colega, que tem outro igual já me "aconselhou" a colocar aro 15 e dar uma rebaixada...
    Eu dei uma volta com o carro dele e parecia uma batedeira, além de raspar a roda no paralama dianteiro e fazer curvas que pareciam ter manteiga no asfalto...


    Não, deixa as minhas rodinhas 14" de alumínio mesmo.

    ResponderExcluir
  25. Também sou aprecidador de rodas de aço estampado e de diâmetro compatível. A sugestão de centro em cinza mais escuro e borda mais clara é realmente muito boa.

    ResponderExcluir
  26. Tá Ok MAO,

    Vou lá trocar os Michelins 195/50-15 do meu VW por 175/70-13 que usava duas décadas atrás...

    ResponderExcluir
  27. Aproveito para perguntar se alguém conhece um bom lugar para verificar um velho jogo de rodas 13" em magnésio (anos 70), algum lugar credenciado par atestar a integridade dessas rodas? Grato

    ResponderExcluir
  28. MAO,

    Incrível como você consegue fazer um texto divertido e crítico ao mesmo tempo, sem fugir da objetividade.

    Pneus estilo "fita isolante" e rodas gigantes não me atraem nem um pouco. O mesmo vale para pneus ultralargos.

    Se um Ferrari 328 GTB/GTS de 1985, com seus 270 hp e velocidade máxima de 263 km/h, usava pneus 225/50 VR 16 nas rodas traseiras (205/55 VR 16 na frente), sendo que a estabilidade e frenagem eram bastante razoáveis mesmo para os dias atuais, dá para ter uma noção do exagero absurdo dos dias de hoje...

    ResponderExcluir
  29. Sensacional!
    Curso engenharia mecânica e sei muito bem isso...lembro de um professor que resumia bem:
    "O idiota do engenheiro estuda 5, anos, pra projetar algo, que simplesmente é modificado por um caboclo que ainda afirma na arrogância 'ficô bem mió!'"

    ResponderExcluir
  30. Marco Antonio, Marco Antonio,
    juizo Marco Antonio!
    um homem vélho desses e ainda não criou juizo homem?!

    ResponderExcluir
  31. "O idiota do engenheiro estuda 5, anos, pra projetar algo, que simplesmente é modificado por um caboclo que ainda afirma na arrogância 'ficô bem mió!'"

    Sérgio, isso realmente aconteceu após o lançamento do Gol a àlcool,que, com dupla carburação, tinha estepe no porta malas em vez de no cofre do motor .........

    O que aconteceu logo após o lançamento desse carrinho 1.300 cm3 álcool foi essa piada lá em cima.

    ResponderExcluir
  32. acabei de trocar meu gol por um polo (acho que estou subindo de vida :D) e os pneus do polo estavam piores que os do gol, resultado: troquei os pneus detalhe, os do polo eram 185/60 os do gol 175/65 q p/ mim é a medida ideal entre custo/conforto e estabilidade, o polo está ótimo com esta medida. mas admito ficaria + bonito com rodas 15" (são 14").

    ResponderExcluir
  33. juizo Marco Antonio!

    ResponderExcluir
  34. Sérgio Henrique:

    O VW Gol foi lançado com motor 1.300 cc3 à gasolina e tinha um carburador.Coube o estepe no cofre do motor,como no Uno, e tudo ficou bem.

    Quando lançaram a versão a álcool do Gol 1300,tiveram que usar dupla carburação,motor boxer, o álcool virava líquido de novo no longo coletor da simples.

    Com 2 carburadores, os Engenheiros não acharam lugar no cofre do motor para o estepe e ele foi parar no porta-malas,demandando nova estamparia do mesmo para receber o estepe, enfim muita grana e tempo gastos nisso.

    Reza a lenda que o Presidente da VW do Brasil, ao visitar uma concessionária, viu um Gol de cliente em revisão, e era a álcool mas tinha o estepe repassado para o cofre do motor mesmo com a dupla carburação.

    Pois bem, o enorme alemão pediu para chamar o " arteiro " do mecânico que tinha feito aquela " adaptação", que a essas horas devia estar nervoso com tal presnça importante chamando, e lhe perguntou : " me diz uma coisa, como você tirou o estepe lá do porta malas e fez ele caber aqui no cofre do motor se ninguém lá na minha engenharia conseguiu tal feito? "

    Pois que o humilde mecânico de concessionária respondeu - na lata- " foi simples, Doutor,só virei a roda e coube direitinho ".........

    ResponderExcluir
  35. O post é sem comentários, colocando os Opalas como exemplo então, perfeito! Mas o Trust me no final antecedento a Torq Trust foi demais... To rindo aqui tem meia hora! MAO, só aproveitando o assunto das rodas 14 no Opala, você usaria um 185/70-14 pelo peso ou iria de 195/70-14 ou até mesmo os 205/70-14?

    Se puder responder ficaria muito grato!


    Luís F.

    ResponderExcluir
  36. Luis F.

    Nos meus Opalas sempre usei 195/70 R14, mas desconfio que o 185/70 R14 seja quase igual na prática.

    Minha recomendação é o modelo: use Goodyear GPS3 sport, para mim os melhores nas medidas para o Opala.

    MAO

    ResponderExcluir
  37. Bom, nos meus ate 79 sempre 185/70r14 na frente e pelo menos 195/70r14 na traseira, se usar dana 44, pode por até 225/70r14 que não pega e fica bacana de pulo.

    ResponderExcluir
  38. Polara,

    hoje tudo quanto é carro vem com a roda de aço preta e calota em cima, por isso a falta de modelos diferentes de aço estampado. Exceção são as rodas do Ecosport e Ranger, muito bonitas. Ponto pra Ford.

    ResponderExcluir
  39. MAO e AG, valeu as dicas, hoje estou com um conjunto de roda binno 16 muito bonito, mas com offset fora e outros aborrecimentos, sempre fico na dúvida sobre voltar pras 14 a acabar logo com isso. O Post serviu pra dar mais um empurrãozinho nas 16! Acho que vou arrumar uma GM se alumínio, não acredito que possam ser mais pesadas que as "repolho". E especificamente pro AG, sempre notei que as fotos dos carros dele os pneus eram desproporcionais aos motores que ele usava! Agora perto de tais motores, até 195 fica pequeno né! 185 então!


    Abração

    Luís F.

    ResponderExcluir
  40. Goodyear gps 3 sport

    excelente pneu, bastante macio e confortavel!

    ResponderExcluir
  41. Luis F,

    Pese as de alumínio antes. Eu acho que elas são mais pesadas que as de aço, mas posso estar errado.

    All,

    Eu não usei as rodas de magnésio... foi o mau amigo. Mas entendo-o perfeitamente, só isso.

    Como já disse, eu sugeri as rodas de aço originais do opala. Eu hoje não ligo mais para a aparência das rodas; por isso vou sempre de aço original.

    MAO

    ResponderExcluir
  42. Ué..fizeram comentário com meu nome O.o

    ResponderExcluir
  43. tio Marco e AG,

    me esclareçam 2 duvidas por favor,
    estou para trocar de pneus, e gostaria de saber porque vocês recomendam o goodyear gps3? é mais leve?

    outra dúvida, será que as rodas de ferro são mais leves que as rodas de alumínio? não deveria ser o contrário? então as rodas de liga-leve são apenas uma ilusão, visam mais a estética do que o peso....

    um abraço!

    ResponderExcluir
  44. Alexandre Cruvinel
    Concordo com sua observação.
    eu sou muito mais uma roda de aço como antigamente do que usar "boca de fogão" preta com calota por cima.
    acho calota uma perfumaria desnecessária. algo que pode se tornar incrivelmente ridículo se não tomar cuidado. quem que nunca encostou demais o carro no meio-fio ao estacionar? aquele esbarrãozinho de leve no pneu? pois é, se tem uma calota, a danada já fica bem danificada e desalinhada na roda. acho muito feio um carro com calotas tortas, parece que o carro acena para os outros "Pelo amor de Deus, me tirem esse troço daqui!", sem falar que parece que vai cair a qualquer momento

    ResponderExcluir
  45. eu nunca esbarrei no mei fio ao estacionar, tenho rodas de liga leve, não posso me dar esse luxo, uma encostadinha no meio fio e pobre das rodas de liga leve

    ResponderExcluir
  46. Olá a todos!
    No início do texto o MAO cita os 3 diferentes tipos de pneus e as vantagens do menor conjunto testados pelo fabricante. Então quais são os benefícios que pneus de maior largura trazem, ou pelo menos temos sensação que trazem? Seria na precisão da direção? Ou somente no melhor comportamento até o limite de aderência?

    ResponderExcluir
  47. Jumbo,

    o pneus tem que estar de acordo com o peso, potência e o projeto do automovel, absurdo são os carros com motor de 999c³ com pneus de largura 195, 205, 215....

    ResponderExcluir
  48. Jumbo,

    os pneus tem que estar de acordo com o peso, potência e o projeto do automovel, absurdo são os carros com motor de 999c³ com pneus de largura 195, 205, 215....

    ResponderExcluir
  49. Mãe do Marco Antonio29/06/09 22:27

    Ah!
    cria juizo Marcoooo Antonioooooooo!

    ResponderExcluir
  50. nao sei se concordo com tudo isso que foi escrito...
    hoje roda é vendida como acessorio...
    entao tudo vale para baratiar ou encarecer os carros...
    entao nao venha com essa de o eng, projetor e bla....
    antigamente os corsas gls vinham com rodas de liga leve aro 14. 185/60... hoje em dia vem com aro 13. 165/70 isso ker dizer que foi todo modificado para receber as rodas de ferro 13?

    comprei um vectra... e fiz de tudo pra comprar o elegance que vem com rodas 16... mas será que fui burro e deveria ter comprado o expression que vem com roda de ferro 15???? eh o q eu me pergunto se o eng trabalham pra fazer o melhor pelo carro ou custo beneficio para empresa e cliente.

    ResponderExcluir
  51. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  52. bom ñ concordo por completo com esse post por um motivo razoavelmente simples!!
    quando compramos um carro o q vemos? desempenho? economia?
    qm qr desempenho ñ compra 1.0 flex"
    qm qr economia ñ compra 1.6,1.8 ou 2.0 etc!
    design?
    o q mais agrada a qualquer proprietario no carro é o ponto de vista q os outros tem! caso contrario ñ trocariamos um carro velho por um carro do ano se o nosso ñ tiver problemas!
    q um dos fatores q deixam o carro mais bonito são as rodas! levando em consideração q o tamanho é relativo pra condição de beleza! ñ apoio o exagero de colocar por ex: aro 18 pra cima! tenho um carro sedã e pra mim aro 17 fia muito bonito nele mas em questão de desempenho aderencia atc! tenho em mente q esse tipo de aro com perfil baixo ñ serve para qualquer terreno e se for viajar coloco o 14 nele e vamo embora!! SE Ñ FOSSE PELA BLZ E TECNOLOGIA EU ANDARIA DE CARROÇA "E CLAUDIO CONCORDO COM VC ELES TENTAM BARATIAR PRA VENDER MAIS OS POPULARES PQ O DE LUXO Q QUASE NINGUEM PODE PAGAR SÃO TOP DE LINHA EM TECNOLOGIA E USAM RODAS GRANDES DE FABRICA"

    ResponderExcluir
  53. Mr, Firestone15/01/11 10:40

    Que palhaçada. A idéia então é todo mundo voltar pro aros 13 e 14? de ferro? Idéia mais idiota.

    Hoje os pneus mudaram muito, a tecnologia não é a maesma de 20 e tantos anos atrás.Sou contra o visual "hot wheels" mas rodas maiores e pneus mais largos dao muito mais esportividade. Exemplo: Opalas antigos com rodas do 92.

    Aí vem ums dinossauros como o Bob falando que é feio, perigoso, que bonito mesmo é aro 13. Poupe-me.

    Nem venha falar de engenheiros e projetos. Muitas versoes saem com aro 16 - original - e os "mais basicos" vem com aro 14 (mais barato) Os com rodas 16 são menos seguros? Bullshit.

    Quer segurança? Melhore os freios.

    ResponderExcluir
  54. com certeza , tamanhos originais sao melhores em desempenho e segurança (e economia),aumentar a largura dos pneus , de 175 para 185 por ex. melhora a frenagem e estabilidade em chão batido(ainda que imperceptivel) mas aumenta o consumo de combustivel, fato,cuidado com as "melhorias", que tipo de melhorias vc faria no freio de um carro com propulsor original? , que milagrosamente a engenharia da montadora não analisou? alias o que para o carro sao os pneus nao os freios, com rodas maiores alavanca > consequente menor poder de frenagem ;)

    ResponderExcluir
  55. PS: montadora leia-se engenharia de fabrica

    ResponderExcluir
  56. O QUE ME DEIXA MAIS INDIGUINADO É ESSE POVO POBRE QUE NÃO TEM NEM O CU PRA CAGA E FALA QUE O GOL É CARRO DE POBRE ...EU TENHO UM GOL G5 2011/2012 PAWER PAGUEI 45 MIL NELE...DINHEIRO ESSE QUE SE VC AJUNTAR A VIDA INTEIRA NÃO CONSEGUIRA ADQUIRIR ..ENTÃO SE ENCHERGA AMIGO ...GOL DE PODRE DEPENDE DO ANO SE VC QUIZER ANDAR DE BMW VC ANDA MAS VELHA ...AGORA CARRO NOVO É PRA QUEM PODE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pagar 45 num gol tem que ser bem otário. Aliás, gol é podre mesmo.

      Marcelo Poa

      Excluir
  57. Autoentusiasta cansado da Luta13/08/12 00:33

    Sempre releio este post, e sempre gosto, ou melhor, não gosto, pois está cada vez mais atual. Está difícil achar hoje carro de médio para cima que não tenha imensas rodas 17".
    Mais pneu e menos roda, por favor!

    ResponderExcluir
  58. Tenho um carro de "Pobre" um chevette L 93/93 . Coloquei as rodas originais de liga (palinho ou ralinho) modelo aro 13 polidas com as tampinhas o carro chama atenção por onde passa e ainda digo: tenho conforto e segurança não foi rebaixado ou alterado apenas questão de bom gosto e originalidade.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...