21 de abril de 2012

CARROS E AVIÕES COM O MESMO NOME - PARTE 1




Há um grande número de autoentusiastas que tem bastante interesse em aviões ou qualquer coisa que voe, com e sem motor. Como sou um deles, sempre achei bacana máquinas diferentes com o mesmo nome.

Fiz uma lista dos que me lembrei. Podem haver mais, claro. Não considerei fábricas com nome de aviões, nem marcas de carro da mesma forma. Escolhi apenas nomes de modelos.

Começando pelo mais óbvio de todos, o Ford Mustang e o North American P-51 Mustang, cujas fotos abrem este post.

O carro nasceu como uma derivação do Falcon, um pacato transporte, sem nada de especial. Com uma carroceria totalmente nova em cima de mecãnica conhecida, a Ford inventou um segmento novo no mercado, provando que o estilo de um carro pode não ser tudo, mas é cem por cento. Óbvio que não é só isso, pois a evolução do Mustang trouxe melhorias notórias de desempenho em relação ao Falcon, mas lembremos que começou assim, com diferença grande apenas na carroceria.

O avião é o melhor caça de escolta americano da Segunda Guerra Mundial. Se não a melhor máquina, a de maior alcance (autonomia) nessa categoria. As análises mostram que os B-17 só conseguiram chegar a Berlim e fazer estragos significativos porque os Mustang podiam acompanhá-los até lá, defendendo as formações de bombardeiros das interceptações dos caças alemães. Em resumo, os nazistas começaram a se enfraquecer em boa parte graças ao Mustang. Mesmo que não fosse um bom avião, um patrimônio da humanidade apenas por esse feito.

E já que falamos em Falcon, esse é um carro de muitos anos em mercados tão diferentes quanto Argentina e Austrália, sobrevivendo ainda hoje nesta, como um sedan V-8 com muitas versões.

O avião Falcon é uma famíla de particulares ou executivos, da Dassault francesa, a fábrica dos largamente famosos jatos militares Mirage. Na foto, o topo da linha dos Falcon franceses, o trimotor 7X, uma evolução do modelo 50.


Ford Falcon, da Austrália
Falcon 7X

Com o mesmo nome existe um modelo da Miles, empresa inglesa que fazia aviões bastante refinados em construção.

Miles Falcon
O Supermarine Spitfire (cospe-fogo) era aparentemente delicado na sua estrutura,  mas mortal na função. Rápido, foi a adaptação extensa de um hidroavião de corrida pré-guerra. Uma canseira enorme para os nazistas que suavam um bocado para escapar, pelo menos eles devem ter se deleitado com o belo desenho das asas elípticas. Há poucas máquinas mais puras em desenho do que essa.

O carro de mesma designação era da Triumph, marca falecida que fazia carros relativamente interessantes, tipicamente ingleses. Simples, sem ser nem de perto memorável como o avião.

Supermarine Spitfire

Triumph Spitfire

O Chrysler Thunderbolt (trovoada) foi um conceito de 1941, um conversível de capota escamoteável, superliso aerodinamicamente. Está exposto no Museu Walter P. Chrysler.

O avião era da Republic Aviation, fábrica que batizava seus produtos militares sempre começando por Thunder (trovão). Um livro ótimo sobre a história dessa injustiçada companhia se intitula "The Thunder Factory". O P-47 tinha uma fuselagem bojuda, tão maior que a normalidade dos caças, que os ingleses, supremos gozadores, diziam que era para o piloto americano se esconder dos alemães. Foi o aparelho usado pelos pilotos brasileiros na Segunda Guerra Mundial, história magistralmente contada no livro "Senta a Pua!" do Brigadeiro Rui Moreira Lima, que foi recentemente reeditado pela Action Editora.

Chrysler Thunderbolt

Republic P-47 Thunderbolt


P-47  do esquadrão brasileiro na Itália

Outro nome relativo a raios é o Lightning (relâmpago). A picape F-150 da Ford usou o nome na versão esportiva que apareceu em 2001, com muita potência. O problema era colocá-la no solo.

O avião é um dos mais temerosos caças da Segunda Guerra Mundial, Lockheed P-38 Lightning o "demônio de duas caudas" como era conhecido pelos nazistas. Rapidíssimo e armado com metralhadoras, é um clássico absoluto de desenho aeronáutico.

Ford F-150 Lightning

Lockheed P-38 Lightinig

Além deles, os ingleses também usaram o nome no avião da English Electric, um bimotor a jato, supersônico, concebido para a prontidão de ataque durante a Guerra Fria. Tinha os motores um sobre o outro, e asas de desenho único. Charme britânico típico. O primeiro brasileiro a ultrapassar a barreria do som o fez a bordo de um desses.

English Electric Lightning

O Mercury Marauder X-100 (saqueador) era um carro daqueles ame-o ou odeie-o. Enorme, pesado e só duas portas. Mas tipicamente atraente. O nome foi usado também numa versão esportiva do Crown Victoria de 2002.

O avião era da Martin, um bombardeiro médio rápido destinado a operar a média e baixa altura. 

Mercury Marauder X-100

Martin Marauder

Um outro Mercury é o Meteor, que durou apenas de 1961 a 1963 nos Estados Unidos, mas foi uma linha de maior sucesso da Ford Canadá, 1949 a 1976.

O avião é da Gloster inglesa, e foi o primeiro jato operacional dos ingleses, bem no final da Segunda Guerra Mundial. Foi empregado no Brasil, nosso primeiro jato da FAB. Eram tempos de vanguarda...


Meteor americano

Meteor canadense

Gloster Meteor F-8 da FAB

Hawker Hurricane (furacão) é outro avião inglês da Segunda Guerra Mundial, mais antigo que o Spitfire, e mais lento também. Era bastante robusto, como o Jeep Hurricane, que infelizmente é apenas um conceito de um carro supermanobrável, capaz de girar em torno de seu eixo vertical sem usar espaço além de seu comprimento. Em 2005 ele foi apresentado na Salão de Detroit, e fez um grande espetáculo ao girar no palco. É um sonho de manobrabilidade para a turma das trilhas, e porque não, das ruas de cidades grandes, garagens apertadas etc.


Hawker Hurricane

Jeep Hurricane

Gloster Javelin (dardo) é outro avião inglês, interceptador de grande altitude. Esquisitíssimo, com a deriva de sua cauda em "T" enorme, fuselagem curta e asas em delta, mas daquelas combinações que só ingleses são capazes de desenhar e produzir. Magnífico, como o carro de mesmo nome da American Motors, um muscle car diferente. Bastante adorado pelos fanáticos da marca, é bastante elegante. Há alguns aqui no Brasil.

Gloster Javelin

AMC Javelin

Um outro fácil de lembrar do avião, menos fácil para o carro, Concorde. Um fora de série nacional da década de 1970, feito em uma mecânica e chassis perimetral de Galaxie, com estilo típico dos grandes carros potentes e esportivos dos anos 1930, como os Duesenberg, por exemplo, teve uma pequena produção, e vários podem ser vistos todo ano no Encontro Paulista de Carros Antigos em Águas de Lindóia, SP, entre outras exposições importantes. Enorme, muito chamativo e de fabricação bastante caprichada, sem economias.

O avião é apenas e tão somente o primeiro comercial supersônico. Voou em 1969 pela primeira vez, o mesmo ano em que o homem foi à Lua, o que reforçou a esperança que o ser humano poderia conseguir o que quisesse, e rápido. O mestre engenheiro-aviador-escritor Fernando de Almeida o chamou certa vez de "A mais bela máquina voadora jamais concebida pelo homem".


O Concorde brasileiro
BAC-Aerospatiale Concorde

Um avião muito mais lento é o Piper Cherokee 140, avião de instrução básica de muitos aeroclubes e escolas de aviação pelo mundo, inclusive em São Paulo, onde os voei. Dócil na pilotagem e bastante benigno aos erros dos alunos descoordenados, tenho saudades deles.

O Jeep Cherokee (tribo indígena) pertence a uma linhagem importante de veículos de emprego geral e fora de estrada. Existe em boa quantidade no Brasil, ainda bem. O mais clássico é esse da foto, ao menos para meu gosto. Existe o irmão mais chique, o Grand Cherokee, mais espaçoso e confortável.


Piper PA-28 Cherokee

Jeep Cherokee Sport

O Viper (víbora) é mais do que conhecido como carro, uma propaganda ambulante da Chrysler através de sua marca mais jovem, a Dodge. Levantou a imagem dessa marca em sua pior fase, sem considerar a de alguns poucos anos atrás, quando acabou indo parar debaixo do guarda-chuva da Fiat. Morreu há alguns anos em e ressuscitou agora, como modelo 2013. Ainda bem.

O avião é manso, nada como essa cobra perigosíssima. Pequeno e leve, produzido pela empresa Tomark Aero, da República Checa, é um avião para lazer e viagens curtas.

Dodge Viper

Tomark Aero Viper

Hornet é um zangão, nome de mais um carro da American Motors, que sempre teve desenhos particulares e inconfundíveis com Fords, Chevrolets e outros de maiores produções. Meio tortos para alguns, diferentes para outros. Além dele, o famoso Hudson Hornet, que até as crianças agora conhecem graças ao maravilhoso desenho animado "Cars" da Disney-Pixar. Um corredor nato, vencedor da Nascar.
O avião é o F-18 da Boeing, mas foi criado pela McDonnel Douglas, empresa absorvida pela  gigante Boeing. Um avião plataforma multi-missões que começou como caça, caça-bombardeiro, virou Super Hornet que pode ser caça, ataque e guerra eletrônica. Um monte de coisas para uma base única e superversátil. É um dos possíveis substitutos dos vários Mirage de nossa Força Aérea, assunto importante e que está sendo enrolado há mais de dez anos pelo governo federal.

AMC Hornet

O famosíssimo Hudson Hornet

O maior é o McDonnel Douglas F-18 Hornet, o antigo, um Vought F4U Corsair

O Brasilia é um carro esquisito. Pouco espaço para bagagem mesmo tendo dois porta-malas, a única verdadeira vantagem é a visibilidade. Um Fusca com vidros grandes, porém com pior estabilidade. Muitos quilômetros de rali universitário nos idos de 1990 com uma, posso dizer que é bastante divertido como carro, mas perigoso para fazer estripulias. Projeto sem muito nexo.

O avião é nosso primeiro pressurizado da Embraer, um projeto que abriu mercados enormes para a empresa. Uma aeronave desenvolvida  já visando as extensões que geraram os jatos regionais, ERJ 135/140/145, o executivo Legacy, os aviões de patrulha e vigilância eletrônica. Um tremendo projeto.


Volkswagen Brasília

Embraer EMB 120 Brasília

De Brasilia para um Rolls-Royce, o Phantom (fantasma). Um dos mais exclusivos carros de sempre, a marca inglesa já morreu segundo alguns, pois faz carros em série e menos artesanalmente  do que no passado. De minha parte, compraria um hoje, assim que terminasse esse texto.
O avião é da McDonnell Douglas, um caça-bombardeiro muito usado no Vietnã e em outras guerras menores. Atingia duas vezes a velocidade do som e tinha uma versão embarcada que operava nos porta-aviões americanos. Vinte e sete toneladas carregado, com 8500 kg de armamentos. Temível.


Rolls-Royce Phantom atual


McDonnell Douglas F-4 Phantom II
Nada que tem o nome de "galáxia" poderia ser pequeno, e é exatamente esse o caso agora. O Ford Galaxie todos conhecem. A barca americana típica, confortável e sólido, sonho de muitos, carro mais caro do Brasil durante muito tempo. Teve versões e carrocerias muito mais interessantes lá na origem, terra de Tio Sam, com carros até mesmo de corrida. Um que deveria ter existido aqui é o 7-litre, conversível, magnifico. A grafia "galaxie" com "ie" no final não existe nos dicionários.

O avião foi durante décadas o maior do mundo. O Lockheed C-5 Galaxy é um cargueiro que veio ao Brasil pela primeira vez em 1973, no Salão Internacional de Aeronáutica e Espaço, em São José dos Campos. Foi lá que eu comecei a gostar de aviões, depois de outras máquinas, e, com a ajuda da revista Motor 3, resolvi estudar engenharia. Numa regressão prática, foi esse passeio a que meu pai me levou que me faz ter o pão em casa hoje.
Quando vi esse monstro de perto e coloquei a mão nele, algo fortíssimo percorreu minha alma. Não é algo que uma pessoa normal possa ficar indiferente. Pesa 172 toneladas vazio, e 381 abastecido e carregado, com 75 metros de comprimento, 68 de envergadura e 20 de altura. Só de combustível são cerca de 193 mil litros. Foi suplantado em dimensões pelo Antonov 225. A diferença é que há 131 aviões construídos, e o 225 é exemplar único voando.

Ford Galaxie 1962

O 7- litros, magnífico


O monstro Lockheed C-5 Galaxy

Ele merece mais uma foto


Victor é um nome bacana, vitorioso. O avião da Handley-Page inglesa é um bombardeiro que depois foi transformado em avião-tanque para reabastecimento aéreo. Viu seus melhores momentos na década de 1950 e começo da de 1960, auge da Guerra Fria. Bastante versátil, voava alto ou baixo, de acordo com a época e o desenvolvimento das defesas soviéticas, e era um dos braços britânicos de ataque, tivessem os insanos governantes deflagrado uma guerra nuclear (batamos na madeira !).

O carro também é britânico, da Vauxhall, a GM da ilha. Durou muitos anos, de 1957 a 1978 e teve várias reestilizações.

Handley-Page Victor

Vauxhall Victor

O peixe dito como o único capaz de enfrentar tubarões e vencer a briga é a barracuda, nome mais do que venerado pelos adeptos dos Mopar. Um pony car concorrente de Camaro e Mustang, está renascido há alguns anos. Sempre foi um carro belíssimo do ponto de vista da maioria das pessoas. Para que gosta de muscle cars, o Plymouth Barracuda é uma lenda viva.

O avião é pouco conhecido, um bombardeiro de mergulho embarcado britânico, da fábrica Fairey, já desaparecida. Carregava torpedos para afundar navios e submarinos inimigos, e foi usado na Segunda Guerra Mundial.

Plymouth Barracuda

Fairey Barracuda. Notem o torpedo na barriga

Vega é uma estrela, nome de um carro pequeno da GM, já contado aqui pelo MAO.

O avião é da Lockheed, um monomotor grande, para 6 pessoas que voou em 1927. Robusto, potente (500 hp) e veloz (máxima além de 280 km/h), foi usado por Wiley Post e Amelia Earhart para bater vários recordes. Um belo aeroplano.

Chevrolet Vega

O avião de Wiley Post, o Lockheed Vega

Outro Lockheed é o Electra, bimotor que levou a aviadora americana a vôos mais longos, que culminaram com seu desaparecimento em a bordo de um desses. Nada foi jamais encontrado, o que levou a turma da teoria da conspiração a imaginar mil estórias. Depois de muitos anos, a fábrica fez o Electra II, que qualquer paulistano ou carioca com mais de 30 anos já ouviu falar. Foram usados durante 30 anos na ponte aérea Congonhas–Santos-Dumont, sem um único acidente sério. Esse avião é incrível, pois ao ser lançado, sofreu sérios acidentes causados por vibrações do sistema das hélices que se propagavam pelas naceles dos motores e terminavam fraturavam a longarina principal das asas. Depois de alguns acidentes fatais, a causa foi encontrada e,  resolvido o problema, tornou-se um dos aviões mais seguros de toda a história.

O carro com esse nome é um Buick, surgido em 1959, já um pouco próximo do final da época incrível dos cromados e enfeites em profusão, período que criou carros dignos de serem colocados em salas de estar quando não se estivesse viajando com eles por estradas perfeitas e infinitas. De 1962 para frente ficou um pouco menos escandaloso, como quase todos os carros americanos.

Lockheed Electra de Amelia Earhart

Lockheed Electra II

O Buick Electra de 1959

Typhoon, um carro ilógico, insano e maravilhoso,  já mostrada em nosso blog. A GMC fez seu Typhoon com o mesmo conceito da picape Syclone, uma S10 V-6 com dois turbos e trocadores de calor ar-ar, jogando potência nas quatro rodas.

O avião, da Hawker inglesa, era um destruidor de tanques e de canhões anti-aéreos, armado com canhões e foguetes não guiados. Um tufão comedor de areia do norte da África que aterrorizou Erwin Rommel e seus comandados.

GMC Typhoon

Hawker Typhoon

Irmâo do Typhoon é o Tempest, muito similar, e nome de um Pontiac também. O avião foi uma evolução do Typhoon, para ser usado em maiores altitudes, como um caça puro.

O carro apareceu em 1961, basicão como um Ford Falcon do mesmo ano, mas foi crescendo e tendo motores maiores, até que a versão com o maior V-8 disponivel adicionou a sigla GTO, e o mundo mudou


Hawker Tempest

Pontiac Tempest

Os Bristols são um caso à parte. Fábrica de carros e aviões, como a Saab, tiveram a curiosa característica de economizar nomes em seus produtos, usando os mesmos para os que andavam e os que voavam.

Fighter, Beaufighter, Blenheim, Beaufort, Brigand e Britannia são os que tiveram irmãos no ar e no solo. Alguns carros são muito parecidos, mudando alguma coisa que fazia a fábrica batizar com outro nome, buscando mais exclusividade ainda, já que eles fabricavam 20 carros por ano. Vejam a semelhança entre o Brigand e o Britannia, por exemplo. Mais detalhes nesse post do MAO aqui.

Bristol Fighter

Bristol Fighter
Bristol Beaufighter

Bristol Beaufighter
Bristol Blenheim

Bristol Blenheim
Bristol Beaufort
Bristol Beaufort
Bristol Brigand

Bristol Brigand
Bristol Britannia

Bristol Britannia

O Bulldog foi um nome de um avião biplano da Bristol, caça da Primeira Guerra Mundial, mas cujo carro só foi ter seu nome aplicado a um conceito da Aston Martin em 1979, e a Honda o usou em 2001, em um pequeno conceito apresentado no Salão de Tóquio.

Bristol Bulldog

Aston Martin Bulldog

Honda Bulldog

Será que existem mais?

JJ

(Algumas atualizações foram efetuadas após a publicação do post, todas acréscimos de exemplos de mesmo nome para automóvel e avião)

53 comentários:

  1. Chevrolet ipanema e embraer ipanema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem o Gurgel Ipanema também!

      Excluir
  2. Apesar de uma pequena diferença de grafia, também houve um modelo da AMC chamado Concord (assim mesmo, sem o "e" no final).
    Aliás, no caso do avião, existe uma curiosidade sobre isso. Como se tratava de um projeto conjunto de ingleses e franceses, cada equipe queria que prevalecesse a sua maneira de escrever o nome da máquina: "Concord" para os ingleses, "Concorde" para os franceses. Ao final, os ingleses acabaram cedendo e o avião recebeu a denominação francesa. Em resumo, o nome do Concorde quase foi o pomo da discórdia...

    ResponderExcluir
  3. Esse episódio das "coisas diferentes com o mesmo nome" me lembra sempre do Astra: além de carro, é marca de assento de bacia sanitária.
    E Concorde também é o nome de um sedã da Chrysler.

    ResponderExcluir
  4. Caramba ! Não conhecia nem a metade desses aviões ae !

    Muito bom isso !!!

    Poderiam fazer uma comparação mecânica entres os charás ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Piloto de avião de papel21/04/12 13:24

      Tu é piloto por acaso? E os carros: conhece todos os carros já fabricados, inclusive os artesanais, em todo o mundo? Brincadeira a parte, vamos aguardar a comparação.

      Excluir
    2. Não sou piloto nem carro muito menos de avião, porem de vez em quando boto meu Fiestinha 1.6 para ser feliz nos track days daqui de Brasília.

      Sobre os carros citados, conheço uma boa parcela até ! Tenho muitos bons livros e revistas algumas bem antigas dos anos 60.

      Comparações seriam ótima entre os charás !!


      Valeu !

      Excluir
    3. Não sou piloto nem carro muito menos de avião, porem de vez em quando boto meu Fiestinha 1.6 para ser feliz nos track days daqui de Brasília.

      Sobre os carros citados, conheço uma boa parcela até ! Tenho muitos bons livros e revistas algumas bem antigas dos anos 60.

      Comparações seriam ótima entre os charás !!


      Valeu !

      Excluir
    4. Piloto de avião de papel21/04/12 21:02

      Antônio, infelizmente nunca participei de um track day, apesar da vontade (sou do RJ). Mas me divirto muito com meu Fox 1.0 2009.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. CSS,
    Quando o Astra surgiu, pensei que, por causa do nome, nunca teria um.
    Adivinhe qual é o meu carro atual e que gosto muito?

    Bom texto e lindas fotos. É bom recordar.
    O Pontiac Tempest azul e branco é fantástico. Sonho de todo auto entusiasta.

    ResponderExcluir
  7. Belo texto JJ. Lembrei me de um que me marcou bastante. O Legacy citado no seu texto como a aeronave que projetou a Embraer, também batiza um Subaru de porte de um Honda Accord, Passat ou Omega. Meu tio tinha um, modelo mais simples e de carroceria Wagon, esteticamente bem pacato mas com um motor boxer que parecia bem maior. Mas também teve umas versões esportivas de tração nas quatro rodas (com motor turbo dos Impreza de Rally).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Subaru Legacy, muito interessante esse carro, bem lembrado. A propósito, a Subaru é a divisão de autos da Fuji Heavy Industries, que produzia aviões até 1945.

      Excluir
  8. Gostei muito do post...carros, aviões e mulheres são as minhas paixões...

    Poderia ter colocado tb umas gostosas com o mesmo nome dos carros e aviões...de preferência de bikinis...ou poses sensuais...

    ResponderExcluir
  9. Cadê o Plutônio? Tá faltando sua análise precisa sobre o assunto deste post.

    ResponderExcluir
  10. Plutônio is the best!

    ResponderExcluir
  11. É ISSO AÍ JJ, PAU NOS CONSERVADORES! PORQUE AVIÕES, POR DEFINIÇÃO, TAMBÉM SÃO AUTOMÓVEIS E UM PAR DE ASAS MERECE RESPEITO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc já foi melhor, será um plutônio fake? Pau nos fakes!

      Excluir
    2. Esse anônimo aí é sério candidato a Plutônio II... :)

      Excluir
    3. O mestre dos mestres se pronunciou. Finalmente!

      Excluir
  12. Muito interessante: nem sabia que tinha tanto avião e carro dividindo o mesmo nome, he, he! Meu pai montou mais de uma centena de aviões da Revell, especialmente os da Segunda Guerra. Não herdei dele a paixão pelos aviões, mas se há um tipo de avião em que eu tenho loucura para voar, é um caça da Segunda Guerra. Qualquer um deles. E entre todos, acho o F4U Corsair de uma beleza insuperável.

    ResponderExcluir
  13. Há também:
    Nissan Gazelle / Aerospatiale Gazelle (helicóptero).
    Suzuki Hayabusa (moto) / Ki-43 Hayabusa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JC,
      escolhi apenas carros e aviões. Deixei os outros veículos de fora prpopositalmente.

      Excluir
  14. Mitsubishi A6M Zero e Audi R Zero.

    ResponderExcluir
  15. Excelente post, parabéns!

    Só complementando, existe mais um avião com o nome "Thunderbolt", é o Republic A-10 Thunderbolt II, um avião de ataque anti-tanque de desenho e aplicação bem específicos e também muito bonito.

    A propósito, também adoro os caças da 2a guerra: P-38, P-47, P-51, F4U, Spitfire, ME-109, FW-190... todos lindos aviões!

    ResponderExcluir
  16. McDonnell Douglas/AMC Eagle

    Dassault/Mitsubishi Mirage

    General Dynamics/Ford Falcon

    General Dynamics/Dodge Viper (apelido do F-16 Fighting Falcon)

    Grumman/Dodge Avenger

    Embraer/Chevrolet Ipanema

    Embraer/Toyota Bandeirante

    Israel Aircraft Industries/GM Astra

    Aérospatiale-BAC/Chrysler Concorde

    Deve ter mais, isso daí foi o que me veio à cabeça agora.

    ResponderExcluir
  17. Rafael Ribeiro21/04/12 17:04

    XAVANTE: Embraer e Gurgel.

    ResponderExcluir
  18. Convair/Dodge Dart (F-106 Delta Dart)

    Vickers/Plymouth-Chrysler Valiant

    Grumman/Mercury Cougar

    Convair/Lancia Delta (F-102 Delta Dagger/F-106 Delta Dart)

    Saab Viggen (o caça é o J-37 e o carro uma versão do 9-3)

    North American/Chevrolet Apache

    Piper/Jeep Comanche

    ResponderExcluir
  19. Caro Juvenal Jorge,

    gostei muito do seu post, para além de ter achado muito interessante, lembrou-me o tempo em que era criança e passava horas olhando uma revista cheia de imagens de aviões que enunciava as suas características técnicas. Mas o que mais gostava de olhar era um F-4 Phantom II pintado de forma a parecer um tubarão que povoou a minha fantasia durante a infância ao ponto de ter feito um (o mais parecido que consegui) de isopor, papel cola e palitos para brincar. Desse avião guardo ainda na caixa um modelo que me foi oferecido para montar mas que nunca tive habilidade e oportunidade de fazer.

    Obrigado por me ter avivado tão boas recordações.

    Cumprimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. FL,
      não se preocupe com a habilidade para montar um kit. A minha é de mediana para inferior, e mesmo assim dou minhas cacetadas.
      Pegue com calma e faça aos poucos. A satisfação é grande, pode ter certeza.
      Obrigado pelo elogio.

      Excluir
  20. Também tem o Messerschmitt-Kabinenroller, o da foto é um 1959 - http://www.onkelhans.at/images/oldtimer/messerschmidt-kabinenroller-1959.JPG e alguns dos inúmeros aviões Messerschmitt a exemplo do Bf 109 http://www.austrianaviationart.org/forum/050624/16.jpg .
    Parabéns pela ideia e pelo resultado desta matéria, muito bom!!!
    Um abraço
    Alexander Gromow

    ResponderExcluir
  21. Singer Gazelle, Pontiac Catalina...

    ResponderExcluir
  22. Typhoon também é o codinome do moderno caça Eurofighter.

    Ademais, EXCELENTE POST, obrigado !

    ResponderExcluir
  23. Tem muitos carros Teco Teco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tem alguns Quadrijet

      Excluir
  24. Claude Fondeville22/04/12 08:02

    ....sem esquecer o Puma Helicóptero (França) e o melhor carro esportivo brasileiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claude,
      só carros e aviões. Não quis escrever sobre caminhões, ônibus, motonetas, ciclimotores, carrinhos de rolemâ, helicóptero, aeromodelos, etc etc etc.

      Excluir
  25. Só um adendo: O Spitfire não era tão frágil quanto parecia! Tem uma foto dele em que o piloto alcançou e colidiu com uma bomba V-2 para desviá-la de sua trajetória e conseguiu pousar para contar a história. (a história é bem famosa, pois uma foto do feito ilustra o artigo da wikipedia sobre o avião).
    Pôr nomes de aviões em carros é um cosutme mais americano e inglês que dos países "do eixo". Só uma coincidência de siglas, como o caso do 328 que foi Messerschimitt e BMW (já nomeou quatro BMWs). Uma pena, por que nomes como Natter (víbora), Pfeil(seta), Falke (falcão), e, principalmente Uhu, mereciam estar em carros memoráveis.
    Nunca é demais lembrar, que embora os nomes não sejam derivados de aviões, o símbolo da Ferrari veio de um avião.
    E Voisin, seguido de uma sigla sempre significou uma máquina linda, controlável e extravagante, andasse pelo ar ou pela terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porra meu, que história...não deveria ser "pouca porcaria" mesmo; para conseguir impedir a ofensiva alemã em menor número e sendo tecnicamente inferior ao Messerschmitt. A Batalha Britância em é um episódio fascinante da 2ª Guerra (e o filme dela também é bom).

      Excluir
    2. Brauliostafora,
      foi o que eu escrevi: aparentemente frágil.

      Excluir
    3. Não seria a V-1? Pois a V-2 atingia velocidade supersônica.

      Excluir
  26. Galera, não podemos esquecer do Picocóptero: http://3.bp.blogspot.com/_34QVi-MiTCs/TFBwobwLrtI/AAAAAAAAAEk/tT2VACVxm5Y/s320/Pirulito+Piroc%C3%B3ptero+-+La.jpg

    ResponderExcluir
  27. Constellation, o caminhão da VW e o quadrimotor da Lockheed.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo,
      sem caminhões, foquei apenas em carros, ok ?

      Excluir
  28. Tem também o Cesna/Chevrolet Caravan.

    Carlos Torres.

    ResponderExcluir
  29. Não se esqueçam do famoso e lindo Beechcraft BONANZA e da nem tão conhecida Chevrolet Bonanza!

    ResponderExcluir
  30. Paulo,
    longe de ser professor de qualquer coisa. Obrigadão !

    ResponderExcluir
  31. Esqueceram do AMC AMX, homônimo do avião de ataque ítalo-brasileiro Embraer AMX. Misturou avião com carro virou matéria perfeita!
    Bruno Soares

    ResponderExcluir
  32. Curioso, voce colocou uma foto em que aparece o Vought Corsair (junto com o Hornet), e não lembrou do Ford Corsair...

    ResponderExcluir
  33. Pensando e pesquisando por cerca de 3 horas fiz uma lista de alguns que nao aparecem nem nos comentários nem no texto inicial:

    1 - Caça Franco/britanico Jaguar X Jaguar automovel
    2 - CAça Panavia Tornado x Carro sport ingles Tornado, que curiosamente, tem os modelos Tempest/Typhoon/Thunderbolt
    3 - Piaggio Avanti P 180 x Studbaker Avanti
    4 - Jet trainer BAE Hawk x Studbaker/AMC Hawk
    5 - Aero Commander Lark x Studbaker/AMC Lark
    6 - Caça NA FJ-3 Fury x Plymouth Fury
    7 - Piper Skyline x Nissan Skyline
    8 - Cessna Centurion x Buick Centurion
    9 - Cessna Chieftain X Pontiac Chieftain
    10- Bombardier Challenger x Dodge Challenger
    11- Lockheed PV-1 Ventura x Pontiac Ventura
    12- SNCASE Mistral (variante do De Havilland Vmapire x Maserati Mistral
    13- Aermacchi MB 326M (sul africano=Xavante) Impala x Chevy Impala
    14- Convair 440 Metropolitan x Nash Metropolitan
    15- Sud Aviation Caravelle x Renault Caravelle
    16 - F-15 Eagle x Eagle Talon, etc, (marca da Chrysler)
    17- NA F86 Sabre x Reliant Sabre
    18- De Havilland Venom x Hennessey Venom
    19- VUT 100 Cobra x Ford Cobra
    20- F20 Pégaso (Stelio Frati) x Pegaso (sport Espanhol)
    21- Caça Supermarine Scimitar x Reliant Scimitar
    22- Bombardeiro B1B Lancer X Mitsubishi Lancer
    23 - Murphy Rebel Canadense x Rambler Rebel
    24- OV 10 B Bronco x Ford Bronco
    25- De Havilland Comet x Ford e/ou Mercury Comet
    26- F-22 Raptor x Saleen S5S Raptor
    27- Atlas Chettah (variante sul africana do Mirage III) x Cheetah (prototipo americano Chevy)
    28- Piper Clipper x Packard Clipper
    29- Piper Malibu x Cevrolet Malibu
    30- Piper Saratoga x Chrysler Saratoga
    31- Piper Seneca x Dodge Dart Seneca
    32- Heinkel He 72B Kadett x Opel Kadett
    33- Avro 641 Commodore x Opel Commodore
    34- Piper Arrow x Plymouth Arrow
    35-Vickers Viscount x Vauxhall Viscount
    36- Handley Page HC 137 Century x Buick Century
    37- AW 55 Apollo x VW Apollo
    38- Stratos VL 714 x Lancia Stratos
    39- Cirrus Sr-22 x Chrysler Cirrus

    Putz...Cansei

    Antonio

    ResponderExcluir
  34. Caravan (do Opala) e Cessna C-98 Caravan


    abraço


    m.n.a.

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...